Siga o OTD

Argolas

ArgolasJogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Ginástica artística – Argolas

Chances do Brasil

Argolas

Arthur Zanetti é um dos maiores nomes do mundo nas argolas

O dono das Argolas do Brasil tem nome e sobrenome: Arthur Zanetti. O paulista despontou para o mundo quando conquistou a medalha de ouro nas argolas nas Olimpíadas de Londres 2012. Depois disso, só evoluiu e se consolidou como um dos maiores nomes da história da modalidade.

Zanetti coleciona um total de 13 medalhas faturadas nas argolas entre Mundias, Pan-Americanos e Jogos Olímpicos. Inclusive, ele subiu ao pódio dos dois últimos Pan-Americanos e é o atual campeão da prova, tendo chegado ao lugar mais alto do pódio em Toronto 2015. Será que vem a terceira medalha consecutiva do craque?

Local da competição

Polideportivo Villa El Salvador

A estrela dos JogosIndividual geral masculino

Cubanos e estadunidenses dominam o quadro de medalhas nas argolas dos Jogos Pan-Americanos com nove ouro cada país. Mas um nome em particular se destaca: Eric Lopez. No total, ele soma nada menos que quatro medalhas consecutivas: prata em 1991, bronze em 1995, e ouro em 1999 e 2003. Nenhum outro ginasta foi capaz de igualar o feito até hoje.

Nossos pódios

Argolas

As conquistas brasileiras nas argolas em Pan-Americanos se resumem a Arthur Zanetti. O multicampeão conquistou a primeira medalha do país neste aparelho na competição com sua prata em 2011. E em 2015, confirmou o favoritismo e faturou o inédito ouro.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1951 Ángel Aguiar
Cuba
 Rafael Lecuona
Cuba
R. Villasian
Cuba
1955 Richard Beckner
EUA
Donald Holder
EUA
Não premiado Abie Grossfeld
EUA
Jack Miles
EUA
1959 Jay Ashmore
EUA
Abie Grossfeld
EUA
Não premiado Nino Marion
Canadá
1963 Jay Ashmore
EUA
Abie Grossfeld
EUA
Wilhelm Weiler
Canadá
1967 Fernando Valles
 México
Mark Cohn
EUA
Fred Roethlisberger
EUA
Não premiado
1971 John Crosby
EUA
John Ellas
EUA
Não premiado Jorge Rodríguez
Cuba
Andre Simmard
Canadá
1975 Jorge Cuervo
Cuba
Roberto Richard
Cuba
Não premiado Bart Conner
EUA
1979 Jorge Roche
Cuba
Mario Castro
Cuba
Jeff LaFleur
EUA
1983 Casimiro Suárez
Cuba
Israel Sánchez
Cuba
Mark Caso
EUA
1987 Scott Johnson
EUA
José Fraga
Cuba
Luis Cartaya
Cuba
Brian Ginsberg
EUA
1991 Damian Merino
Cuba
Eric López Rios
Cuba
Bob Stelter
EUA
1995 Damian Merino
Cuba
John Roethlisberger
EUA
Eric López
Cuba
1999 Eric López
Cuba
Sergio Alvario
Argentina
Diego Lizardi
 Porto Rico
2003 Eric López
Cuba
Regulo Carmona
Venezuela
Abel Driggs
Cuba
2007 Regulo Carmona
Venezuela
Sean Golden
EUA
Carlos Carbonell
Venezuela
2011 Brandon Wynn
EUA
Arthur Zanetti
Brasil
Christopher Maestas
EUA
2015 Arthur Zanetti
Brasil
Donnell Whittenburg
EUA
Manrique Larduet
Cuba

Quadro de Medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 9 6 8 23
2  Cuba 9 5 6 21
3  Venezuela 1 1 1 3
4  Brasil 1 1 0 2
5  México 1 0 0 1
6  Argentina 0 1 0 1
7  Canadá 0 0 3 3
8  Porto Rico 0 0 1 1

A provaArgolas

O aparelho é constituído de uma estrutura, na qual se suspendem duas argolas, a 2,75m do solo. Há uma distância de 50cm entre as argolas e o diâmetro delas é de 18cm.

A prova consiste em uma série com exercícios de força e equilíbrio. Ela começa com ajuda do técnico, que posiciona o ginasta de forma que ele fique com as braços esticados e corpo totalmente ereto.

Na sequência, inicia-se a série, na qual os juízes avaliam o controle do aparelho por parte do atleta, além da dificuldade dos elementos apresentados, como movimentos de baixo para cima, estáticos, acrobacias, entre outros.

O atleta será penalizado na nota final caso caia do aparelho, balance demasiadamente a fita que prende as argolas em suspensão, não mantenha o tempo mínimo de dois segundo nos movimentos estático e não mantenha a postura angular dos ombros durante a apresentação.

Primeiramente, é disputada uma fase classificatória e os oito atletas que obtiverem as maiores notas vão para a final