Siga o OTD

Peso leve feminino 60kg

Peso leve feminino 60kg – Boxe – Jogos Olímpicos Tóquio 2020 

 

Chances do Brasil no peso leve feminino 60kg nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Bia-Ferreira_Jonne_COB
A baiana Bia Ferreira é a grande favorita ao ouro no peso leve em Tòquio-2020 (Jonne Roriz/C)OB

Em Tóquio o Brasil será representado pela baiana Beatriz Ferreira, que chegará na capital japonesa como a principal candidata ao ouro olímpico em sua categoria. Bia em 2016 fez parte do projeto Vivência Olímpica, do Comitê Olímpico Brasileiro, em que promovia o contato de promessas do esporte nacional com o universo olímpico durante os Jogos Olímpicos de 2016.

Quatro anos depois, Bia é campeã mundial em sua categoria, campeã pan-americana e um dos principais nomes do esporte brasileiro na atualidade. Agora, ela tentará se tornar em Tóquio a primeira mulher brasileira a alcançar o topo do boxe em Olimpíadas.

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para os Jogos

O Brasil no peso leve feminino 60kg dos Jogos Olímpicos

A baiana Adriana Araújo foi a representante brasileira nas duas edições disputadas até então, tendo se tornado a primeira brasileira medalhista no boxe. Veio também através dela o fim de um jejum de 44 anos sem que a bandeira brasileira fosse vista em um pódio na modalidade. A última e única medalha brasileira até então era a de Servílio de Oliveira, conquistada na edição da Cidade do México-1968. Em Londres-2012 a baiana Adriana parou na semifinal, assegurando sua medalha de bronze, a segunda medalha da história do Brasil.

Nossa primeira representante estreou com vitória contra a cazaque Saida Khassenova. Nas quartas de final foi a vez de Mahjouba Oubtil, do Marrocos, conhecer o peso das luvas de Adriana. Vitória, vaga na semifinal e medalha assegurada para o Brasil. Na disputa da semifinal Adriana não conseguiu superar a russa Sofya Ochigava, se despedindo de Londres-2012 com a medalha de bronze, a primeira e até hoje única medalha das mulheres brasileiras no boxe.

Boxe Adriana Araújo
Adriana Araújo conquistou a primeira medalha para o Brasil no boxe feminino em Londres-2012 (Reprodução/Reuters)

Quatro anos depois Adriana Araújo voltou a representar o Brasil na Rio-2016, mas acabou perdendo na primeira luta para a finlandesa Mira Potkonen, se despedindo das Olimpíadas na nona colocação. Atualmente Adriana se dedica ao boxe profissional.

Favoritas do peso leve feminino 60kg nos Jogos de Tóquio-2020

A brasileira Beatriz Ferreira é a grande favorita ao ouro olímpico na categoria peso leve. Atual campeã mundial, a baiana conquistou também a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima em 2019. Bia é provavelmente a maior chance de ouro de toda a delegação brasileira, devido a sua grande regularidade ao longo do ciclo.

Nome constante no topo do pódio nas principais competições ao redor do mundo, a brasileira deu mostras de que segue em boa forma após o retorno da paralização do circuito mundial devido a pandemia. Recentemente Bia venceu o Torneio Strandja, na Bulgária, batendo na final Mira Potkonen, da Finlândia, uma de suas principais rivais. Dias depois foi a vez de vencer a Cologne World Cup, disputada na Alemanha. Líder do ranking mundial, Bia soma mais de 28 pódios no ciclo e tentará confirmar seu favoritismo no ringue olímpico na Arena Ryogoku Kokugikan.

Mira Potkonen boxe
A finlandesa Mira Potkonen deve ser a grande ameaça para Bia Ferreira no peso leve feminino em Tóquio (Reprodução)

A principal rival de Bia Ferreira no caminho pelo ouro deve ser mesmo a finlandesa Mira Potkonen. Até o torneio de Strandja a brasileira havia perdido os dois confrontos contra a finlandesa. Atual medalhista de bronze olímpica, Mira conquistou ainda dois bronzes mundiais em sua carreira, em 2016 e em 2019, além de contar com dois títulos do Campeonato Europeu, em 2018 e 2019.

Rashida Ellis, dos Estados Unidos também chega muito cotada ao pódio. Medalhista de bronze no mundial de 2019 após perder na semifinal para Bia, a estadunidense também foi medalhista de bronze nos Jogos Pan-americano de Lima-2019.

A chinesa Wang Cong foi vice-campeã do Mundial de 2019 após ser derrotada por Bia e também pode pintar no pódio olímpico. Quem também ameaça a medalha de Bia Ferreira é a sul-coreana Oh Yeon-Ji, que derrotou a brasileira no mundial de 2018, terminando na terceira colocação.

Correm por fora a campeã mundial de 2018 e vice-campeã dos Jogos Europeus de 2019, a irlandesa Kellie Harrington, e a tailandesa Sudaporn Seesondee, vice-campeã mundial de 2018 e dos Jogos Asiáticos de 2018.

Histórico do peso leve feminino 60kg nos Jogos Olímpicos

O peso leve é uma das três categorias que deram início ao boxe feminino em Olimpíadas na edição de Londres-2012. Veio dessa categoria uma das primeiras estrelas da modalidade, a irlandesa Katie Taylor, que dominou todo o ciclo olímpico de Londres-2012, detém cinco ouros mundiais e conquistou o primeiro título olímpico disputado.

Foi também do peso leve em Londres-2012 que veio nossa primeira medalhista, a baiana Adriana Araújo. Nas duas edições disputadas a Irlanda e a França subiram no lugar mais alto do pódio, mas é a Rússia a única nação a conquistar medalha nas duas ocasiões, uma prata e um bronze.

Boxe Katie Taylor
A irlandesa Katie Taylor (à esq.) confirmou o favoritismo e levou o ouro em Londres-2012 (Reprodução)

A irlandesa Katie Taylor chegou aos Jogos Olímpicos de Londres-2012 como a grande estrela do boxe feminino em sua estreia na competição. Taylor já havia sido campeã mundial da categoria em 2006, 2008, 2010 e 2012, sendo considerada favorita absoluta para levar o ouro.

A irlandesa estreou na competição já nas quartas de final vencendo a britânica Natasha Jonas por 26 a 15 e também não teve dificuldades para despachar na semifinal uma boxeadora do Tadjiquistão. Na final Katie teve sua luta mais dura, contra a russa Sofya Ochigava, mas levou o ouro. Os bronzes ficaram com aquelas boxeadoras derrotadas nas semifinais, a brasileira Adriana Araújo e Mavzuna Chorieva, do Tadjiquistão.

Quatro anos depois foi a vez da francesa Estelle Mossely subir no lugar mais alto do pódio. Na Rio-2016 um novo sistema de pontuação já estava em vigor, com os pontos sendo contados por rounds vencidos. Na final a francesa venceu a chinesa Yinh Junhua por 2 rounds a 1. Estelle já havia desbancado naquele mesmo ano a estrela irlandesa Katie Taylor na final do Mundial. Katie por sua vez caiu nas quartas de final para Mira Potkonen, da Finlândia, por 2 a 1, se despedindo do Rio de Janeiro sem medalha. Mira também foi a responsável por eliminar a brasileira Adriana Araújo por 2 a 1 nas oitavas do torneio.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

As medalhistas do peso leve feminino 60kg nos Jogos Olímpicos

JogosOuroPrataBronze
Londres 2012Katie Taylor (IRL)Sofya Ochigava (RUS)Mavzuna Chorieva (TJK)
Adriana Araújo (BRA)
Rio 2016Estelle Mossely (FRA)Yin Junhua (CHN)Mira Potkonen (FIN)
Anastasiya Belyakova (RUS)

Quadro de medalhas do peso leve feminino nos Jogos Olímpicos

PaísOuroPrataBronzeTotal
França1001
Irlanda1001
Rússia0112
China0101
Brasil0011
Finlândia0011
Tajiquistão0011