Siga o OTD

Duetos

DuetosJogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Nado Artístico – Duetos

Chances do Brasil

Duetos

As representantes do Brasil nos Duetos do Nada Artístico devem ser Maria Clara Coutinho e Luisa Borges. Aos 20 e 23 anos, respectivamente, as atletas podem disputar o primeiro Pan-Americano juntas. Ambas disputaram as Olimpíadas de 2016 separadamente e amadureceram desde então. 

Juntas, elas vêm tendo bons resultados internacionais e conquistaram a prata no Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, disputado no Peru em novembro de 2018, garantindo a vaga para o Pan, onde poderão surpreender e quem sabe colocar o Brasil no pódio.

Nossos pódios

Duetos

O Nado Artístico, chamado de Sincronizado até 2017, é disputado desde a segunda edição dos Jogos Pan-Americanos, em 1955. O Brasil, porém, só conseguiu subir ao pódio em 1999, quando Carolina e Isabela Moraes quebram o tabu e conquistaram a medalha de bronze. Depois disso, o país faturou novamente o bronze nas três edições seguintes, ficando de fora do pódio apenas em 2015. Será que as brasileiras voltam ao top 3 em Lima?

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1955 Ellen Richard
Connie Todoroff

EUA
Glorida Botello
Rebeca García

 México
Diana Baker
Beverly McKnight

Canadá
1959 Não foi disputado
1963 Barbara Burke
Joanne Schaak

EUA
Marian Whitner
Marcia Blixt

EUA
Marilyn Malefant
Sandra Marks

Canadá
1967 Não foi disputado
1971 Joan Lang
Heidi O’Rourke

EUA
Jojo Carrier
Madeleine Ramsay

Canadá
Eva Govezensky
Malke Govezensky

 México
1975 Robin Curren
Amanda Norrish

EUA
Carol Stewart
Laura Wilkin

Canadá
Alicia Foyo
Sandra Martínez

Cuba
1979 Kelly Kryczka
Helen
Vanderburg

Canadá
Michele Barone
Linda Shelley

EUA
Mireya Andrade
Gabriela Terroba

 México
1983 Candy Costie
Tracie Ruiz

EUA
Penny Vilagos
Vicky Vilagos

Canadá
Claudia Novelo
Pilar Ramírez

 México
1987 Karen Josephson
Sarah Josephson

EUA
Karen Fonteyne
Karn Sribney

Canadá
Lourdes Candini
Susana Candini

 México
1991 Tia Harding
Diana Ulrich

EUA
Sonia Cárdeñas
Lourdes Olivera

 México
Julie Bibby
Corinne Keddie

Canadá
1995 Becky Dyroen-Lancer
Jill Sudduth

EUA
Lisa Alexander
Erin Woodley

Canadá
Wendy Aguilar
Lilian Leal

 México
1999 Claire Carver-Dias
Fanny Létourneau

Canadá
Rebecca Jasontek
Emily Marsh

EUA
Carolina Moraes
Isabela Moraes

Brasil
2003 Alison Bartosik
Anna Kozlova

EUA
Fanny Létourneau
Courtenay Stewart

Canadá
Carolina Moraes
Isabela Moraes

Brasil
2007 Andrea Nott
Christina Jones

EUA
Marie-Pier Gagnon
Isabelle Rampling

Canadá
Lara Teixeira
Caroline Hildebrandt

Brasil
2011 Élise Marcotte
Marie-Pier Gagnon

Canadá
Mary Killman
Mariya Koroleva

 México
Lara Teixeira
Nayara Figueira

Brasil
2015 Jacqueline Simoneau
Karine Thomas

Canadá
Karem Achach
Nuria Diosdado

 México
Mariya Koroleva
Alison Williams

EUA

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 10 4 1 15
2  Canadá 4 7 3 14
3  México 0 3 5 8
 Brasil 0 0 4 4
 Cuba 0 0 1 1

A provaDuetos

O nado sincronizado é um esporte disputado em duetos ou equipes de oito atletas. As competidoras realizam séries coreográficas dentro da água, com acompanhamento musical.

Nas competições em dupla, as nadadoras apresentam duas séries em cada fase da competição: uma técnica e uma livre. Na rotina técnica, as atletas tem 2min e 20s para realizar a apresentação, enquanto na livre, o tempo estabelecido é de 3min.

Antes de entrar na piscina, as nadadoras têm 10s para apresentar movimentos introdutórios, chamadas de movimentos de borda, que não precisam ser feitos de maneira sincronizada. Na sequência, uma vez já na água, os movimentos executados pelo dueto devem ser sempre voltados para a mesma direção e realizados de forma simultânea.

As séries são avaliadas por três painéis, com cinco juízes cada. Nas rotinas livres, um painel avalia a execução, um a impressão artística e outro a dificuldade. Já nas rotinas técnicas, cada painel avalia execução, a impressão e os elementos. Ganha quem obtiver a maior pontuação.