Siga o OTD

Letícia Santos de Oliveira

Letícia Santos – seleção brasileira de futebol feminino – Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Ficha TécnicaMedalhas
Nascimento: Atibaia/SP
Idade: 26 anos (02/12/1994)
Altura: 1,58m
Clube: Eintracht Frankfurt/ALE

Letícia Santos de Oliveira, mais conhecida como Letícia Santos, é uma lateral-direita que atualmente atua no Eintracht Frankfurt-ALE e que foi convocada como suplente para a seleção brasileira de futebol feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

+ Tabela, chances do Brasil, favoritos e mais: Saiba TUDO sobre o futebol feminino em Tóquio 2020

Da lesão traumática ao sonho olímpico

Em março de 2020, ainda em momento em que a pandemia começava a se instaurar no mundo, a seleção brasileira feminina viajou para a disputa do Torneio da França, competição amistosa contra grande adversárias: além das anfitriãs, Holanda e Canadá também estavam presentes.

Na derrota por 1 a 0 para as donas da casa, em partida que marcou o fim da invencibilidade da recém-chegada Pia Sundhage, Letícia Santos sofreu uma pancada ainda no primeiro tempo, sendo substituída imediatamente. Ao término do confronto, a atleta foi avaliada pelos médicos da CBF, que constataram uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo (LCA).

Letícia Santos - seleção brasileira de futebol feminino - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Depois do trauma e do medo de ficar fora, Letícia Santos treina com a seleção brasileira antes dos Jogos Olímpicos. Foto: Sam Robles/CBF

O tempo de recuperação era longo. Àquela altura, o prazo era curto. Os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 estavam batendo na porta. A pandemia, no entanto, mudou completamente o cenário. Com o adiamento do torneio, as chances aumentaram para a lateral que atualmente defende as cores do Eintracht Frankfurt, da Alemanha.

+ Confira TUDO sobre TODAS as provas de TODAS as modalidades dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Por conta da logística da viagem, da regulamentação do governo francês e o desejo da jogadora em realizar a cirurgia no Brasil, o procedimento acabou demorando mais do que o previsto. Cerca de um mês. O período estipulado para retornar aos gramados era de seis a sete meses. E o tempo passou, o cenário é outro. História de superação. Letícia Santos foi convocada por Pia para a lista de suplentes e pode representar o time brasileiro no Japão.

2007 a 2019: o sonho de criança, enfim, realizado

Você se lembra da primeira Copa do Mundo de futebol que assistiu? Tem como esquecer? Aos 12 anos de idade, a futura lateral-direita da seleção brasileira feminina acompanhava pela televisão as partidas do Mundial de 2007, na China.

A campanha daquele time foi irretocável. Vitórias sobre Nova Zelândia, China, Dinamarca, Austrália e Estados Unidos. Com direito a goleadas, 100% de aproveitamento e 16 gols marcados em apenas cinco partidas. Na decisão, o azar, a dor da derrota. A Alemanha parou a mágica seleção brasileira feminina, vencendo por 2 a 0 e frustrando a busca pela primeira taça.

Letícia Santos - seleção brasileira de futebol feminino - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Letícia Santos ao lado de Marta. Foto: Daniela Porcelli/CBF

“Foi um pouco triste, porque acho que elas mereciam muito, pelo campeonato que elas estavam fazendo com a seleção. Senti muito junto com elas. Não chorei, mas fiquei muito triste. Estava muito envolvida naquela Copa torcendo. Coloquei no meu coração: “quero treinar, me dedicar, para um dia poder representar o Brasil em uma Copa como essa“, contou Letícia em entrevista a Paulo Chacon, jornalista do Olimpíada Todo Dia, antes do Mundial da França em 2019. Confira a conversa na íntegra clicando aqui!

Em maio daquele ano, Vadão, então técnico da seleção, anunciou a lista das 23 jogadores que iriam à Europa para brigar pelo título. Entre os nomes escolhidos, lá estava o de uma garota que, um dia, sofreu e torceu mais de uma década atrás. Uma garota que viu Marta brilhar, sem saber que teria a oportunidade de atuar ao lado da maior craque da história do país. Letícia Santos foi convocada como titular e representou o Brasil, como desejou aos 12 anos. O sonho, enfim, se realizou.

Fruto das categorias de base da seleção feminina

Letícia Santos é mais um exemplo de jogadoras da atual seleção brasileira que passaram pelas categorias de base do Brasil. Em 2014, foi chamada para a disputa do Mundial Sub-20, realizado na China. Na ocasião, a equipe acabou ficando com a última posição em um grupo com as donas da casa, Alemanha e Estados Unidos: um empate e duas derrotas.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK 

A primeira oportunidade no time principal veio em março de 2017, em Manaus, em partida amistosa diante da Bolívia. A seleção atropelou ao vencer por 6 a 0, com direito a uma assistência da lateral para Marta no lance do terceiro gol brasileiro.

Em 2021

Durante o início da carreira no futebol feminino, ainda nas categorias de base, Letícia Santos passou por Palmeiras, Santos, Bangu, XV de Piracicaba e Avaí/Kindermann. E foi justamente no XV, clube do interior paulista, em que ela começou sua trajetória como atleta profissional. Defendeu ainda o São José antes de fechar com o Avaldsnes IL, da Noruega.

Letícia Santos - seleção brasileira de futebol feminino - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Letícia em ação com a camisa do Eintracht Frankfurt (Reprodução/Instagram_

Desde a temporada 2016-17 ela atua no futebol alemão. Primeiro, no SC Sand, onde teve boa sequência. Em junho de 2019, trocou de casa, assinando com o FFC Frankfurt. A equipe se fundiu com o Eintracht Frankfurt, da liga profissional masculina, unificando o nome.

Letícia Santos voltou a atuar em março deste ano, depois de ficar ausente em função da lesão no joelho. De lá para cá, foram 12 jogos disputados. “Foi um privilégio voltar exatamente um ano depois do meu último jogo oficial. Eu não tive medo, simplesmente queria entrar em campo e mostrar para o time que eles podem contar comigo agora”, declarou à época, ao canal em português do Eintracht Frankfurt.

Confira o perfil de TODAS as jogadoras que representarão o Brasil em Tóquio

Goleiras: Bárbara (Avaí/Kindermann), Letícia Izidoro (Benfica-POR) e Aline Reis (Tenerife-ESP)

Defensoras: Poliana (Corinthians), Bruna Benites (Internacional), Rafaelle (Palmeiras), Erika (Corinthians), Tamires (Corinthians), Jucinara (Levante-ESP) e Letícia Santos (Frankfurt-ALE)

Meio-Campistas: Marta (Orlando Pride-EUA), Formiga (São Paulo), Andressinha (Corinthians), Júlia Bianchi (Palmeiras), Duda (São Paulo), Debinha (North Carolina Courage), Angelina (Ol Reign-EUA) e Andressa Alves (Roma-ITA)

Atacantes: Ludmila (Atlético de Madrid-ESP), Bia Zaneratto (Palmeiras), Geyse (Madrid CFF) e Giovana Queiroz (Barcelona-ESP).

viagra