Siga o OTD

RS:X Masculina

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Vela – RS:X Masculina

Chances do Brasil

Reprodução/Instagram

Brenno Francioli tem em seu currículo o terceiro lugar no Mundial da Juventude, sete títulos do Campeonato Brasileiro e quatro do Campeonato Sul-Americano. Em 2018, garantiu o Campeonato Nacional e o primeiro lugar na Copa Brasil de Vela (com apenas doze pontos perdidos), através dessa última competição conquistou a vaga para os Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, confirmada pela Confederação Brasileira de Vela.

Agora, Brenno Francioli está em preparação para a competição continental e terá a responsabilidade de manter o bom rendimento dos atletas brasileiros na classe RS:X masculina. Em Lima 2019 conseguirá figurar no pódio? Currículo e favoritismo ele já tem!

Local da competição

Yacht Club Peruano

Local: Paracas, cerca de 3 horas de carro de Lima, no Peru

A estrela dos Jogos

Tania Rego/ABr

Ricardo Winicki Santos, o Bimba, é o velejador brasileiro com mais medalhas de ouro na classe RS:X masculina na história dos Jogos Pan-Americanos. Subiu ao lugar mais alto do pódio no Rio de Janeiro 2007, Guadalajara 2011 e Toronto 2015.

Antes disso, Ricardo competia a classe Mistral e acumulou um ouro em Santo Domingo 2003 e uma prata em Winnipeg 1999. Ele começou a treinar o windsurf com 11 anos e chegou a configurar em quarto colocado nessa categoria na Olimpíada de Atenas 2004. A nomenclatura passou a ser RS:X masculina na edição da Olimpíada de Pequim 2008.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
2007 Ricardo Winicki
Brasil
Mariano Reutemann
Argentina
David Mier
 México
2011 Ricardo Winicki
Brasil
Mariano Reutemann
Argentina
David Mier
 México
2015 Ricardo Winicki
Brasil
David Mier
 México
Mariano Reutemann
Argentina

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  Brasil 3 0 0 3
2  Argentina 0 2 1 3
3  México 0 1 2 3

A prova

A classe RS:X masculina é a antiga classe mistral, que passou a ser disputada nos Jogos Pan-Americanos com esse nome na edição do Rio de Janeiro em 2007. Com a mesma questão nominal, a RS:X masculina passou a ser classe olímpica em Pequim, nos Jogos de 2008.

A embarcação é composta por uma prancha a vela, com um tripulante do sexo masculino, tem uma área velica de 9,5m², pesa 30 quilos e tem um comprimento de 2,88m.

Nessa edição dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019, a RS:X masculina será disputada com uma série de regatas iniciais, terminando com a regata da medalha, que terá o valor de 50% para os melhores barcos (com um mínimo de cinco). Todos os barcos irão competir doze regatas iniciais. O calendário prevê que nos primeiros seis dias todos os barcos participem de duas regatas. Já nos últimos dois dias todas as categorias disputam a regata da medalha (divididas em cinco categorias cada dia).