Siga o OTD

Vinicius Moreira Lanza

Vinicius Lanza – natação – 100m borboleta e 200m medley – Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Ficha TécnicaMedalhas
Nascimento: Belo Horizonte/MG
Idade: 24 anos (22/03/1997)
Altura: 1,90m
Peso: 90kg
Clube: Minas Tênis Clube-SP
Pan: 1 (Lima-2019)

PAN
– Lima-2019 (4x100m medley misto)
– Lima-2019 (4x100m medley)
– Lima-2019 (100m borboleta)

Dono de três medalhas no último Pan, Vinicius Moreira Lanza, mais conhecido como Vinicius Lanza, é um nadador que representará o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 nas provas dos 100m borboleta e dos 200m medley masculino.

+ CONFIRA TUDO SOBRE A NATAÇÃO NOS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

A família que morria de medo hoje tem um atleta olímpico

Vinicius e a família sempre estiveram próximos da água. O pai e os tios têm a tradição de pescar, iam ao Pantanal com frequência. Ao mesmo tempo, tinham medo de que aquele garotinho de 3 anos de idade caísse do barco sem saber nadar. Foi ali que partiu o incentivo, juntamente com o desejo individual de transformar aquela preocupação em medalhas no futuro.

Aos 12 anos de idade, Lanza ingressou no Minas Tênis Clube em 2009. Passou por todas as categorias de base até chegar ao time profissional. Inspirado em Nicolas Nilo, que disputou três Olimpíadas ao longo da carreira, aproveitou uma oportunidade vinda diretamente do ídolo.

+ CONFIRA TUDO SOBRE A PROVA DOS 100m BORBOLETA NOS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

Nilo abriu uma agência de intercâmbio de atletas e convidou Vinicius a integrar os primeiros passos do projeto. Sem condições financeiras de arcar com as despesas, o jovem atleta conseguiu uma bolsa de 100% para aliar os estudos e os treinamentos na Universidade de Indiana, onde passou 5 anos até se formar em 2020.

A chegada não foi fácil. O mineiro sofreu nos primeiros meses, o inglês ainda não era tão avançado quanto ele pensava, causando dificuldades durantes as aulas e em se relacionar com os colegas. Aos poucos, os perrengues foram substituídos por experiências que serviram como amadurecimento, como atleta e como pessoa, algo levado para o restante da vida.

Da frustração na Rio-2016 ao sonho em Tóquio quatro anos mais tarde

No último ciclo, Vinicius Lanza havia ganhado a Seletiva mais próxima dos Jogos, algo que o credenciaria a disputar o maior evento esportivo do mundo. No entanto, naquela época, o sistema de classificação da CBDA era diferente e contava com mais um dia de provas. Dois outros atletas venceram a primeira etapa e acabaram levaram as vagas. O nadador nascido em Belo Horizonte ficou pelo caminho por apenas 5 centésimos de diferença, situação que o machucou muito.

Vinicius Lanza - seleção brasileira de futebol feminino - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
A reação ao ver que o desejo de moleque, enfim, se realizou. Depois de muita luta e sacríficio. E sonhos também. Foto: Satiro Sodré/CBDA

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Para Tóquio 2020, as coisas mudaram. Na prova dos 200m medley no Rio de Janeiro, Lanza ficou em segundo lugar, atrás de Caio Pumputis. Ambos fizeram o índice necessário e asseguraram a classificação para os Jogos Olímpicos pela primeira vez na carreira. Da tristeza em 2016 ao sonho realizado depois de um trabalho árduo durante cinco anos, com dois meses sem entrar em uma piscina em função da pandemia. Que história.

Em 2019, os últimos dois grandes testes: Mundial e Pan

Em Gwangju, na Coreia do Sul, Vinicius Lanza passou pela fase de classificação e participou das semifinais dos 100m borboleta, sua prova principal. Ao final, terminou com a 12ª colocação no geral, anotando um tempo de 51s92. Ainda garantiu o 6º lugar no revezamento 4x100m medley masculino e ficou em 28º nos 50m borboleta.

+ CONFIRA TUDO SOBRE A PROVA DOS 200m MEDLEY NOS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

Pouco depois, foi ao Peru para a disputa dos Jogos Pan-Americanos. E o desempenho foi bastante relevante, com direito a três pódios ao longo da competição em Lima: medalha de ouro no revezamento misto 4x100m medley, medalha de prata no revezamento masculino 4x100m medley e medalha de bronze nos 100m borboleta.

Em 2021

No último ano, às vésperas dos Jogos Olímpicos, o nadador de então 23 anos também brilhou, desta vez na ISL 2020 (International Swimming League), liga recente que reúne alguns dos melhores nadadores do mundo. Lanza faturou duas medalhas com a equipe London Roar: ouro nos 200m borboleta e prata no revezamento misto 4×100 livre. Resultados expressivos visando Tóquio.

Vinicius Lanza - seleção brasileira de futebol feminino - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Nadador do Minas, Lanza defenderá o Brasil nas provas dos 100m borboleta e dos 200m medley. Foto: Reprodução/Instagram

Além da classificação para o evento, ele também participou do Torneio Sette Colli, na Itália, pela temporada 2021. O campeonato serviu como treinamento e preparação aos atletas do Brasil antes do maior teste. Ao todo, caiu na água para três provas: 100m borboleta (52s99), 200m medley (13º lugar – 2min01s96) e 50m borboleta (23º lugar – 24s40).