Siga o OTD

K1 masculino

K1 masculino – Canoagem slalom – Jogos Olímpicos Tóquio 2020 

Chances do Brasil no K1 masculino nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Pedro Henrique Gonçalves, o Pepê, será o representante do Brasil na prova do K1 nos Jogos Tóquio-2020. Em 2019, se tornou o primeiro homem brasileiro a conquistar uma medalha em mundiais adultos, com o bronze no K1 Extreme, prova que se tornará olímpica em Paris-2024.

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para os Jogos

O Brasil no K1 masculino dos Jogos Olímpicos

O Brasil já foi representado em quatro edições olímpicas no K1 masculino e tem com Pepê Gonçalves seu melhor resultado, o excelente sexto lugar da final olímpica do Rio-2016.

Pepê Gonçalves
K1 masculino
Pedro Henrique Gonçalves, o Pepê, foi o sexto colocado na prova do K1 nas Olimpíadas Rio-2016 (Divulgação)

Outros atletas que já representaram o Brasil na prova foram Marlon Grings e Gustavo Selbach, respectivamente 30º e 31º em Barcelona-1992, Gustavo Selbach novamente com o 35º em Atlanta-1996 e Cássio Petry com o 14º em Sydney-2000

Favoritos do K1 masculino nos Jogos de Tóquio-2020

Atual bicampeão mundial e medalhista de bronze nos Jogos do Rio em 2016, o tcheco Jiri Prskavec é o favorito para o ouro em Tóquio-2020, o qual seria o primeiro de seu país em disputas masculinas. Como principal adversário ele terá o veterano esloveno Peter Kauzer, prata no Rio e que aos 37 anos aparenta estar em sua melhor forma.

Os espanhóis David Llorente e Juan Crespo, medalhistas de prata e bronze no último mundial, terão que passar primeiro por uma disputa interna para que apenas um deles seja selecionado para os Jogos, que limitam em um atleta por país em cada disputa. Qualquer que seja o escolhido, vai brigar por medalha. É bom ficar de olho também no britânico atual medalhista de ouro Joe Clark, que não vem de um ciclo vitorioso, mas só de carregar consigo a alcunha de campeão olímpico merece o devido destaque.

Jiri Prskavec Canoagem slalom
Bronze na Rio-2016, o tcheco Jiri Prskavec é favorito para ficar com o ouro nos Jogos de Tóquio (Reprodução/Olympics)

Outros bons nomes para brigar por pódio na prova são Antoine Launay de Portugal, Lucien Delfour da Austrália, Jakub Gringar da Eslováquia e Pedro Gonçalves do Brasil.

Histórico do K1 masculino nos Jogos Olímpicos

O K1 masculino é a única prova do programa olímpico da canoagem slalom onde os eslovacos não se destacam, afinal nunca conquistaram nenhuma medalha nesta disciplina nos Jogos Olímpicos, no contraponto que dominam as outras. Os nomes fortes do K1 masculino são os alemães, que fizeram já quatro campeões olímpicos, sendo que Siegbert Horn, representado a Alemanha Oriental, ganhou não só o primeiro título germânico como também o primeiro ouro olímpico da história do esporte.

Os outros campeões da prova pela Alemanha foram Oliver Fix em Atlanta-1996, Thomas Schmidt em Sydney-2000 e Alexander Grimm em Pequim-2008. Os três colecionam ainda títulos mundiais em suas carreiras.

Uma curiosidade sobre o título olímpico de Grimm em Pequim é que a medalha de bronze foi para Benjamin Boukpeti, de Togo, uma pequena nação no oeste africano. A medalha de Boukpeti é a única africana da história da canoagem slalom e a primeira – e ainda única – medalha da história de seu país. Boukpeti nasceu no Togo mas se mudou ainda pequeno para a França, onde começou a treinar e se destacar no esporte. Apesar da pouca vivência no país, decidiu representar a nação africana, marcando história para a torcida togolesa.

Benjamin Boukpeti  K1 masculino Canoagem slalom
Benjamin Boukpeti fez história em Pequim-2008, o bronze no K1, a primeira e única medalha olímpica de Togo (Facebook/@boukpeti)

A Itália possui dois títulos olímpicos na prova com Pierpaolo Ferrazzi em Barcelona-1992 e Daniele Molmenti em Londres-2012. Farrazi também foi bronze em Sydney-2000. Estas são as únicas medalhas italianas no esporte.

Já a França, que no C1 possui três ouros olímpicos com o ídolo Tony Estanguet, também conseguiu seu título no K1 masculino. O vitorioso foi Benoît Peschier, em Atenas-2004, colocando ainda no pódio Fabien Lefevre com o bronze. Lefevre, por sua vez, se naturalizou americano anos depois e conquistou o primeiro ouro dos Estados Unidos em mundiais na modalidade, na edição de 2014 em Deep Lake Creek, no estado americano de Maryland. 

Completando o ainda pequeno hall de campeões está o britânico Joe Clarke, ouro nos Jogos do Rio, em 2016.  O atleta conquistou o primeiro título britânico em embarcações individuais após as pratas de Paul Ratcliffe e Campbell Walsh, respectivamente em Sydney-2000 e Atenas-2004. Clarke nunca havia conquistado medalhas de grande expressão na categoria adulta no esporte até a conquista do ouro olímpico. O bronze na ocasião foi para o tcheco Jiri Prskavec, atual campeão mundial e favorito ao título olímpico para seu país em Tóquio-2020.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Os medalhistas do K1 masculino nos Jogos Olímpicos

JogosOuroPrataBronze
Munique 1972Siegbert Horn (GDR)Norbert Sattler (AUT)Harald Gimpel (GDR)
Barcelona 1992Pierpaolo Ferrazzi (ITA)Sylvain Curinier (FRA)Jochen Lettmann (GER)
Atlanta 1996Oliver Fix (GER)Andraž Vehovar (SLO)Thomas Becker (GER)
Sydney 2000Thomas Schmidt (GERPaul Ratcliffe (GBR)Pierpaolo Ferrazzi (ITA)
Atenas 2004Benoît Peschier (FRA)Campbell Walsh (GBR)Fabien Lefèvre (FRA)
Pequim 2008Alexander Grimm (GER)Fabien Lefèvre (FRA)Benjamin Boukpeti (TOG)
Londres 2012Daniele Molmenti (ITA)Vavřinec Hradílek (CZE)Hannes Aigner (GER)
Rio 2016Joe Clarke (GBR)Peter Kauzer (SLO)Jiří Prskavec (CZE)

Quadro de medalhas do K1 masculino nos Jogos Olímpicos

PaísOuroPrataBronzeTotal
Alemanha3036
Itália2013
França1214
Grã-Bretanha1203
Alemanha Oriental1012
Eslovênia0202
República Tcheca0112
Áustria0101
Togo0011
viagra