Siga o OTD

400m masculino

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Atletismo – 400m masculino

Chances do Brasil

O Brasil não terá representantes nos 400m rasos masculino dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019.

Local da competição

Estádio Atlético Pan-Americano

Local: Lima

Capacidade: 12.000 torcedores

A estrela dos Jogos

O maior vencedor da história dos 400m rasos masculino nos Jogos Pan-Americanos tem boas chances de estar em Lima 2019. Se for convocado pela República Dominicana, Luguelín Santos vai disputar pela terceira vez a competição. Em Guadalajara 2011, com 17 anos, conquistou a medalha de prata ao chegar apenas seis centésimos atrás do costarriquenho Nery Brenes. Quatro anos depois, em Toronto, ele subiu ao lugar mais alto do pódio com a marca de 44s56, a mais rápida dos últimos 20 anos dos 400m rasos dos Jogos Pan-Americanos. Além das conquistas em edições do Pan, Luguelín Santos fez história nos Jogos Olímpicos ao conquistar a prata em Londres com apenas 22 anos. Já nos Jogos do Rio em 2016, ele não conseguiu repetir o desempenho e acabou eliminado na semifinal.

Nossos pódios

O Brasil encara um jejum de 36 anos sem medalhas nos 400m rasos masculino dos Jogos Pan-Americanos. É verdade que número de pódios é bem pequeno. Foram apenas dois bronzes conquistados ao longo de 64 anos de disputas da prova. A primeira foi obtida por Delmo da Silva, que marcou 45s53 em 1975. Oito anos depois, em Caracas, Gerson de Souza repetiu a conquista ao ficar em terceiro lugar em 1983.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro TEMPO Medalha de prata TEMPO Medalha de bronze TEMPO
1951 Mal Whitfield
EUA
47.8 Hugo Maiocco
EUA
48.0 Herb McKenley
JAM
Jamaica
48.2
1955 Lou Jones EUA 45.68 Jim Lea EUA 45.78 Jesse Mashburn EUA 46.44
1959 George Kerr
Jamaica
46.1 Basil Ince
Jamaica
46.4 Malcolm Spence
Jamaica
46.6
1963 James JohnsonJames Johnson EUA 46.80 Mel Spence
Jamaica
46.94 Clifton Bertrand
 Trinidad e Tobago
47.43
1967 Lee Evans
EUA
44.95 Vince Matthews
EUA
45.13 Don Domansky
Canadá Canadá
45.80
1971 John Smith
EUA
44.60 Fred Newhouse
EUA
45.09 Fernando Acevedo
Peru
45.30
1975 Ronnie Ray
EUA
44.45 Alberto Juantorena
Cuba Cuba
44.80 Delmo da Silva
Brasil
45.53
1979 Tony Darden
EUA
45.11 Alberto Juantorena
Cuba Cuba
45.24 Willie Smith
EUA
45.3
1983 Cliff Wiley
EUA
45.02 Lázaro Martínez
Cuba Cuba
45.37 Gerson de Souza
Brasil
45.45
1987 Raymond Pierre
EUA
44.60 Bert Cameron
JAM
Jamaica
44.72 Roberto Hernández
Cuba Cuba
45.13
1991 Roberto Hernández
Cuba Cuba
44.52 Ian Morris
 Trinidad e Tobago
45.24 Jeff Reynolds
EUA
45.81
1995 Norberto Téllez
Cuba Cuba
45.38 Omar Meña
Cuba Cuba
45.64 Eswort Coombs
 São Vicente e Granadinas
45.68
1999 Greg Haughton
Jamaica
44.59 Danny McCray
EUA
44.83 Alejandro Cárdenas
  México
44.92
2003 Mitch Potter
EUA
45.11 Yeimer López
Cuba Cuba
45.13 Alleyne Francique
 Granada
45.51
2007 Chris Brown
Bahamas
44.85 Tyler Christopher
Canadá Canadá
45.05 Chris Lloyd
 Dominica
45.40
2011 Nery Brenes
 Costa Rica
44.65 Luguelin Santos
 República Dominicana
44.71 Ramon Miller
Bahamas
45.01
2015 Luguelín Santos
 República Dominicana
44.56 Machel Cedenio
 Trinidad e Tobago
44.70 Kyle Clemons
EUA
44.84

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 10 5 4 19
2  Cuba 2 5 1 8
3  Jamaica 2 3 2 7
4  República Dominicana 1 1 0 2
5  Bahamas 1 0 1 2
6  Costa Rica 1 0 0 1
7  Trinidad e Tobago 0 2 1 3
8  Canadá 0 1 1 2
9  Brasil 0 0 2 2
10  Dominica 0 0 1 1
 Granada 0 0 1 1
 México 0 0 1 1
 Peru 0 0 1 1
 São Vicente e Granadinas 0 0 1 1

A prova

400 metros rasos é uma modalidade olímpica de atletismo onde os atletas correm uma volta inteira em volta da pista circular padrão do estádio. É a mais longa das provas de velocidade pura.

Os corredores partem de blocos colocados no chão da pista, em uma linha de partida escalonada, de dentro para fora da pista, que compensa o efeito que a curva provoca e garante a mesma distância para todos. Um tempo de reação ao sinal de largada de menos de 0.1s é considerado como largada falsa e o corredor é desclassificado,um competidor também pode ser desclassificado caso pise fora de sua raia. A chegada é feita na meta oficial de acordo com as medições do atletismo

AGENDA DO DIA

dez 11 03:00 Mundial de handebol feminino - Fase Principal - Grupo 1 Holanda 40 Coreia do Sul 33 dez 11 03:00 Mundial de handebol feminino - Fase Principal - Grupo 2 Espanha 26 Rússia 36 dez 11 06:00 Mundial de handebol feminino - Fase Principal - Grupo 1 Sérvia 26 Dinamarca 26 dez 11 06:00 Mundial de handebol feminino - Fase Principal - Grupo 2 Romênia 20 Japão 37 dez 11 08:00 Campeonato Brasileiro de tênis de mesa Seleções Estaduais Olímpicas e Paralímpicas e Interclubes Olímpico dez 11 08:30 Mundial de handebol feminino - Fase Principal - Grupo 1 Noruega 32 Alemanha 29 dez 11 08:30 Mundial de handebol feminino - Fase Principal - Grupo 2 Montenegro 26 Suécia 23 dez 11 13:30 Euroliga de basquete feminino Fenerbahce (TUR) 82 Lyon Asvel (FRA) 67 dez 11 14:00 Etapa de Pipeline do Mundial de surfe dez 11 16:00 Brasileiro Sub-16 de futebol feminino - Grupo C Sao José Grêmio dez 11 16:00 Brasileiro Sub-16 de futebol feminino - Grupo B Avaí Internacional dez 11 16:00 Brasileiro Sub-16 de futebol feminino - Grupo A Cruzeiro Corinthians dez 11 18:30 Brasileiro Sub-16 de futebol feminino - Grupo C São Paulo Vitória dez 11 18:30 Brasileiro Sub-16 de futebol feminino - Grupo B Ferroviária Audax dez 11 18:30 Brasileiro Sub-16 de futebol feminino - Grupo A Flamengo Santos dez 11 20:00 Superliga de vôlei feminino - Primeira Fase Fluminense Osasco Audax dez 11 20:00 NBB Unifacisa Mogi das Cruzes dez 11 20:30 Torneio Nike Friendlies Sub-20 de futebol feminino Brasil Estados Unidos dez 11 21:00 NBA Cleveland Cavaliers Houston Rockets dez 11 22:00 NBA Chicago Bulls Atlanta Hawks dez 11 23:00 NBA Phoenix Suns Memphis Grizzlies