Siga o OTD

Taekwondo

Taekwondo nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Provas do taekwondo em Tóquio

Feminino
+ Peso mosca feminino 49 kg
+ Peso pena feminino 57 kg
+ Peso médio feminino 67 kg
+ Peso pesado feminino +67kg

Masculino
+ Peso mosca masculino 58 kg
+ Peso pena masculino 68 kg
+ Peso médio masculino 80 kg
+ Peso pesado masculino +80 kg

Calendário do taekwondo em Tóquio

Local da competição

Taekwondo
A Arena Nippon Budokan, onde serão realizadas as competições de lutas dos Jogos de Tóquio (Divulgação)

Assim como as outras artes marciais, as disputas do taekwondo Olimpíada de Tóquio-2020 também acontecerão na tradicional Arena Nippon Budokan, na cidade de Tóquio. Construída para ser a sede do judô nos Jogos Olímpicos realizados na cidade japonesa em 1964.

Seu nome significa “Salão de Artes Marciais” e terá capacidade para 11 mil pessoas durante as Olimpíadas. Tradicionalmente a Arena Nippon Budokan recebe dezenas de grandes shows e concertos ao longo dos anos.

O Brasil no taekwondo dos Jogos Olímpicos

O Brasil participa do taekwondo nos Jogos Olímpicos desde a sua entrada no cronograma dos Jogos em Sidney-2000. Na ocasião o país foi representado por Carmen Silva, na categoria até 57 kg. A londrinense acabou sendo derrotada logo na primeira luta pela italiana Cristiana Corsi por 5 a 2.

Quatro anos depois foi a vez de dois taekwondistas passarem muito perto de conquistarem a primeira medalha olímpica para o país. Considerados por muitos como os dois melhores atletas do Brasil no esporte, Natália Falavigna e Diogo Silva terminaram em quarto lugar em suas respectivas categorias, +67 kg feminina e -68 kg masculina.

Natália venceu duas lutas até chegar na semifinal, quando foi derrotada pela chinesa Chen Zhong, que viria a ser a campeã olímpica. Na disputa do bronze a brasileira foi derrotada pela venezuelana Adriana Carmona por 7 a 4, se despedindo sem a medalha na quarta colocação.

Já Diogo venceu sua primeira luta, mas caiu na segunda para o iraniano Hadi Saei, que também viria a ser campeão olímpico daquela edição. Na repescagem o atleta venceu suas duas primeiras lutas e se credenciou para a disputa do bronze, mas acabou sendo derrotado pelo sul-coreano Song Seob. Naquela edição o taekwondo não distribuía duas medalhas de bronze como acontece hoje.

Dois esportes serão as novidades nos Jogos da Juventude de 2021. O taekwondo e a ginástica artística, masculina e feminina, passam a integrar a competição na sua próxima edição. O evento será disputado em Aracaju (SE), em novembro. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (4) pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil). Com isso, essas duas modalidades se juntam às outras 13 que já faziam parte
Natália Falavigna conquistou a primeira medalha olímpica brasileira no taekwondo (COB/Divulgação)

A primeira medalha no taekwondo veio justamente através de Natália Falavigna na edição de Pequim-2008. A londrinense, uma das maiores vencedoras do nosso taekwondo, desembarcou na capital chinesa disposta a mudar a história de Atenas quatro anos antes, quando passou muito perto da medalha. Durante aqueles quatro anos a brasileira conquistou vários títulos, incluindo uma medalha de ouro mundial na categoria abaixo, e chegou em Pequim como uma das grandes favoritas ao pódio.

Natália começou derrotando duas adversárias até encontrar a norueguesa Nina Solhein na semifinal. Após uma luta muito equilibrada e que terminou empatada no tempo normal e no round extra, a arbitragem acabou decidindo pela vitória da norueguesa. Na disputa do bronze a vitória contra a Karolina Kedzierska, da Suécia, por 5 a 2 assegurou a primeira medalha do Brasil no taekwondo em Olimpíadas.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Depois de mais um quarto lugar de Diogo Silva na edição de Londres-2012, a primeira medalha masculina veio na edição seguinte, no Rio de Janeiro em 2016. O mineiro Maicon Siqueira Andrade foi uma das maiores surpresas da delegação brasileira e conquistou a medalha de bronze na categoria mais pesada da modalidade.

Após cair nas quartas de final para Abdoul Issoufou, do Níger, o brasileiro se recuperou, venceu sua luta na repescagem e se credenciou para a disputa do bronze. A medalha foi definida contra o britânico Mahama Cho, de virada por 5 a 4.

taekwondo Maicon Andrade
Maicon Andrade ficou com o bronze no taekwondo nos Jogos Rio-2016 (Facebook/maicon.andrade.777)

Grandes nomes do taekwondo nos Jogos Olímpicos

Como não poderia ser diferente, o país com mais nomes entre os grandes atletas do taekwondo é a Coreia do Sul, os inventores do esporte. De lá vem Hwang Kyung-seon, a maior vencedora em Olimpíadas no esporte entre as mulheres. Lutando na categoria -57 kg, Hwang conquistou duas medalhas de ouro, em Pequim-2008 e Londres-2012, além de um bronze em Atenas-2004. A sul-coreana foi ainda duas vezes campeã mundial na categoria.

A principal força sul-coreana é realmente proveniente do taekwondo feminino. Na categoria -49 kg o país teve Kim So-Hui campeã olímpica na Rio-2016 e duas vezes campeã mundial. Na categoria -57 kg a Coreia do Sul revelou Jung Jae-Eun, campeã olímpica em Sidney-2000 e duas vezes campeã mundial e Lim Su-Jeong, campeã olímpica em Pequim-2008 e mundial em Copenhagen-2009.

Já na categoria até 67 kg destaque para Lee Sun-hee, campeã olímpica em Sidney-2000 e mundial em 2003, e para Oh Hye-ri, campeã olímpica na Rio-2016, campeã mundial de 2015 e duas vezes vice-campeã mundial em 2011 e 2017.

Taekwondo
Hwang Kyung-seon
A sul-coreana Hwang Kyung-seon é a maior vencedora no taekwondo olímpico entre as mulheres (Reprodução/Korea Herald)

Entre os homens dois taekwondistas sul-coreanos possuem duas medalhas olímpicas. Cha Dong-mi foi campeão olímpico em 2008 e bronze na Rio 2016, ambas as vezes na categoria mais pesada. Cha ainda foi vice-campeão mundial de 2011. Já Lee Dae-hoon é um dos maiores vencedores da história do taekwondo mundial, embora não possua nenhum ouro olímpico. Vice-campeão em Londres-2012 na categoria -58 kg e bronze no Rio de Janeiro em 2016 na categoria -68 kg, Lee foi três vezes campeão mundial e ainda possui uma medalha de bronze na mesma competição. O sul-coreano conquistou ainda três medalhas de ouro nos Jogos Asiáticos, duas de ouro no Campeonato Asiático, além de 16 medalhas em Grand Prix, sendo 11 delas de ouro.

Um dos maiores campeões entre os homens é o iraniano Hadi Saei, duas vezes medalhista de ouro. Vindo de uma das principais potencias do esporte, Saei começou sua trajetória olímpica com uma medalha de bronze na categoria -68 kg. Quatro anos depois Saei conquistou sua primeira medalha de ouro em Atenas-2004 na mesma categoria. Em Pequim-2008 o iraniano voltou a subir no topo do pódio, mas agora na categoria de cima, até 80 kg. Saei foi ainda duas vezes campeão mundial, uma vez vice e uma vez medalhista de bronze.

Steven Lopez, dos Estados Unidos, é outro atleta que detém três medalhas olímpicas. Natural da Nicarágua, Lopez foi campeão olímpico na estreia da modalidade em Sidney-2000 na categoria -68 kg. Quatro anos depois, em Atenas, o norte-americano voltou a ser campeão na categoria acima. Em Pequim-2008 o norte-americano voltou a conquistar uma medalha olímpica, dessa vez de bronze.

Membro de uma família tradicional no taekwondo, Lopez é considerado por muitos como o melhor atleta do taekwondo da história, e conquistou ainda cinco medalhas de ouro em Campeonatos Mundiais e outras duas em Jogos Pan-Americanos. Atualmente Steven Lopez enfrenta diversas acusações de abusos sexuais contra mulheres nos Estados Unidos.

taekwondo
O americano Steven Lopez tem três medalhas olímpicas no taekwondo, sendo duas de ouro (USA Team)

Com duas medalhas de ouro cada, as chinesas Chen Zhong e Wu Jingyu, e a britânica Jade Jones também estão no hall de melhores atletas da modalidade. Chen foi bicampeã olímpica na categoria +67 kg, além de deter um ouro, uma prata e dois bronzes em mundiais. Wu foi bicampeã olímpica na categoria -49 kg, além de ter sido bicampeã mundial, duas vezes vice-campeã e ter conquistado mais um bronze. Já a britânica Jade Jones conquistou suas duas medalhas de ouro na categoria -57 kg nos Jogos Olímpicos de Londres-2012 e Rio-2016. Jade ainda é a atual campeã mundial, título conquistado em Manchester no ano de 2019, e obteve 14 medalhas em Grand Prix, sendo oito delas de ouro.

Servet Tazegül também tem seu nome escrito na história da modalidade. Apelidado de Turco Louco por seu estilo ousado e franco, sempre partindo para cima de seus adversários com pouca cautela e sempre buscando sequencias de chutes, Servet conquistou a medalha de bronze na edição de Pequim-2008 e o ouro nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, ambas na categoria até 68 kg. Com um visual de estrela do pop, cabelos grandes e muito carisma, o turco sempre foi um dos mais queridos pelo público nos torneios em que disputava. Servet Tazegül foi ainda bicampeão mundial, além de ter mais um bronze na competição. Ele também soma cinco medalhas de ouro em Campeonatos Europeus.

Da América Latina vem a mexicana Maria Espinoza. Uma das maiores rivais da brasileira Natália Falavigna, a peso pesado conquistou três medalhas em Jogos Olímpicos, uma de cada cor, bem como em Campeonatos Mundiais, também com uma medalha de cada cor. Chu Mu-yen, de Taiwan, e Joel Fernández, da Espanha, conquistaram uma medalha de ouro e uma de bronze em Jogos Olímpicos e também estão na lista dos maiores vencedores do esporte.

Quadro de medalhas do taekwondo nos Jogos Olímpicos

PaísOuroPrataBronzeTotal
Coreia do Sul122519
China71210
Estados Unidos2259
México2237
Taipei Chinês2158
Grã-Bretanha2136
Irã2136
Espanha1416
Peru1337
Grécia1304
Cuba1225
Itália1113
Austrália1102
Sérvia1102
Azerbaijão1023
Costa do Marfim1012
Argentina1001
Jordânia1001
França0347
Tailândia0235
Rússia0224
Noruega0202
Canadá0112
República Dominicana0112
Alemanha0112
Gabão0101
Níger0101
Vietnã0101
Croácia0033
Afeganistão0022
Brasil0022
Egito0022
Venezuela0022
Colômbia0011
Japão0011
Cazaquistão0011
Nigéria0011
Tunísia0011

O esporte

taekwondo
(Aberlardo Mendes Jr/rededoesporte.gov)

O taekwondo surgiu na Coreia do Sul há aproximadamente dois mil anos. É a arte marcial mais antiga do mundo e influenciou o surgimento de outras, segundo alguns documentos históricos e gravuras em túmulos e paredes de templos encontrados nesse país. Praticada em todo o território sul-coreano, foi o general Choi Hong Hi quem conseguiu unir as diversas escolas e estilos que existiam na Coreia sob o nome de Taekwondo. Foi também ele quem fundou a Federação Internacional de Taekwondo em 1966.

O esporte apareceu pela primeira vez em Jogos Olímpicos em 1988 como esporte de exibição, fato que foi repetido na edição seguinte, em 1992. Somente na edição de Sidney-2000 é que o esporte foi incluído de vez no programa olímpico. Dividido em oito categorias, quatro masculinas e quatro femininas, o taekwondo tem como principal força olímpica seus próprios criadores, os sul-coreanos. No total são 12 medalhas de ouro, duas de prata e cinco de bronze, totalizando 19 medalhas.

Em seguida aparece a China com 10 medalhas no total, sendo sete delas de ouro. Irã, Estados Unidos, México, Grã-Bretanha, Turquia, Espanha e Taiwan formam o segundo bloco de forças da modalidade. Ao todo 38 países já subiram ao pódio em cinco edições olímpicas disputadas.

Os combates do taekwondo ocorrem em uma área de 8×8 metros, sendo divididos em três rounds de dois minutos cada um, com o intervalo de um minuto entre eles. Os atletas usam um colete e um capacete eletrônicos que apontam os toques válidos do adversário.

O taekwondista pode marcar um ponto caso acerte o colete do adversário com o punho, dois pontos caso acerte um chute no colete, quatro pontos se acertar o colete com um chute giratório, três pontos caso acerte um ataque com um pé na cabeça do adversário e cinco pontos caso acerte a cabeça com um chute giratório.

No caso dos golpes giratórios, além da marcação do sistema eletrônico eles também precisam ser referendados pelos árbitros de canto. Outra forma de pontuação vem através das punições, que rendem um ponto ao adversário. As formas mais comuns de punição são as quedas e a saída da área delimitada de combate. O vencedor é aquele que somar mais pontos após os seis minutos de combate. Caso ocorra empate um quarto round de dois minutos é disputado no sistema de ponto de ouro, a famosa morte súbita. Aquele que primeiro pontuar é o vencedor. Caso ninguém pontue, o vencedor é escolhido pela arbitragem.

viagra