Siga o OTD

Caio SOUZA


NASCIMENTO
VOLTA REDONDA/RJ
IDADE
22
ALTURA
1,64m
PESO
64kg
OLIMPÍADAS
1
PANS
2
CLUBE
ADC SÃO BERNARDO/BRA


MEDALHAS PAN-AMERICANAS
Lima 2019(Equipes)
Lima 2019(Individual Geral)
Toronto 2015(Equipes)
Lima 2019(Barras Paralelas)
Toronto 2015(Salto)

Nascido em Volta Redonda, Caio Souza começou bem cedo a praticar esportes, mas se engana quem acha que a ginástica artística foi o primeiro esporte do atleta. Caio e o irmão praticavam caratê, mas devido a sua baixa estatura, aos 3 anos de idade foi aconselhado a buscar outro esporte. Matriculado em uma escolinha de ginastica da cidade, Caio treinou em Volta Redonda até os sete anos de idade, quando se mudou para o Rio de Janeiro transferido para o Flamengo. Em 2013 se mudou para São Bernardo do Campo, onde ainda treina.
Melhor generalista do país na atualidade, o ginasta de 1,64 metros, coleciona vários títulos nacionais e internacionais, como o ouro na barra fixa na etapa de Varna da Copa do Mundo de 2017 e os títulos por equipe e na barra fixa no Sul-Americano de Cochabamba em 2018. Nos Jogos Pan-Americanos de Toronto em 2015, caio foi medalhista de prata por equipes e bronze no individual geral.
No Campeonato Mundial do mesmo ano, disputado na China, Caio esteve presente na equipe que conseguiu a inédita classificação para os Jogos Olímpicos. No mundial de 2017 o ginasta conseguiu sua primeira final individual, terminando em 15º no Individual Geral. Na edição seguinte, Doha 2018, Caio avançou para três finais: equipes, terminando em 7º lugar, salto, onde foi o 8° e no Individual Geral, onde foi o 13º. O ano de 2019 trouxe alguns dos resultados mais expressivos do ginasta.
No Pan de Lima, Caio foi campeão com a equipe e medalhista de prata nas barras paralelas. Além disso, Caio foi medalhista de ouro no individual geral, tornando-se o ginasta mais completo do continente e o primeiro brasileiro a atingir esse feito. O ginasta esteve presente ainda no mundial de 2019, onde classificou a equipe para os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020, além de terminar em 13° no Individual Geral, repetindo sua posição na edição passada.