Siga o OTD

BMX Freestyle masculino

BMX Freestyle masculino – Ciclismo BMX – Jogos Olímpicos Tóquio 2020 

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para os Jogos

Favoritos do BMX Freestyle masculino nos Jogos de Tóquio-2020

Os Estados Unidos e a Austrália surgem como as principais potências no BMX Freestyle masculino para os Jogos Olímpicos de Tóquio e devem protagonizar a disputa pelo ouro.

A Austrália apostará todas as suas fichas em um dos maiores nomes da história do BMX Freestyle e do BMX Dirt: Logan Martin. Repleto de títulos dos X-Games e outros torneios de grande porte, o australiano foi ainda campeão mundial de BMX Freestyle em 2017, vice-campeão em 2019 e novamente campeão mundial em 2021.

Logan Martin BMX Freestyle
O australiano Logan Martin dominou o BMX Freestyle neste ciclo olímpico e chega como favorito para o ouro (Wikipedia/Nicholas Sheard)

Por sua vez, os Estados Unidos contarão com dois dos maiores nomes da modalidade, Nick Bruce e Justin Dowell. Únicos a contarem com dois atletas classificados, os americanos tentarão colocar os seus dois representantes no pódio. Justin Dowell foi campeão mundial em 2018 e medalhista de bronze nos Jogos Pan-Americanos de 2019, em Lima. Já Nick Bruce foi medalhista de bronze no Mundial de 2019.

Campeão pan-americano em 2019 e nome constante nos pódios dos X-Games, o experiente venezuelano Daniel Dhers promete entrar na briga por uma medalha e por um lugar no primeiro pódio olímpico da modalidade.

Histórico do BMX Freestyle masculino

O ciclismo BMX Freestyle fará sua estreia olímpica em Tóquio-2020. A modalidade que conta com cinco vertentes (Dirt Jump, Street, Park, Vert e Flatland) existe desde a invenção do BMX e é bastante popular entre os jovens. Na competição olímpica, o BMX Freestyle contará com nove atletas no masculino e nove atletas no feminino, sendo o Park a modalidade escolhida para as disputas.

Daniel Dhers BMX Freestyle
O venezuelano Daniel Dhers em ação no Pan de Lima-2019, quando levou o ouro no BMX Freestyle (Miguel Bellido/Lima 2019)

Os atletas farão manobras, como giros e saltos, em uma pista fechada com várias rampas, grandes transições e outros obstáculos. Serão duas voltas de um minuto cada, onde os árbitros avaliam os ciclistas com base na dificuldade, originalidade, estilo e execução. Serão atribuídas notas de 0 a 100 em cada uma das voltas e a pontuação será somada para definir os medalhistas.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

viagra