Siga o OTD

Isaquias Queiroz - Jacky Godmann - Copa do mundo de canoagem velocidade

Canoagem Velocidade

Isaquias e Jacky são bronze e Brasil fecha Copa do Mundo com seis pódios

Isaquias ganha 2ª medalha na Copa do Mundo, mas desiste do C1 500m no fim. Brasil leva 6 medalhas e 3 vagas em Tóquio

(Canal Olímpico do Brasil)

Isaquias e Jacky são bronze e Brasil fecha Copa do Mundo com seis pódios

Neste domingo (16), o Brasil encerrou sua participação na etapa a de Szeged, na Hungria, da Copa do Mundo de canoagem e paracanoagem velocidade. A nova parceria entre Isaquias Queiroz e Jacky Godmann já conquistou o seu primeiro grande resultado, levando a medalha de bronze no C2 1000m. Mas, no C1 500m, Isaquias sentiu o cansaço e acabou desistindo no meio da prova.

Abrindo o dia, na final do C2 1000m, Isaquias e Jacky fizeram um forte final de prova, como de costume, recuperando posições para cruzar a linha de chegada na terceira colocação, com tempo final de 3min50s75. Esta foi a primeira vez que eles competiram juntos internacionalmente. Os campeões foram os alemães Sebastian Brendel e Tim Hecker, com 2s48 de diferença para os brasileiros.

Vale lembrar que a dupla classificada para Tóquio-2020 é Isaquias Queiroz e Erlon de Souza. Erlon, no entanto, está em um processo de recuperação de uma lesão no quadril e foi poupado da disputa no C2 1000m.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Na sequência, com pouco tempo entre uma prova e outra, Isaquias Queiroz entrou em ação no C1 500m, disputa não olímpica. O baiano vinha forte na briga por uma medalha, mas nos últimos 100m, ele sentiu o cansaço e optou por desistir da prova, chegando em último, pensando também em Tóquio-2020.

“Eu parei porque eu estava muito cansado, foi pouco tempo entre uma prova e outra, então não deu. Tinha 33 minutos para me preparar, e ainda tinha o tempo para eu sair pegar o meu barco até a largada… A prova foi muito apertada uma em cima da outra, mas o que vale foi o que fizemos aqui”, explicou.

Saldo final

Assim, o Brasil encerra a Copa do Mundo de canoagem velocidade com seis medalhas. Fernando Rufino conquistou dois ouros, Isaquias uma prata e um bronze, com Jacky Godmann, Debora Benevides faturou a prata e Luís Cardoso foi bronze. Além disso, o país garantiu mais duas vagas na Paralimpíada de Tóquio-2020, totalizando sete cotas.

Portano, a paracanogem brasileira já tem vaga garantida no VL2 Masculino e Feminino, VL3 Masculino, KL2 Masculino e agora no KL3 feminino. O país será representado, então, por Fernando Rufino, Caio Ribeiro, Luís Cardoso, Debora Benevides, Mari Santilli e Adriana Azevedo.

Mais em Canoagem Velocidade