Siga o OTD
teste

Arremesso de peso masculino

Arremesso de peso masculino – Atletismo – Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Recordes do arremesso de peso masculino

Recorde Mundial: 23,12 m – Randy Barnes (USA) – Westwood (USA) – 20/05/1990

Recorde Olímpico: 22,52 m – Ryan Crouser (USA) – Rio de Janeiro (BRA) – 18/08/2016

Chances do Brasil no arremesso de peso masculino

Darlan Romani já está classificado para Tóquio e é um dos cotados para medalha. Ele ficou em 4º no Mundial de Doha-2019, uma das provas mais impressionantes da história, foi 4º no Mundial indoor de 2018, mas venceu a Copa Continental em Ostrava em 2018, Neste ciclo, Darlan ganhou o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019. Ele alcançou mais de 22 metros em seis provas em 2019.

Darlan Romani tem chance de sair com uma medalha no arremesso do peso da Olimpíada de Tóquio (Wagner Carmo/CBAt)

O Brasil no arremesso de peso masculino nos Jogos Olímpicos

A primeira participação brasileira na prova foi em Paris-1924. José Galimberti foi 25º com 11,30 m e Octávio Zani ficou sem marca, queimando suas tentativas. Antônio Lira competiu em Los Angeles-1932, mas queimou suas três tentativas, ficando sem marca. Carmine Giorgi também estava inscrito, mas não competiu nesta prova, apenas no lançamento de martelo. Lira voltou em Berlim-1936, mas não pegou vaga na final.

O Brasil só voltou a competir na prova na Rio-2016 com Darlan Romani, que na qualificação bateu o recorde brasileiro com 20,94 m. Na decisão, Darlan abriu com 21,02 m, novamente recorde nacional. Ele fez uma ótima final, mas não melhorou a marca e acabou na 5ª colocação.

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para os Jogos

Favoritas no arremesso de peso masculino nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

O arremesso de peso tem sido uma das mais disputadas provas de campo na atualidade e a final do Mundial de Doha-2019 confirmou isso. O neozelandês Tom Walsh abriu a final com 22,90 m e o brasileiro Darlan Romani fez 22,53 m na 2ª rodada. Na 4ª tentativa, o campeão olímpico Ryan Crouser marcou 22,71 m para assumir o 2º lugar. Quando parecia que nada mais mudaria, o americano Joe Kovacs tirou um coelho da cartola marcando 22,91 m na última série e Crouser respondeu com 22,90 m, pegando a prata nos critérios de desempate e jogando Walsh pro bronze.

Apesar de ter ficado com a prata, Ryan Crouser é o favorito ao ouro da prova. Em 2019 foram quatro arremessos acima dos 22,50 m. Em 2020, Crouser fez marcas muito expressivas, sendo as sete melhores do ano, incluindo um 22,91 m em julho.

O americano Ryan Crouser, ouro na Rio-2016, é forte candidato ao bicampeonato olímpico no arremesso de peso em Tóquio (World Athletics)

Já Joe Kovacs foi prata no Rio-2016 e venceu os Mundiais de 2015 e 2019. Apesar dos resultados, não tem a mesma regularidade de seu compatriota. O neozelandês Tom Walsh foi bronze no Rio-2016, campeão mundial em 2017 e bronze em 2019 e bicampeão mundial indoor.

Darlan Romani é outro que briga por pódio. Bateu na trave em 2019, mas tem regularmente arremessado para acima dos 22 m e está em constante evolução na prova, já tendo feito marcas acima do recorde olímpico.

Poucos outros podem entrar nesse pódio. Entre eles está o americano Darrell Hill, 5º no Mundial de 2019, o polonês Konrad Bukowiecki, ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude em Nanjing-2014 e vice europeu em 2018, seu compatriota Michal Haratyk, campeão europeu em 2018, e o neozelandês Jacko Gill, que ganhou praticamente tudo na base, mas ainda está devendo como sênior.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Histórico do arremesso de peso masculino nos Jogos Olímpicos

Apesar de Homero mencionar competições de arremessos de pedras, não há registros de uma prova como esta nos Jogos Olímpicos da Antiguidade. Por muito tempo a técnica usada foi a tradicional, onde o atleta vinha de costas para o campo e fazia um movimento único girando o corpo 180º para realizar o arremesso. Presente desde a primeira edição olímpica, o arremesso de peso teve como seu primeiro campeão o americano Robert Garrett, com 11,22 m, longe do recorde mundial da época, de 14,32 m. Na edição seguinte, em Paris-1900, a marca já evoluiu bastante e o americano Richard Sheldon venceu com 14,10 m.

Em Saint-Louis-1904, Ralph Rose deu mais uma vitória pros Estados Unidos com 14,81 m, igualando o seu próprio recorde mundial. Rose venceria novamente em Londres-1908 com 14,21 m. Ele voltou como favorito em Estocolmo-1912, batendo duas vezes o recorde olímpico com 14,98 m e 15,25 m, mas seu compatriota Pat McDonald fez 15,34 m na 4ª tentativa e acabou com a vitória, deixando Rose com a prata.

Após a 1ª Guerra, o finlandês Ville Pörhöla quebrou a sequência americana com a vitória na Antuérpia-1920 com 14,81 m. O americano John Kuck venceu em Amsterdã-1928 com 15,87 m, recorde mundial. Leo Sexton venceu em casa em Los Angeles-1932 com 16,005 m, sendo o primeiro a arremessar acima dos 16 m em uma Olimpíada.

Após a 2ª Guerra, os americanos seguiram dominando, levando ouro e prata em seis Olimpíadas seguidas e, em três ocasiões, fechando o pódio. Em Londres-1948, Wilbur Thompson ficou com o ouro com 17,12 m, melhorando o recorde olímpico em quase um metro. Curioso que o recordista mundial da época, o americano Charlie Fonville, não conseguiu vaga na forte equipe americana. Parry O’Brien também conquistou o bicampeonato olímpico, vencendo em Helsinque-1952 com 17,41 m e em Melbourne-1956 com 18.57 m e quebrando 10 vezes o recorde mundial na carreira.

As marcas seguiram subindo e Bill Nieder venceu em Roma-1960 com 19.68 m. Nieder havia batido o recorde mundial algumas semanas antes dos Jogos em 1960 com 20,06 m, se tornando o primeiro a passar dos 20 m. Esta marca foi alcançada nos Jogos na competição seguinte, em Tóquio-1964, onde Dallas Long venceu com 20,33 m.

O americano Randy Barnes, ouro em Atlanta-1996, é o recordista mundial do arremesso de peso masculino (Reprodução/Wikipedia)

O polonês Wladyslaw Komar quebrou mais uma sequência americana ao vencer em Munique-1972 com 21,18 m, obtidos no primeiro arremesso da disputadíssima final, contra 21,17 m do americano George Woods e 21,14 m dos alemães orientais Hartmut Briesenick, bronze, e Hans-Peter Gies, 4º colocado. O soviético Aleksandr Baryshnikov bateu o recorde olímpico na qualificação em Montreal-1976 com 21,32 m, mas ficou apenas com o bronze com 21,00 m, contra 21,05 m do campeão alemão oriental Udo Beyer e 21,03 m do soviético Yevgeny Mironov, prata.

A final de Seul-1988 contou com uma apresentação espetacular do alemão oriental Ulf Timmermann. Recordista mundial com 23,06 m, ele bateu três vezes o recorde olímpico na final, todos acima dos 22 m. Na última rodada, o americano Randy Barnes fez 22,39 m, assumindo a liderança. Com toda a pressão, Timmermann melhorou a marca para 22,47 m e ficou com o ouro. Em 1990, Barnes bateu o recorde mundial que dura até hoje com 23,12 m, mas não conseguiu se classificar para os Jogos de Barcelona-1992. Em compensação ele foi para Atlanta-1996, onde venceu com 21,62 m, obtidos no seu último arremesso. Ele estava em 6º antes dessa tentativa.

O americano Adam Nelson venceu em Atenas-2004 com 21,16 m, seu único arremesso válido na final, obtido na 1ª tentativa. Esta prova foi disputada em Olímpia, berço dos Jogos e local onde as tochas são acesas. O polonês Tomasz Majewski foi campeão em Pequim-2008 com 21,51 m e brilhou novamente em Londres-2012, numa decisão emocionante. O alemão David Storl, campeão mundial em 2011 e 2013, abriu a final com 21,84 m, melhorou para 21,86 m. Na 3ª rodada, Majewski fez 21,87 m e na última tentativa conseguiu 21,89 m para assegurar o bi. No Rio-2016, o americano Ryan Crouser fez uma final excelente com três arremessos acima dos 22 m e venceu com 22,52 m, recorde olímpico.

Medalhistas do arremesso de peso masculino nos Jogos Olímpicos

JogosOuroPrataBronze
Atenas 1896Bob GarrettUSAMiltiadis GouskosGREGeorgios PapasiderisGRE
Paris 1900Dick SheldonUSAJosiah McCrackenUSABob GarrettUSA
St. Louis1904Ralph RoseUSAWesley CoeUSALawrence FeuerbachUSA
Atenas 1906Martin SheridanUSAMihály DávidHUNEric LemmingSWE
Londres 1908Ralph RoseUSADenis HorganGBRJohnny GarrelsUSA
Estocolmo 1912Pat McDonaldUSARalph RoseUSALarry WhitneyUSA
Antuérpia 1920Ville PörhöläFINElmer NiklanderFINHarry LiversedgeUSA
Paris 1924Bud HouserUSAGlenn HartranftUSARalph HillsUSA
Amsterdan 1928Johnny KuckUSAHerman BrixUSAEmil HirschfeldGER
Los Angeles 1932Leo SextonUSAHarlow RothertUSAFrantišek DoudaTCH
Berlim 1936Hans WoellkeGERSulo BärlundFINGerhard StöckGER
Londres 1948Wilbur ThompsonUSAJim DelaneyUSAJim FuchsUSA
Helsinque 1952Parry O’BrienUSADarrow HooperUSAJim FuchsUSA
Melbourne 1956Parry O’BrienUSABill NiederUSAJiří SkoblaTCH
Roma 1960Bill NiederUSAParry O’BrienUSADallas LongUSA
Tóquio 1964Dallas LongUSARandy MatsonUSAVilmos VarjúHUN
Cidade do México 1968Randy MatsonUSAGeorge WoodsUSAEduard GushchinURS
Munique 1972Władysław KomarPOLGeorge WoodsUSAHartmut BriesenickGDR
Montreal 1976Udo BeyerGDRYevgeny MironovURSAleksandr BaryshnikovURS
Moscou 1980Vladimir KiselyovURSAleksandr BaryshnikovURSUdo BeyerGDR
Los Angeles 1984Alessandro AndreiITAMike CarterUSADave LautUSA
Seul 1988Ulf TimmermannGDRRandy BarnesUSAWerner GünthörSUI
Barcelona 1992Mike StulceUSAJim DoehringUSAVyacheslav LykhoEUN
Atlanta 1996Randy BarnesUSAJohn GodinaUSAOleksandr BahachUKR
Sydney 2000Arsi HarjuFINAdam NelsonUSAJohn GodinaUSA
Atenas 2004Adam NelsonUSAJoachim OlsenDENManuel MartínezESP
Pequim 2008Tomasz MajewskiPOLChristian CantwellUSADylan ArmstrongCAN
Londres 2012Tomasz MajewskiPOLDavid StorlGERReese HoffaUSA
Rio 2016Ryan CrouserUSAJoe KovacsUSATom WalshNZL

Quadro de medalhas do arremesso de peso masculino nos Jogos Olímpicos

PaísOuroPrataBronzeTotal
Estados Unidos19201251
Polônia3003
Finlândia2204
Alemanha Oriental2024
União Soviética1225
Alemanha1124
Itália1001
Grécia0112
Hungria0112
Dinamarca0101
Grã-Bretanha0101
Tchecoslováquia0022
Canadá0011
Nova Zelândia0011
Espanha0011
Suécia0011
Suíça0011
Ucrânia0011
Equipe Unificada0011

A prova

(Wagndr do Carmo/CBAt)

Arremesso de peso é uma modalidade olímpica de atletismo, onde os atletas competem para arremessar uma bola de metal o mais longe possível. As qualidades principais do atleta campeão são a força e a aceleração. Ao contrário do lançamento de dardo, lançamento de martelo e lançamento de disco, este esporte é chamado oficialmente de arremesso devido ao fato do peso ser empurrado e os demais serem projetados com características diferentes.

A bola oficial masculina tem uma massa de 7,26 kg e é geralmente feita de bronze ou ferro fundido e chumbo, possuindo cerca de 12 cm de diâmetro. Na categoria feminina ela pesa 4 kg e o seu diâmetro é de 9 cm aproximadamente.

O arremessador tem uma área restrita circular de diâmetro 2,135 m (7 pés) para se locomover, com um anteparo semicircular de concreto ou madeira de 10 cm de altura no limite frontal dela; no início do lançamento, o peso deve estar colocado entre o ombro e o pescoço do atleta e arremessado com as pontas dos dedos, e não com a palma da mão. Durante o lançamento, o atleta deve rodar sobre si mesmo e arremessar (técnica com giro). A marca obtida em cada arremesso é medida a partir do primeiro lugar onde o peso bate no chão, dentro de um setor pré-determinado com 35° de abertura; o atleta não pode tocar no anteparo do chão, nem ultrapassá-lo com o pé e o arremesso deve ser sempre feito numa linha acima do ombro. Caso ele deixe o círculo antes do peso tocar o solo ou se retirar dele pela frente ou pelo lado, o arremesso é invalidado.

Em competições oficiais, se houver até oito competidores participando, cada atleta tem direito a seis lançamentos. Quando há mais de oito, cada um tem direito a três lançamentos e somente os oito primeiros fazem mais três lançamentos. A posição na classificação é determinada pela distância obtida no maior arremesso válido; em, caso de empate, vale a segunda maior marca do atleta.

A técnica do giro, a mais usada atualmente, em que o atleta faz o movimento giratório com o corpo semelhante ao lançamento de disco conseguindo maior impulsão, foi primeiramente usada pelo soviético Aleksandr Baryshnikov no começo da década de 1970, depois de criada por seu técnico Viktor Alexeyev; com ela, Baryshnikov conquistou o recorde mundial da modalidade em 1976, fazendo a marca de 22,00 metros.