Siga o OTD

Ketiley Batista

Ketiley Batista – atletismo – 100m com barreiras – Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Ficha TécnicaMedalhas
Nascimento: Caraguatatuba/SP
Idade: 22 anos (13/07/1999)
Altura: 1,67m
Peso: 56kg
Clube: ASPMP (SP)

Estreante no evento, Ketiley Batista é uma das grandes revelações do atletismo brasileiro nos últimos anos e representará o país nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, na prova dos 100m com barreiras.

+ SAIBA TUDO SOBRE O ATLETISMO NOS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

A nova guarda no atletismo

Já se tornando realidade, Ketiley Batista terá a oportunidade de disputar a primeira Olimpíada da carreira. Carreira esta que não começou há muito tempo, ainda dá para dizer que é bastante recente, mas que já colhe muitos frutos. Nascida em Caraguatatuba, no litoral paulista, trilhou a sua trajetória no esporte em Pindamonhangaba.

Aos 14 anos, iniciou os treinamentos nas escolinhas da Secretaria de Esporte na cidade interiorana, local de nascimento do histórico João do Pulo. Inclusive, o centro esportivo leva o nome do ídolo. Enquanto isso, ela rapidamente demonstrou qualidade e desenvoltura, tendo um grande potencial. Mal sabia que o receio poderia ter evitado a chance de viajar ao Japão no futuro.

Ketiley Batista - atletismo - 100m com barreiras - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Campeã sul-americana, a atleta de Pindamonhangaba chega com moral no Japão. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Ketiley recebeu o convite para treinar em 2012, mas deixou para depois, em outro momento. Realizou o teste apenas nos primeiros meses de 2014, quase dois anos depois. De qualquer forma, não demorou para se apaixonar pela modalidade e seguir adiante desde então.

+ CONFIRA TODOS OS DETALHES DOS 100m COM BARREIRAS FEMININO

A relação com o treinador

Sabe o convite que a Ketiley Batista recebeu? Quem a chamou e percebeu o talento logo de cara foi Luiz Gustavo Consolino, professor de Educação Física da atleta à época. Mais tarde, ao longo de cada dia de trabalho, naturalmente também se tornou o treinador, o único que ela teve na carreira. Dali em diante, foram títulos nacionais, regionais e estaduais, sem contar sul-americano e a vaga para os Jogos de Tóquio.

Ketiley Batista - atletismo - 100m com barreiras - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Ketiley Batista ao lado do treinador Luiz Gustavo Consolino. (Foto: Instagram/keti_batista)

Luiz sabe e acredita que Ketiley alcançará tempos ainda melhores nos 100m com barreiras, a especialidade da casa. O crescimento foi gradativo e fulminante, colecionando resultados relevantes e importantes. Além da parte técnica, o comandante valoriza a postura da jovem fora da pista, que mantém a alimentação, o foco, a disciplina, o sono, o descanso e a preparação física em dia. Todos os requisitos essenciais que um atleta de alto rendimento necessita.

O período de pandemia

A pandemia de Covid-19 é o maior desafio que o mundo enfrenta neste nomento. A crise global afetou drasticamente as pessoas e a economia. Com os esportistas, isso não foi diferente. Para Ketiley, também não foi diferente. Acostumada com a companhia na pista, enquanto se preparava para competições importantes que viriam no calendário, sentiu falta dos colegas.

Antes, tinha aula de manhã na faculdade e partia para o atletismo. Depois, teve de reorganizar a rotina, levar equipamentos para casa e treinar sozinha com o que tinha. Eram treinos físicos pesados, utilizando caixas, cadeiras e até o tapete enquanto se exercitava. Até o quintal virou uma alternativa interessante. Uma tarefa árdua que seria recompensada mais tarde: o sonho olímpico virou realidade.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Em 2021

No final de maio, Ketiley Batista representou o Brasil no Campeonato Sul-Americano de atletismo, que ocorreu em Guayaquil, no Equador. A seleção brasileira brilhou na competição e ela não quis ficar para trás. Foi campeã e assegurou a medalha de ouro nos 100m com barreiras, aumentando a confiança às vésperas dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Ketiley Batista - atletismo - 100m com barreiras - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Keti com a medalha de ouro conquistada no Sul-Americano em 2021. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Durante a temporada, também disputou eventos pela Europa. Pisou na pista para o Meeting de Portugal (Maia), o Meeting da Alemanha (Leverkusen) e o Meeting da Suíça (Lucerna), em torneios com adversários de outras localidades, preparando a paulista para o que está por vir na capital japonesa.