Siga o OTD

Izabela Rodrigues da Silva

Izabela da Silva – atletismo – Lançamento de disco – Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Ficha TécnicaMedalhas
Nascimento: Adamantina/SP
Idade: 26 anos (02/08/1995)
Altura: 1,77m
Peso: 112kg
Clube: IEMA/SP

Izabela Rodrigues da Silva, mais conhecida como Izabela da Silva, é atleta do IEMA e representará o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 nas provas femininas do lançamento de disco.

+ SAIBA TUDO SOBRE O ATLETISMO NOS JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

Destaque desde cedo

Nascida em Adamantina, cidade do interior de São Paulo, Izabela da Silva rapidamente chamou a atenção do público do atletismo. Começou atuando em campeonato escolares e passou a treinar no Instituto Elisângela Maria Adriana (IEMA), em São Caetano do Sul. Competidora do lançamento de disco, ela recebeu o merecido destaque ao conquistar títulos e mais títulos durante a trajetória pelas categorias de base da seleção brasileira.

+ CONFIRA TODOS OS DETALHES DO LANÇAMENTO DE DISCO FEMININO

Logo em 2011, com 16 anos de idade, participou do Mundial juvenil, disputando o arremesso de peso e a sua categoria favorita. Apesar de não alcançar o pódio em ambas, o sucesso veio depois. Foram 11 medalhas (9 de ouro e duas de prata) em 12 torneios antes de frequentar a equipe profissional, incluindo os títulos no disco do Pan-Americano Júnior, em 2013, e o Mundial Júnior, em 2014. Também faturou duas vezes o Sul-Americano Sub-23 e uma vez o Júnior. Sequência expressiva.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Em 2021

Às vésperas dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, Izabela da Silva alcançou um resultado histórico. Em maio, durante o Sul-Americano de atletismo, no Equador, ela buscou a incrível marca de 62,18m no lançamento de disco. O resultado foi o suficiente para garantir a melhor distância da carreira.

Izabela da Silva - atletismo - lançamento de disco - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Izabela da Silva, do lançamento de disco, alcançou a melhor marca da carreira no Sul-Americano de atletismo, em maio (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

O desempenho por si só já era positivo e animador pensando no que estava por vir. Aos 26 anos, com o número objetivo, ela estaria entre as classificadas para a final da modalidade na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016. O desejo da paulista certamente gira em torno de repetir este feito na capital japonesa.