Siga o OTD

Street masculino

Street masculino nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Na estreia olímpica do skate nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, justamente a primeira prova a ser disputada se diferencia das demais quando se faz uma análise sobre os principais candidatos as primeiras medalhas olímpicas a serem distribuídas na história do esporte.

É no skate street masculino que competirá o único super favorito da modalidade, papel que cabe ao americano Nyjah Houston, que aos 25 anos é apontado por muitos como o maior skatista da atualidade, além de ser o mais bem pago dentre todos.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Hexacampeão mundial e doze vezes campeão dos X-Games, Nyjah também terminou entre os três primeiros colocados em absolutamente todos os campeonatos mundiais ou competições equivalentes disputadas desde 2010, vencendo os três últimos.  É muito improvável que volte do Japão sem uma medalha na bagagem.

O americano Nyjah Houston é o principal favorito para conquistar o ouro no street masculino (Breno Barros/Rede do Esporte)

Terceira força do skate mundial na atualidade, o Japão tem vários atletas que podem conquistar medalhas em casa no skate, e não é diferente no street. Atual vice-campeão mundial, Yuto Horigome é o principal skatista masculino japonês. Campeão dos X Games em 2019 e vencedor de três etapas do circuito mundial de 2018, ele é um forte nome da busca do título.

Estrela brasileira no street masculino

Kelvin Hoeffler, do Brasil, completa o trio mais regular do circuito. Primeiro atleta a conquistar cinco vezes o título de campeão mundial de skate street, entrando para o Livro dos Recordes em 2017, Kelvin é o principal nome da esquadra brasileira a não só ficar com uma das disputadas vagas, bem como a brigar por medalhas.

Após seu quinto título, perdeu toda a temporada de 2016 por fraturar a tíbia e a fíbula. Mas voltou em altíssimo nível sendo bronze no mundial de 2017, prata em 2018 e quarto colocado em 2019. Além disso, foi inúmeras vezes campeão das etapas do circuito mundial.  Felipe Gustavo, Carlos Ribeiro, Giovani Viana, Lucas Rabelo e Luan Oliveira são alguns dos outros bons nomes do time brasileiro que podem chegar ao pódio olímpico.

Kelvin Hoeffler skate street
O brasileiro Kevin Hoeffler foi o primeiro atleta a conquistar o título mundial do skate street (Breno Barros / Rede do Esporte)

Outros favoritos no street masculino

Alheios à disputa entre Brasil, Estados Unidos e Japão, o skate street masculino é o que apresenta a maior gama de atletas de diferentes nacionalidades na briga por medalhas. Da Austrália vem Shane O’Neill, campeão mundial em 2016 e vice em 2017. Não vive uma grande fase, mas é um dos mais talentosos do mundo. Ao contrário do australiano, quem está em ótima fase é o português Gustavo Ribeiro. Bronze no mundial de 2019, demonstrou frieza e talento ao conquistar a medalha mundial na última manobra em disputa, tirando Kelvin do pódio. Tem apenas 19 anos.

O peruano Angelo Caro, o francês Vicent Millou o porto-riquenho Manny Santiago e o canadense Ryan Decenzo completam a lista de postulantes a medalha. Além, é claro, de quaisquer atletas americanos que se classificarem para os Jogos. Jake Ilard, DaShawn Jordan, Jeager Eaton e Maurio McCoy são os principais postulantes às outras duas vagas dos Estados Unidos nos Jogos. Qualquer um que chegar, é forte candidato ao pódio.