Siga o OTD

Revezamento misto

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Triatlo – Revezamento misto

CALENDÁRIO

Chances do Brasil

Apesar de ser uma categoria estreante, o Brasil já entra como um dos fortes candidatos ao título no revezamento misto. O país conseguiu resultados importantes em competições de alto nível na temporada e deve brigar diretamente pela medalha de ouro em Lima. No ano passado, Kauê Willy, Luisa Baptista, Manoel Messias e Vittoria Lopes foram campeões nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba. Todos estarão na delegação para as disputas na capital peruana. Já em 2019, também faturaram o ouro no Pan-Americano do Uruguai em maio. Além deles, Diogo Sclebin e Beatriz Neres completam a equipe brasileira.

Local da competição

Playa de Agua Dulce
Local: Lima

O esporte

Para as competições de triatlo, a prova tem início com todos os atletas alinhados na marca de partida. Após autorização, eles correm em direção à água, onde ocorre a modalidade de natação. Ao cumprirem a fase de natação, os competidores avançam para a próxima etapa, de ciclismo. Uma vez terminada a fase de ciclismo, os atletas percorrem o último trecho da prova através de corrida.

Entre as mudanças de modalidade, ocorrem as chamadas “transições” em pontos já determinados no percurso. A primeira transição (T1) acontece quando os atletas terminam a fase de natação e dão início ao ciclismo. Nesse momento, eles se desfazem dos equipamentos de nado (touca, óculos de mergulho e roupa especial). Antes de subir na bicicleta, o competidor deve, obrigatoriamente, colocar o capacete. Caso ele não cumpra tal regra, recebe uma punição. A segunda transição (T2) ocorre entre o final da fase de ciclismo e o início da corrida. Os competidores descem de suas bicicletas, se desfazem dos equipamentos e calçam seus tênis de corrida antes de prosseguir. As transições são somadas ao tempo total de prova, por isso, os atletas tentam realizá-las o mais rápido possível. (Reprodução/Regras dos Esportes)