Siga o OTD

Lucas Saatkamp (Lucão)

Ficha TécnicaMedalhas
Nascimento:. Colinas/RS
Idade: 35 anos (6/3/1986))
Altura: 2,09m
Peso: 110kg
Clube: Vôlei Renata (Campinas/SP)
Pan: 2 (Rio-2007 e Guadalajara-2011)
Olimpíada: 2 (Londres-2012, Rio-2016)

OLIMPÍADA
– Rio-2016
– Londres-2012

MUNDIAL
– Itália-2010
– Polônia-2014 e Itália/Bulgária-2018

PAN
– Rio-2007

Lucas Saatkamp, mais conhecido como Lucão, é um meio-de-rede brasileiro campeão olímpico e mundial e mais três vezes medalhista nessas duas competições que defenderá mais uma vez a seleção brasileira de vôlei masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

+ Tabela, favoritos, datas, chances do Brasil e mais; Confira TUDO sobre vôlei masculino em Tóquio 2020

Lucão é o central titular do time comandado por Renan Dal Zoto e chegará à Olimpíada formando um belo paredão ao lado de Maurício Souza, ex-companheiro de Taubaté.

Um gaúcho da Ilha da Magia

Gaúcho de Colinas, Lucão não teve o vôlei como esporte inicial. O jogador de 2,09 m começou a jogar basquete no colégio, mas sua equipe perdeu o patrocínio e ele precisou mudar de modalidade esportiva para seguir com a bolsa na escola. Foi para o vôlei e se destacou rapidamente. Depois de quatro anos, já estava na seleção gaúcha. 

Seu primeiro time profissional foi a ULBRA, da cidade de Canoas, onde jogou por três anos. Em 2007, mudou-se para a cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, para atuar no CIMED, clube que projetou sua carreira. Ao lado do levantador Bruninho, foi tricampeão da Superliga e campeão sul-americano de clubes. O sucesso em Florianópolis rapidamente levou Lucão a seleção principal.

+ Confira TUDO sobre TODAS as provas de TODAS as modalidades dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Lucão - seleção brasileira de vôlei - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Lucão com a camisa do CIMEDFlorianópolis, clube que o projetou para o vôlei (arquivo pessoal)

Seu primeiro título mais expressivo foi o dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro-2007. Dois anos depois, venceu sua primeira Liga Mundial. Foi em 2010, entretanto, que Lucão conseguiu realizar um dos sonhos de qualquer jogador de vôlei: sagrar-se campeão mundial.

Deixou Florianópolis em 2010 e após rápida passagem por Araçatuba, chegou ao Rio de Janeiro atuar pelo RJX, time pelo qual conquistou sua quarta Superliga.

Evoluindo até o ponto máximo

Em 2012, fez sua estreia em Jogos Olímpicos, ficando com a medalha de prata na Olimpíada de Londres.

Em 2013, transferiu-se para o Sesi-SP, onde evoluiu ainda mais o seu jogo. Foi duas vezes vice-campeão da Superliga com o time paulista.

Na seleção brasileira, conquistou seu primeiro prêmio individual. Foi eleito o melhor meio-de-rede da Liga Mundial, torneio em que o Brasil foi vice-campeão. Também foi importante no elenco que ficou com a prata no mundial da Polônia-2014.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Com sucesso, Lucão aceitou proposta para jogar na Seria A Italiana, considerado um dos maiores campeonatos do mundo. Pelo Modena, foi campeão italiano da temporada 2015-16.

Pouco depois, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro- 2016, veio a consagração do gaúcho de Colina: a medalha de ouro olímpica que lhe faltava na carreira.

Lucão - seleção brasileira de vôlei - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020
Lucão durante a Olimpíada do RIo (Inovafoto/CBV)

Lucão voltou ao Brasil e jogou novamente no Sesi-SP de 2016 a 2018, até se transferir para o Taubaté. Pela equipe do Vale do Paraíba, conquistou dois títulos de Superliga, totalizando seis troféus nacionais em sua vitoriosa carreira.

Em 2021

Bruninho disputou a última temporada pelo Taubaté e comandou o time ao título nacional, o seu sétimo da carreira. Teve a segunda melhor porcentagem de ataque do torneio e foi eleito como reserva do time do campeonato. Após a temporada, anunciou sua transferência ao Vôlei Renata, de Campinas.

+ Tabela, favoritos, datas, chances do Brasil e mais; Confira TUDO sobre vôlei FEMININO em Tóquio 2020

Na sequência, Lucão se juntou à seleção brasileira de vôlei masculino para a disputa da fase final da Liga das Nações. O central não participou da primeira fase para acompanhar o nascimento de sua filha. Foi titular na final contra a Polônia e conquistou inédito título do torneio.

Lucão - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 -
Lucão em ação na Liga das Nações (FIVB)

Confira o perfil de TODOS os jogadores que representarão o Brasil em Tóquio

Levantadores:
Bruninho (Modena/Itália)
Cachopa (Sada Cruzeiro)

Opostos:
Wallace  (Sada Cruzeiro)
Allan (Kuzbass Kemerovo/Rússia)

Ponteiros:
Leal (Modena/Itália)
Lucarelli (Trentino/Itália)
Douglas Souza (Taubaté)
Maurício Borges (Vibo Valentia/Itália)

Centrais:
Maurício Souza (Minas)
Lucão (Campinas)
Isac (Sada Cruzeiro)

Líbero:
Thales (Taubaté)

viagra