Siga o OTD

Tatiane Raquel

Ficha TécnicaMedalhas
Nascimento: Londrina/PR
Idade: 31 anos (10/06/1990)
Clube: IPEC Londrina (PR)
Pan: 2 (Toronto 2015 e Lima 2019)
Olimpíada: 0

Tatiane Raquel é um nome do atletismo que fará a sua estreia em participação olímpica nos Jogos Olímpicos de Tóquio na disputa dos 3000m com obstáculos.

+ Rivais, chances do Brasil e mais: Confira TUDO sobre o 3000m com obstáculos

Na prova de Tóquio, a atleta participará da prova que também conta com outra representante brasileira na prova feminina: Simone Ferraz. Altobeli da Silva será o único representante brasileiro na disputa masculina.

O início

Após conhecer o atletismo através das aulas de educação física e ter se apaixonado pelo esporte, Tatiane Raquel Silva iniciou sua carreira esportiva no Projeto Londrina Atletismo aos 12 anos de idade.

Tatiane Raquel fará sua estreia em Jogos Olímpicos (Wagner Carmo/CBAt)

Logo cedo, os treinadores da jovem na equipe paranaense identificaram a predileção da jovem nas provas de longa distância, algo que ajudou Tatiane a ter um foco direcionado em seus treinamentos desde muito jovem.

Não a toa, os resultados não demoraram à aparecer, ainda pelas competições de nível júnior. A principal destas conquistas veio em 2006, quando a Tatiane Raquel conquistou a medalha de ouro na prova dos 2000m com obstáculos no Sul-Americano júnior, disputado na Venezuela.

Consolidação

A evolução na carreira seguiu em alta velocidade na categoria adulta. Tanto que hoje Tatiane Raquel pode ser considerada um dos maiores nomes da modalidade dentro do cenário nacional.

3000m com obstáculos Jogos Olímpicos Tóquio
Tatiane Raquel é um dos principais nomes brasileiros da modalidade (Wagner Carmo/CBAt)

Principal prova disso é a enorme galeria de conquistas da atleta, que engloba o bicampeonato Sul-americano, Ibero-americano, e também, as 13 medalhas de ouro no Troféu Brasil, além da 4ª colocação no Sul-americano universitário.

Faltava em sua galeria uma participação olímpica, que acabou não acontecendo em 2016 por conta de poucos segundos acima do índice olímpico, que acabou não sendo batido.

Novo ciclo

Após não conseguir se classificar para os Jogos do Rio, Tatiane Raquel intensificou a sua preparação durante o ciclo de Tóquio para conseguiu a sua tão sonhada vaga. Participado de campings e treinamentos fora do país, a atleta acabou não conseguindo bater o índice, porém conseguiu somar os pontos necessários no ranking mundial para estar na delegação brasileira que vai a Tóquio.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Apesar de não ter conseguido bater o índice, a atleta acumulou bons resultados nos últimos anos. O destaque fica por conta do quarto lugar conquistado nos Jogos Pan-Americanos de Lima, de 2019.

Em 2021

Visando a obtenção do índice e pontos para o ranking olímpico, Tatiane Raquel disputou uma série de competições neste ano de 2021. O destaque ficam pelas medalhas de ouro no Troféu Brasil e o Campeonato Sul-Americana e o bronze conquistado no Meeting de Madri.