Siga o OTD

400m livre masculino

400m livre masculino – Natação – Jogos Olímpicos Tóquio 2020 

 

Recordes dos 400m livre masculino

Recorde mundial: 3m40s07 – Paul Biedermann (GER) – Roma (ITA) – 26/07/2009
Recorde olímpico: 3m40s14 – Sun Yang (CHN) – Londres (GBR) – 28/07/2012
Recorde Brasileiro: 3m45s85 – Guilherme Costa – Rio de Janeiro –19/04/2021

Chances do Brasil nos 400m livre masculino nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Guilherme Costa - Murilo Sartori - Tóquio 2020
Guilherme Costa conquistou sua vaga nos 400m livre na seletiva olímpica brasileira e bateu o recorde nacional (Sátiro Sodré)

Em Tóquio, Guilherme Costa vai representar o Brasil após conquistar a vaga com o tempo de 3m45s85, novo recorde brasileiro, alcançados na seletiva olímpica brasileira. Esta marca dá uma boa perspectiva de uma final olímpica.

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para os Jogos

O Brasil nos 400m livre masculino dos Jogos Olímpicos

A participação brasileira nos 400m livre masculino se fez presente em 13 edições olímpicas ao longo dos anos. Os primeiros atletas a levarem a bandeira brasileira para a raia olímpica na prova foram João Havelange, Manoel Villar e Aloísio Lage em Berlim-1936, todos estes não passando das eliminatórias. João Havelange foi um dos mais famosos dirigentes esportivos do mundo, sendo membro do Comitê Olímpico Internacional de 1963 a 2011 e presidente da Federação Internacional de Futebol (FIFA) de 1974 a 1998.

A segunda participação brasileira na prova, em Helsinque-1952, contou com Ricardo Esperard, que parou nas eliminatórias e Tetsuo Okamoto, que chegou até àss semifinais. Dias depois, Okamoto foi bronze nos 1500 m livre, conquistando assim a primeira medalha olímpica da história da natação brasileira. Silvio Padilha em Melbourne-1956 e Alfredo Machado em Munique-1972 foram os representantes da natação brasileira seguintes, onde pararam nas eliminatórias.

Djan Madruga entrou em cena nas edições olímpicas seguintes, conquistando os principais resultados de um brasileiro na prova em Olímpiadas, ao ficar duas vezes em quarto lugar, tanto em Montreal-1976 quanto em Moscou-1980.

Luiz Altamir representou o Brasil nos 400m livre na Rio-2016, mas não passou das eliminatórias (Divulgação)

O atleta foi o principal nome da prova na América do Sul no século XX. Durante os Jogos de Montreal-1976, tornou-se o primeiro brasileiro a quebrar a barreira dos quatro minutos, nadando para 3m59s62.

Marcelo Jucá foi companheiro de seleção de Djan em Moscou-1980, ficando nas eliminatórias da prova. Quatro anos depois, em Los Angeles-1984, era o principal atleta brasileiro na distância, ficando em 15º lugar. Em Seul-1988 o Brasil contou com Cristiano Michelena e David Castro, que não passaram das eliminatórias.

Luiz Lima representou o Brasil em duas edições olímpicas, Atlanta-1996 e Sydney-2000. Foi 18º em Atlanta e 17º em Sydney com 3m53s87. Nos Jogos de Atenas-2004, Bruno Bonfim ficou apenas em 38º lugar. O último representante do Brasil na prova até o momento foi Luiz Altamir Melo, 32º nos Jogos Rio-2016 tornando-se o primeiro atleta nascido em Roraima a representar o Brasil em Jogos Olímpicos nos esportes individuais.

Favoritos do 400m livre masculino nos Jogos de Tóquio-2020

De todos os pódios olímpicos dos Jogos do Rio, em 2016, o único que se repetiu no último Mundial de Gwangju em 2019 foi o dos 400m livre masculino. Mark Horton, campeão no Rio, o vice Sun Yang e o medalhista de bronze Gabriele Detti subiram ao pódio na Coreia do Sul, com a diferença que Yang foi ouro e Horton prata.

O chinês Sun Yang tem um extenso currículo na prova, com um ouro e uma prata olímpica, um tetracampeonato mundial, além de possuir a terceira melhor marca de todos os tempos (4m40s14). O atleta, entretanto, levou no início de 2020 uma suspensão de oito anos por problemas com doping, o que o tira do cenário internacional até pelo menos 2028.

O principal rival do chinês é o australiano Mark Horton, atual campeão olímpico, que chegou a protestar quando os atletas receberam as medalhas do Mundial de 2019. Horton fez protestos contra as acusações de doping de Sun Yang. Os dois atletas declaradamente se odeiam. Sem a presença de Yang em Tóquio, Horton se torna o principal favorito ao bicampeonato olímpico.

Recordista europeu, além de bronze nos Jogos do Rio e nos Mundiais de 2017 e 2019, o italiano Gabrielle Detti vem se aproximando cada vez mais dos degraus mais altos do pódio. O favorito para a vaga aberta com a suspenção do chinês é o lituano Danas Rapšys, que foi o quarto colocado em Gwangju. Jack McLoughlin e Marco De Tullio, compatriotas respectivamente de Horton e Detti, fecham o top cinco de principais favoritos para Tóquio-2020.

Mark Horton Natação
Mark Horton, atual campeão olímpico dos 400m livre, é favorito ao bicampeonato em Tóquio (Reprodução)

Outros nomes que podem surpreender são o chinês Ji Xinjie, o russo Aleksandr Krasnykh, o norueguês Henrik Christiansen e o francês David Aubry. Os americanos não vivem sua melhor fase atualmente, mas são a principal potência no mundo no esporte, podendo também surpreender. O número um dos Estados Unidos nas últimas temporadas é Zane Grothe.

Histórico dos 400m livre masculino nos Jogos Olímpicos

A prova dos 400m livre masculino é uma das mais antigas do programa olímpico, sendo disputada desde os Jogos Olímpicos de Londres-1908. Os Estados Unidos, com oito ouros, e a Austrália com seis, são os maiores vencedores da história do evento. O primeiro campeão olímpico, entretanto, não foi dos dois países, mas da Grã-Bretanha, Henry Taylor.

George Hodgson, do Canadá, e Norman Ross, dos Estados Unidos, venceram as edições olímpicas seguintes, de Estocolmo-1912 e Antuérpia-1920. Mas foi Johnny Weissmuller, também americano e campeão em Paris-1924, que marcou um dos primeiros grandes feitos da prova, ao se tornar o primeiro homem a nadar os 400m livre em menos de cinco minutos (4m57s00), em março de 1923.

Os Jogos de Amsterdã-1928 viram nos 400m livre o triunfo do argentino Alberto Zorrilla, conquistando o primeiro ouro de um atleta sul-americano na natação.

Os Estados Unidos ganharam as três edições olímpicas seguintes, com Buster Crabbe em Los Angeles-1932, Jack Medica em Berlim-1936 e Bill Smith em Londres-1948. Quem interrompeu o domínio americano foi o francês Jean Boiteux, campeão em Helsinque-1952. Seguido deles, veio o início da tradição australiana na prova, com o bicampeão olímpico Murray Rose em Melbourne-1956 e Roma-1960.

Nos anos seguintes o domínio da prova continuou se revezando entre australianos e americanos. Don Schollander e Mike Burton, dos Estados Unidos, venceram respectivamente os Jogos de Tóquio-1964 e Cidade do México-1968. Já em Munique-1972, o ouro foi para Brad Cooper, da Austrália.

Nos Jogos de Montreal-1976, uma disputa entre os americanos Tim Shaw e Brian Goodell dividiu as atenções, com Goodell ficando com o ouro e Shaw levando a prata.

Com o boicote dos americanos e seus aliados politicamente, Moscou-1980 viu a festa dos soviéticos. Vladimir Salnikov confirmou o favoritismo nesta prova e ficou com o ouro, seguido dos compratiotas Andrey Krylov, com a prata, e Ivar Stukolkin com o bronze. Foi a primeira e até agora única vez que um país fez pódio completo nos 400m livre masculino. Djan Madruga do Brasil repetiu o 4º lugar de quatro anos antes, em Montreal.

Sem Salnikov não estava para defender seu título em Los Angeles-1984, por causa do boicote soviético. Assim, o americano George DiCarlo não teve dificuldades para ficar com a medalha de ouro. Uwe Dassler, da Alemanha Oriental, foi campeão olímpico em Seul-1988 e quebrando o recorde mundial (3m46s95). Na edição de Barcelona-1992, o ouro ficou com Yevgeny Sadovyi, da Comunidade dos Países Independentes, enquanto quen em 1996, nos Jogos de Atlanta, a vitória ficou com o neozelandês Danyon Loader.

Com duas medalhas de ouro, o australiano Ian Thorpe é um dos maiores nomes da história olímpica dos 400m livre (Reprodução)

A história dos 400m livre muda a partir do ciclo olímpico de Sydney-2000, quando a prova consagrou um dos maiores ídolos do esporte mundial, o australiano Ian Thorpe, que conquistou o título diante da fanática torcida local. Thorpe repetiu o ouro olímpico em Atenas-2004, com outro ídolo australiano em segundo, Grant Hackett, bicampeão olímpico nos 1.500m.

A Olimpíada de Pequim-2008 consagrou um país inédito com o título nos 400m livre, com o triunfo de Park Tae-Hwan obtendo o primeiro ouro da Coréia do Sul na história da natação. Ele foi ainda vice-campeão em Londres-2012, ficando atrás do chinês Sun Yang. Quatro anos depois, na Rio-2016, Yang teve que se contentar com a medalha de prata, ao ser superado pelo australiano Mark Horton.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Os medalhistas dos 400m livre masculino nos Jogos Olímpicos

JogosOuroPrataBronze
Paris 1908Henry Taylor (GBR)Frank Beaurepaire (ANZ)Otto Scheff (AUT)
Estocolmo 1912George Hodgson (CAN)Jack Hatfield (GBR)Harold Hardwick (ANZ)
Antuérpia 1920Norman Ross (USA)Ludy Langer (USA)George Vernot (CAN)
Paris 1924Johnny Weissmuller (USA)Arne Borg (SWE)Boy Charlton (AUS)
Amsterdã 1928Alberto Zorrilla (ARG)Boy Charlton (AUS)Arne Borg (SWE)
Los Angeles 1932Buster Crabbe (USA)Jean Taris (FRA)Tsutomi Oyokota (JPN)
Berlim1936Jack Medica (USA)Shunpei Uto (JPN)Shozo Makino (JPN)
Londres 1948Bill Smith (USA)Jimmy McLane (USA)John Marshall (AUS)
Helsinque 1952Jean Boiteux (FRA)Ford Konno (USA)Per-Olof Östrand (SWE)
Melbourne 1956Murray Rose (AUS)Tsuyoshi Yamanaka (JPN)George Breen (USA)
Roma 1960Murray Rose (AUS)Tsuyoshi Yamanaka (JPN)John Konrads (AUS)
Tóquio 1964Don Schollander (USA)Frank Wiegand GER)Allan Wood (AUS)
Cidade do México 1968Mike Burton (USA)Ralph Hutton (CAN)Alain Mosconi (FRA)
Munique 1972Brad Cooper (AUS)Steve Genter (USA)Tom McBreen (USA)
Montreal 1976Brian Goodell (USA)Tim Shaw (USA)Vladimir Raskatov (URS)
Moscou 1980Vladimir Salnikov (URS)Andrey Krylov (URS)Ivar Stukolkin (URS)
Los Angeles 1984George DiCarlo (USA)John Mykkanen (USA)Justin Lemberg (AUS)
Seul 1988Uwe Dassler (GDR)Duncan Armstrong (AUS)Artur Wojdat (POL)
Barcelona 1992Yevgeny Sadovy (EUN)Kieren Perkins (AUS)Anders Holmertz (SWE)
Atlanta 1996Danyon Loader (NZL)Paul Palmer (GBR)Daniel Kowalski (AUS)
Sydney 2000Ian Thorpe (AUS)Massimiliano Rosolino (ITA)Klete Keller (USA)
Artenas 2004Ian Thorpe (AUS)Grant Hackett (AUS)Klete Keller (USA)
Pequim 2008Park Tae-Hwan (KOR)Zhang Lin (CHN)Larsen Jensen (USA)
Londres 2012Sun Yang (CHN)Park Tae-Hwan (KOR)Peter Vanderkaay (USA)
Rio 2016Mack Horton (AUS)Sun Yang (CHN)Gabriele Detti (ITA)

Quadro de medalhas dos 400m livre masculino nos Jogos Olímpicos

PaísOuroPrataBronzeTotal
Estados Unidos96621
Austrália64616
Grã-Bretanha1203
China1203
União Soviética1124
Canadá1113
França1113
Coreia do Sul1102
Argentina1001
Alemanha Oriental1001
Nova Zelândia1001
Equipe Unificada1001
Japão0325
Suécia0134
Australasia0112
Itália0112
Alemanha0101
Áustria0011
Polônia0011