Siga o OTD

70kg feminino

Maria Portela

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Judô – 70kg feminino

Chances do Brasil

Ellen Santana, de 21 anos, será a representante do Brasil na categoria até 70kg dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. A judoca é considerada uma das atletas mais promissoras da nova geração. No começo deste ano, ela conquistou seu primeiro pódio em um Grand Slam, em Dusseldorf, na Alemanha. Para alcançar a medalha de bronze, ela derrotou a sul-coreana Seongyeon Kim, terceira colocada nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Além da medalha de bronze no Grand Slam de Dusseldorf, Ellen Santana foi campeã dos Abertos Pan-Americanos de Lima e de Santiago, resultados que foram fundamentais para que ela conseguisse a classificação para os Jogos.

Local da Competição 

Villa Deportiva Nacional

Local: Lima

Capacidade: 12.000

A Estrela dos Jogos

A categoria até 70kg feminino é uma das mais equilibradas dentro da modalidade e, por isso, é difícil destacar uma grande estrela. Porém, a cubana Onix Cortés pode ser considerada a grande referência na atualidade.

Medalha de ouro na última edição dos Jogos Pan-Americanos, em 2015, na cidade de Toronto, no Canadá, Cortés ficou na segunda colocação na edição de 2011, realizada em Guadalajara, no México, e tenta chegar na grande decisão pela terceira vez consecutiva.

Nossos pódios

Em 1987, o Brasil conseguiu o ouro desta categoria, quando Soraia André derrotou o canadense Allison Webb na grande final. Após o grande feito, o judô brasileiro ficou vinte anos sem sentir a mesma sensação, de subir  no lugar mais alto do pódio.

Porém, a espera valeu a pena, pois na edição de 2007, aconteceu um dos momentos mais históricos da modalidade para o Brasil, já que a final aconteceu e solo nacional com duas atletas brasileiras: Ronda Rousey, que ficou com o ouro, contra Mayra Silva, segunda colocada no pódio.

Já nas duas últimas edições dos Jogos Pan-Americanos, o judô brasileiro foi bem e conseguiu chegar ao pódio. Em 2011, Maria Portela ficou com o terceiro lugar, mesma posição que Maria Mazzoleni ficou em 2015.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1983 Allison Henry
Venezuela
Nancy Jewitt
Canadá
Belinda Binkley
EUA
Nilda Espinoza
Cuba
1987 Soraia André
Brasil
Allison Webb
Canadá
Maria Canga
Equador
Anny Fernandéz
Venezuela
1991 Niurka Moreno
Cuba
Maria Canga
Equador
Tammy Hensley
EUA Allison Webb
Canadá
1995 Diadenis Luna
Cuba
Francis Gómez
Venezuela
Valeria Brandino
Brasil
Grace Jividen
EUA
1999 Sibelis Veranes
Cuba
Xiomara Griffith
Venezuela
Sandra Bacher
EUA
Lorena Briceno
Argentina
2003 Regla Zuleta
Cuba
Christina Yannetsos
EUA
Diana Chala
Equador
Dulce Pina
 República Dominicana
2007 Ronda Rousey
EUA
Mayra Silva
Brasil
Yuri Alvear
Colômbia Colômbia
Cathérine Roberge
Canadá
2011 Kelita Zupancic
Canadá
Onix Cortés
Cuba
Maria Portela
Brasil
Yuri Alvear
Colômbia Colômbia
2015 Onix Cortés
Cuba
Yuri Alvear
Colômbia Colômbia
Maria Pérez
 Porto Rico
Maria Mazzoleni
Brasil

Quadro de Medalhas

 Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze America medals icons.svg
1 Cuba Cuba 5 1 1 7
2 Brasil Brasil 2 1 3 6
3 Canadá Canadá 1 2 1 4
Venezuela Venezuela 1 2 1 4
5 Estados Unidos EUA 0 1 4 5
6 Equador Equador 0 1 2 3
Colômbia Colômbia 0 1 2 3
8 Argentina Argentina 0 0 1 1
República Dominicana República Dominicana 0 0 1 1
Porto Rico Porto Rico 0 0 1 1

O Esporte

Reprodução/CBJ

O objetivo da modalidade é usar como base o sistema de autodefesa dos samurais, educando não só o corpo como também o espírito de quem o praticasse.

As faixas determinam o grau de domínio da técnica de cada praticante, sendo que a faixa branca é para os iniciantes e a faixa preta para quem está no mais alto nível da modalidade.

O judô é praticado sobre o tatame, uma área quadrada de 16 m de lado, sendo que a luta acontece em um quadrado de 8 m de lado. Para determinar as infrações, cada combate tem um juiz central, que conta com o apoio de dois juízes auxiliares. Dentre as faltas estão: colocar a mão sobre o rosto do adversário, agarrar a calça ou enroscar a perna com a do oponente.

O ippon é a pontuação mais importante do judô, já que o atleta que conseguir realizar o golpe é declarado vencedor automaticamente. O waza-ari é meio ippon, sendo que dois waza-ari garantem o triunfo.