Siga o OTD

Cláudio Luiz Rodrigues Parisi Leonel

Claudinho – futebol masculino – Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Ficha TécnicaMedalhas
Nascimento: Guarulhos/SP
Idade: 24 anos (28/01/1997)
Altura: 1,72m
Clube: Red Bull Bragantino/SP

Cláudio Luiz Rodrigues Parisi Leonel, mais conhecido como Claudinho, é meio-campista do Red Bull Bragantino e representará a seleção brasileira de futebol masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

+ CONFIRA TUDO SOBRE O FUTEBOL NOS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

Começo não muito empolgante

Nascido em Guarulhos, Claudinho mudou aos 3 anos de idade para São Vicente, no litoral paulista. Um ano mais tarde, começou a trilhar o seu caminho jogando futsal pelo Santos, da cidade vizinha, migrando para o campo posteriormente. Passou por todas as categorias de base do Peixe e chegou a disputar a Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2015, quando a equipe caiu na primeira fase, deixando o clube na sequência por não se sentir valorizado.

No mesmo ano, acertou e se profissionalizou pelo Corinthians. Mesmo sem ter entrado em campo, fez parte do grupo que conquistou o Brasileirão naquela temporada. Até participou de uma partida do Paulistão 2016, mas também não se firmou por falta de oportunidades. A partir dali, começava uma espécie de peregrinação do meia, que rodou por equipes menores do futebol paulista em busca de espaço.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Ainda com os direitos econômicos pertencendo ao time do Parque São Jorge, passou períodos emprestado a Bragantino, Santo André, Ponte Preta e Oeste. Teve quantidades interessantes de jogos em cada passagem, mas novamente não alcançou o desempenho esperado. Em 2018, foi adquirido pelo Red Bull Brasil, antes da fusão com o parceiro de Bragança Paulista.

Com o Bragantino, ressurgimento na Série B 2019

Bragantino e Red Bull Brasil entraram em um acordo para formar o Red Bull Bragantino. Com maior aporte financeiro e ainda com o antigo nome, a nova instituição entrava como uma das principais forças do Brasileirão da Série B em 2019. A expectativa era de que o elenco fizesse uma boa campanha, podendo surpreender e alcançar uma vaga entre os quatro clubes que subiriram para a elite.

Claudinho - futebol masculino - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Claudinho é o principal nome do Red Bull Bragantino. (Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino)

+ CONFIRA TUDO SOBRE AS PARTIDAS DA SELEÇÃO MASCULINA NOS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

Claudinho foi o principal maestro do time comandado por Antônio Carlos Zago. Durante as 38 rodadas, usufruiu de 20 participações diretas em gols do Massa Bruta: foram 9 bolas nas redes e 11 assistências. O camisa 10, enfim, provava que estava pronto para apagar as frustrações do passado e mostrar em campo que poderia ser um nome de peso no futebol brasileiro.

Ao final do torneio, o Braga levantou a taça com duas rodadas de antecipação, registrando 22 vitórias, 9 empates e 7 derrotas, com o melhor ataque (64) e a melhor defesa (27). Título irretocável e que apontava naquele momento um candidato a fazer bonito diante dos grandes do país em um futuro próximo.

Temporada absurda e a primeira convocação olímpica

O melhor ainda estava por vir. Desta vez na Série A, a primeira divisão do nosso futebol, pronto para mostrar ao Brasil as suas qualidades. Individualmente, o meia brilhou e colecionou prêmios ao final da temporada, que sofreu com vários meses de paralisação em função da pandemia da Covid-19.

Somando o desempenho geral, Claudinho entrou em campo em 50 oportunidades, balançando as redes 20 vezes. Além de ser peça-chave do elenco, foi o artilheiro do Brasileirão e o principal responsável por colocar o Red Bull Bragantino na edição seguinte da Copa Sul-Americana, com a 10ª colocação ao término do campeonato.

Claudinho - futebol masculino - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Grande momento vivido no clube colocou o meia Claudinho na seleção olímpica. (Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino)

+ SAIBA TUDO E MAIS UM POUCO SOBRE OS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

Os números pessoais aliados ao bom rendimento do clube fizeram com que ele levasse para casa oito prêmios no encerramento do ano futebolístico, sendo eleito como o melhor jogador, melhor meia, artilheiro e revelação do Bola de Prata, da ESPN, e no Prêmio Brasileirão, da CBF. Às vésperas da Olimpíada de Tóquio 2020, ele sabia que o seu nome estava sendo ventilado nos bastidores da seleção olímpica.

A primeira convocação aconteceu em junho deste ano, ainda mais perto do maior evento do esporte mundial. Na ocasião, os comandados do técnico André Jardine seguiam na Sérvia para o último período de preparação visando os Jogos. “Fico muito feliz de estar realizando não só o meu sonho, mas o da minha família também. E venho muito feliz e motivado para mostrar o meu trabalho. Que seja a primeira de muitas convocações”, comemorou Claudinho à época.

Em 2021

Apesar de não viver a fase mais artilheira da carreira, o jogador tem boas atuações ao longo de 2021. Vale ressaltar que ele coviveu com desgastes físicos e ficou ausente de várias partidas do Red Bull Bragantino, sem contar o período que viverá na capital japonesa. São 25 partidas realizadas e três gols marcados.

Claudinho - futebol masculino - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Craque do Bragantino, Claudinho esteve em campo no último compromisso da seleção antes dos Jogos Olímpicos: 5 a 2 diante dos Emirados Árabes. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Claudinho ajudou o time a fazer boa campanha no Paulistão, quando caiu nas quartas de final. Na Sul-Americana, então, o desempenho é ainda mais expressivo. A equipe do interior paulista assegurou a primeira e única vaga da chave para alcançar o mata-mata, abrindo vantagem relevante ao vencer o Independiente Del Valle, no Equador, por 2 a 0, pelas oitavas de final.

Já no Brasileirão, o começo do Toro Loko também é de tirar o chapéu, uma vez que segue nas primeiras posições após 11 rodadas disputadas. O único invicto da competição pode brigar por uma vaga no G6, que o colocaria na Copa Libertadores da América pela primeira vez em sua história.