Siga o OTD

RS:X Feminina

Equipe Brasileira disputa Final da Copa do Mundo de VelaJogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Vela – RS:X Feminina

Chances do Brasil

Divulgação/CBVela

Patrícia Freitas é a representante brasileira na classe RS:X feminina nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Com vaga já garantida, ela venceu a Copa Brasil de Vela com apenas 19 pontos perdidos e subiu ao topo do pódio, em 2018. Em 2017, ela terminou o Mundial da categoria em 22º lugar.

Focada na temporada 2019, Patrícia Freitas busca a terceira medalha de ouro no Pan: “O Pan é sempre uma competição difícil, com menos gente. Conquistar o tricampeonato seria muito legal e é o meu objetivo. Vai ser desafiador até pelos eventos importantes que virão na sequência: o evento-teste dos Jogos Olímpicos, a Copa do Mundo do Japão e o Campeonato Mundial”, afirmou Patrícia na época da confirmação da vaga.

Local da competição

Yacht Club Peruano

Local: Paracas, cerca de 3 horas de carro de Lima, no Peru

A estrela dos Jogos

copa do mundo de rs:x

Jesus Renedo / Sailing Energy / World Sailing

O Brasil pode ser considerado favorito na classe RS:X feminina já que em três edições disputadas tem dois ouros e uma prata. As representantes brasileiras nunca ficaram de fora do pódio nos Jogos Pan-Americanos.

O maior destaque é Patrícia Freitas, que vai para a sua terceira edição e em busca da sua terceira medalha. Ela garantiu o primeiro lugar em Guadalajara 2011 e Toronto 2015. Enquanto a mexicana Demita Vega ficou com as duas pratas das edições.

Medalhistas

<

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
2007 Dominique Vallée
Canadá
Patrícia Castro
Brasil
Florencia Gutiérrez
Argentina
2011 Patrícia Freitas
Brasil
Demita Vega
 México
Farrah Hall
EUA
2015 Patrícia Freitas
Brasil
Demita Vega
 México
Marion Lepert
EUA

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  Brasil 2 1 0 3
2  Canadá 1 0 0 1
3  México 0 2 0 2
4 EUA 0 0 2 2
5  Argentina 0 0 1 1

A prova

A classe RS:X feminina é a antiga classe mistral, que passou a ser disputada nos Jogos Pan-Americanos com esse nome na edição do Rio de Janeiro em 2007. Com a mesma questão nominal, a RS:X feminina passou a ser classe olímpica em Pequim, nos Jogos de 2008.

A embarcação é composta por uma prancha a vela, com uma tripulante do sexo feminino, tem uma área velica de 8,5m², pesa 30 quilos e tem um comprimento de 2,88m.

Nessa edição dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019 a RS:X feminina será disputada com uma série de regatas iniciais, terminando com a regata da medalha, que terá o valor de 50% para os melhores barcos (com um mínimo de cinco). Todos os barcos irão competir doze regatas iniciais. O calendário prevê que nos primeiros seis dias todos os barcos participem de duas regatas. Já nos últimos dois dias todas as categorias disputam a regata da medalha (divididas em cinco categorias cada dia).