Siga o OTD

C2 1000 m masculino

Chances do Brasil

E que chances, hein! Isaquias Queiroz e Erlon Souza foram a terceira melhor dupla no último mundial! Em 2019, os canoístas brasileiros chegaram no 2º lugar na disputa com o tempo de 3min44s34. Já nos Jogos Olímpicos da Rio-2016, Isaquias e Erlon terminaram com a prata. Ou seja, em Tóquio 2020 as chances de medalhas são grandes no C2 1000 m masculino.

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para a Olimpíada

Favoritos do C2 1000 m masculino

Os alemães Sebastian Brendel e Jan Vandrey foram os campeões na Rio-2016, mas estão fora da briga pelo bicampeonato nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. A dupla alemã agora é Peter Kretschmer e Yul Oeltze, mas ele ficaram apenas no quarto lugar no Mundial de 2019.

Liu Hao e Wang Hao, da China, são os atuais campeões mundiais. Os cubanos Serguey Torres e Fernando Jorge ficaram com a prata, enquanto Isaquias Queiroz e Erlon Souza foram bronze em 2019.

Ao que parece, o pódio deve ficar entre essas quatro duplas. Polônio, Rússia e Romênia correm por fora.

Erlon Souza e Isaquias Queiroz na prova do C2 1000 do Mundial de Szeged-2019 (Crédito: Divulgação)

C2 1000 m masculino do Brasil na história dos Jogos Olímpicos

O Brasil só estreou na prova em Londres-2012. Na ocasião, Erlon Silva formava a parceria com Ronilson Oliveira. A dupla terminou na décima colocação geral. Já nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, Isaquias entrou no lugar de Ronilson e uma prata foi conquistada.

Sendo assim, a canoagem velocidade vai para sua terceira edição seguida de olimpíada na prova do C2 1000 m masculino.

Histórico do C2 1000 m masculino nos Jogos Olímpicos

Assim como nas demais modalidades da canoagem velocidade, os europeus dominam a prova do C2 1000 m masculino. Romênia, Alemanha e a antiga União Soviética lideram com cinco ouros cada.

Individualmente, o romeno Ivan Patzaichin é o único tricampeão olímpico da prova. Ele competiu em cinco edições e ganhou ouro na Cidade do México-1968, Moscou-1980 e Los Angeles-1984. O tcheco Jan Brzák-Felix tem duas medalhas douradas, assim como outro romeno, Toma Simionov.

Sea Forest Waterway Jogos Olímpicos Tóquio 2020
Sea Forest Waterway, em Tóquio (Twitter/@Tokyo2020/Uta Mukuo)

Medalhistas do C2 1000 m masculino nos Jogos Olímpicos

JogosOuroPrataBronze
Berlim-1936TchecoslováquiaÁustriaCanadá
Londres-1948TchecoslováquiaEstados UnidosFrança
Helsinque-1952DinamarcaTchecoslováquiaAlemanha
Melbourne-1956RomêniaUnião SoviéticaHungria
Roma-1960União SoviéticaItáliaHungria
Tóquio-1964União SoviéticaFrançaDinamarca
Cidade do México-1968RomêniaHungriaUnião Soviética
Berlim-1972União SoviéticaRomêniaBulgária
Montreal-1976União SoviéticaRomêniaHungria
Moscou-1980RomêniaAlemanha OrientalUnião Soviética
Los Angeles-1984RomêniaIugosláviaFrança
Seul-1988União SoviéticaAlemanha OrientalPolônia
Barcelona-1992AlemanhaDinamarcaFrança
Atlanta-1996AlemanhaRomêniaHungria
Sydney-2000RomêniaCubaAlemanha
Atenas-2004AlemanhaRússiaHungria
Pequim-2008BielorrússiaAlemanhaHungria
Londres-2012AlemanhaBielorrússiaRússia
Rio-2016AlemanhaBrasilUcrânia

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

PaísOuroPrataBronzeTotal
Romênia5308
Alemanha5128
União Soviética5128
Checoslováquia2103
Dinamarca1113
Bielorrússia1102
Alemanha Oriental0202
Hungria0167
França0134
Rússia0112
Áustria0101
Brasil0101
Cuba0101
Itália0101
Estados Unidos0101
Iugoslávia0101
Bulgária0011
Canadá0011
Polônia0011
Ucrânia0011