Siga o OTD
teste

Lançamento de martelo feminino

Lançamento de martelo feminino – Atletismo – Olimpíada Tóquio 2020

Recordes do lançamento de martelo feminino

Recorde Mundial: 82,98 m – Anita Wlodarcyk (POL) – Varsóvia (POL) – 28/08/2016

Recorde Olímpico: 82,29 m – Anita Wlodarczyk (POL) – Rio de Janeiro (BRA) – 15/08/2016

Chances do Brasil no lançamento de martelo feminino

Mariana Marcelino é a única brasileira com chances de conquistar o índice no lançamento de martelo (Wagner Carmo/CBAt)

Mariana Marcelino é a atual recordista nacional com 67,02 m, de 2017. Esta marca está bem longe do índice olímpico de 72,50 m e tem chances bem baixas de pegar uma vaga, mesmo por sua colocação no ranking mundial.

O Brasil no lançamento de martelo feminino nos Jogos Olímpicos

Nenhuma brasileira participou desta prova em uma Olimpíada.

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para os Jogos

Favoritas no lançamento de martelo feminino nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

A polonesa Anita Wlodarczyk é mais uma vez a grande favorita para o ouro. Bicampeã olímpica em Londres-2012 e no Rio-2016, ela tem no seu currículo quatro títulos mundiais, em 2009, 2013, 2015 e 2017 e só não levou em 2019, pois uma lesão a tirou do Mundial. Seu currículo ainda conta com quatro títulos europeus, mas são as suas marcas que dizem tudo. Ela já quebrou o recorde mundial seis vezes e é dona das 15 melhores marcas da história. Única mulher a lançar acima dos 80 m, ela já conseguiu o feito sete vezes. 27 das 30 melhores marcas da história e 37 das 50 são da polonesa.

Anita Wlodarczyk
Lançamento de martelo feminino
A polonesa Anita Wlodarczyk é a atual bicampeã olímpica no lançamento de martelo feminino e favorita ao tri em Tóquio (World Athletics)

Sua compatriota Joanna Fiodorow foi prata no Mundial de 2019 e duas vezes bronze em Europeus. Com isso, há grandes chances de uma dobradinha polonesa na prova.

Mas a americana DeAnna Price não pode ser esquecida. Oitava no Rio-2016, Price teve uma grande ascensão nas suas marcas de 2017 para frente e figura entre as favoritas. Ela venceu a Copa Continental em 2018 e brilhou em Doha-2019 ao se tornar a primeira americana a medalhar no martelo feminino numa competição global. E logo com o ouro, com 77,54 m. As quatro melhores marcas de 2019 são de Price.

Com três medalhas em Mundiais e dois títulos asiáticos, a chinesa Zheng Wang pode entrar na briga. Outras que também disputam com boas chances uma medalha são a americana Gwen Berry, ouro no Pan de Lima-2019, a francesa Alexandra Tavernier, campeã mundial Sub 20 em 2012 e bronze no Mundial de 2015, Zalina Petrivskaya, da Moldávia, 5ª no Rio-2016 e 4ª no último Mundial, e a bielorrussa Hanna Malyshchyk, campeã mundial Sub 20 em 2013 e 7ª no Rio-2016.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Histórico do lançamento de martelo feminino nos Jogos Olímpicos

O martelo feminino foi uma das últimas provas femininas a fazer sua estreia olímpica, em Sydney-2000, ao lado do salto triplo. Apenas os 3.000 m com obstáculos que vieram depois.

O primeiro recorde mundial oficial da prova foi apenas em 1994 e a primeira disputa no Europeu foi em 1998 e em Mundiais em 1999, ambos vencidos pela romena Mihaela Melinte, que não esteve na Olimpíada australiana por estar afastada das competições por doping.

Quando as mulheres competiram em sua primeira Olimpíada, Melinte era a recordista mundial com 76,06 m. A primeira campeã foi a polonesa Kamila Skolimowska, campeã com apenas 17 anos. No ano anterior ela havia sido ouro no primeiro Mundial Sub 18. Sua vitória olímpica veio com a marca de 71,16 m. Ela ainda disputou mais duas Olimpíadas, mas em 2009 morreu subitamente aos 26 anos enquanto treinava em Portugal por conta de uma embolia pulmonar.

A cubana Yipsi Moreno tem duas medalhas olímpicas no lançamento de martelo feminino: prata em Atenas-2004 e ouro em Pequim-2008 (Reprodução)

A cubana Yipsi Moreno venceu os três mundiais seguintes, em 2001, 2003 e 2005 e era a favorita para o ouro em Atenas-2004, mas acabou com a prata com a marca de 73,36 m, sendo superada pela russa Olga Kuzenkova com 75,02 m.

Aksana Miankova, de Belarus, venceu o ouro em Pequim-2008 com 76,34 m, batendo o recorde olímpico e Moreno mais uma vez ficou com a prata com 75,20 m. Com as reanálises das amostras dos atletas anos depois, foi constatado o doping de Miankova, que perdeu a medalha, herdada pela cubana.

No Mundial de 2009, em Berlim, surgiu o nome da polonesa Anita Wlodarczyk. Sexta em Pequim (agora quarta, após as desclassificações por doping), a polonesa brilhou na capital alemã vencendo com recorde mundial de 77,96 m. Favorita para Londres-2012 ao lado da alemã Betty Heidler, campeã mundial em 2011, Wlodarczyk ficou com a prata com 77,60 m, atrás da russa Tatyana Lysenko, campeã com 78,18 m. Mas assim como Miankova, Lysenko foi pega no doping anos depois e perdeu o ouro, herdado pela polonesa e Heidler subiu do bronze para a prata.

Wlodarczyk venceu novamente os Mundiais de 2013 e 2015 e chegou para a disputa no Rio-2016 como absoluta favorita. No primeiro lançamento da qualificação já mostrou que vinha para levar o ouro, marcando 76,93 m. Na final, foi espetacular, batendo mais uma vez o recorde mundial para vencer com 82,29 m., colocando mais de 5 m sobre a medalhista de prata, a chinesa Zhang Wenxiu. Duas semanas depois, Wlodarczyk bateria mais uma vez o recorde mundial, com 82,98 m. 

Medalhistas do lançamento de martelo feminino nos Jogos Olímpicos

JogosOuroPrataBronze
Sydney 2000Kamila SkolimowskaPOLOlga KuzenkovaRUSKirsten MünchowGER
Atenas 2004Olga KuzenkovaRUSYipsi MorenoCUBYunaika CrawfordCUB
Pequim 2008Yipsi MorenoCUBZhang WenxiuCHNManuèla MontebrunFRA
Londres 2012Anita WłodarczykPOLBetty HeidlerGERZhang WenxiuCHN
Rio 2016Anita WłodarczykPOLZhang WenxiuCHNSophie HitchonGBR

Quadro de medalhas do lançamento de martelo feminino nos Jogos Olímpicos

PaísOuroPrataBronzeTotal
Polônia3003
Cuba1113
Rússia1102
China0213
Alemanha0112
França0011
Grã-Bretanha0011

A prova

(Reprodução)

Lançamento de martelo é uma prova na qual o chamado martelo na verdade é uma esfera de metal – geralmente aço inoxidável ou bronze – com 7,26 kg de peso no masculino e 4 kg no feminino. Ela é presa a um cabo de aço na ponta do qual existe uma manopla, onde o atleta segura para o lançamento. O conjunto esfera, cabo e manopla formam uma unidade de comprimento máximo de 1,2 m. 

O lançamento é feito com o atleta posicionado dentro de uma base de concreto circular de 2,135 metros de diâmetro (7 pés), com um anel metálico ressaltado marcando o diâmetro limite. Para que a distância seja medida, o lançamento precisa ser feito de maneira a que o implemento caia dentro de uma área marcada num ângulo de 34,92° à frente e o atleta não pode sair do círculo antes que o martelo toque o chão após o voo e sempre pela parte traseira dele.

O setor onde se realiza o lançamento de martelo é envolto por três lados por uma gaiola (geralmente revestida por redes), de cerca de dez metros de altura, que protege os espectadores e demais atletas de um lançamento mal sucedido. Após a chamada e permissão do árbitro, o atleta deve adentrar no setor e realizar o movimento de lançamento. O lançamento será invalidado: se os pés do atleta tocarem fora do círculo de 2,135 m, ou sobre a parte superior da borda metálica que o envolve; se o atleta demorar mais de 1 minuto para iniciar o movimento de lançamento; se o implemento for lançado fora do ângulo demarcado junto à grama; se, após realizar o lançamento, o atleta deixar o setor pela metade da frente do círculo.

Como nas demais competições de lançamentos, vence quem lançar o implemento a maior distância. Geralmente os atletas fazem dois ou três rodopios antes de lançá-lo para ganhar mais impulsão. Cada atleta tem três tentativas e, após realizá-las, ficam apenas oito atletas com os melhores resultados para realizar mais três lançamentos. Como resultado final, considera-se a melhor marca entre os seis lançamentos feitos. Em caso de empate, vale a segunda melhor marca do atleta.