Siga o OTD

Thiago Moura

Ficha TécnicaMedalhas
Nascimento: São Paulo/SP
Idade: 25 anos (27/11/1995)
Clube: Associação Unindo Famílias (SP)
Pan: 0
Olimpíada: 0

Thiago Moura é um nome do atletismo que fará a sua estreia olímpica nos Jogos Olímpicos de Tóquio na disputa do salto em altura. Na prova de Tóquio, o atleta estará acompanhado de outro representante brasileiro na disputa masculina: Fernando Ferreira.

+ Rivais, chances do Brasil e mais: Confira TUDO sobre o salto em altura

Atletismo no sangue

Praticando o atletismo desde os 13 anos, Thiago Moura já convive com este mundo esportivo desde antes mesmo de nascer. Thiago é filho de Neilton Moura, que tem um currículo impressionante na modalidade em mais de três décadas de atuação. Ele é ex-atleta, foi técnico mas edições dos Jogos Olímpicos de 2008, 2012 e 2016, além de outras competições de nível internacional.

Thiago Moura tem o atletismo no sangue (Divulgação)

Como se só o histórico do pai não bastasse, Thiago ainda é sobrinho de Nélio Moura, que também é um nome gigante no esporte verde e amarelo. Entre várias outras conquistas, ele foi o técnico da Maurren Maggi, campeã olímpica no salto em distância em 2008, e do panamenho Irving Saladino, também vitorioso na mesma prova no naipe masculino nos Jogos de Pequim.

Contando com um incentivo enorme dos familiares, Thiago Moura se encontrou no salto em altura e rapidamente acumulou resultados importantes no nível nacional e também internacional.

Evolução no momento certo

Sob a tutela do pai, que é o seu treinador, as marcas de Thiago crescem esporadicamente e em centímetros consideráveis nos últimos anos. Em 2020, por exemplo, o atleta começou o ano tendo 2,22m como a sua melhor marca e finalizou a temporada com a medalha de ouro no Troféu Brasil convertendo a marca do 2,27m.

Em 2021

salto em altura Jogos Olímpicos de Tóquio
Thiago Moura conta com os melhores resultados da carreira neste ano (Wagner Carmo/CBAt)

Principal resultado da carreira de Thiago Moura veio justamente na temporada de 2021, com a medalha de prata no Campeonato Sul-americano, disputado no Equador. Ainda neste ano, o atleta conquistou o bronze na disputa no Troféu Brasil deste.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Apesar de não ter conseguido conquistar a vaga olímpica através do índice olímpico, o atleta entrou na lista para disputar a prova do salto em altura pelo ranking olímpico, já que, com a marca de 2,28 metros, estava entre os 32 primeiros colocados no ranking mundial da prova em 29 de junho (dia do fechamento do prazo para classificação aos Jogos de Tóquio).