Siga o OTD

Individual masculino

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Squash – Individual masculino

Calendário e resultados

De acordo com o calendário dos Jogos Pan-Americanos, as competições de squash devem começar no dia 25 de julho, com término previsto para o dia 31 do mesmo mês.

Chances do Brasil

Equipe masculina do Brasil classificada para o Pan de Lima 2019

Em outubro de 2018, o Brasil conseguiu a classificação para Lima através dos resultados obtidos no Campeonato Pan-Americano de squash, disputado nas Ilhas Cayman, na América do Norte. A equipe masculina encerrou a participação com a sexta colocação ao final do torneio, que contou com a presença de outros 19 países. O elenco feminino fechou com a oitava posição, ficando de fora da competição na capital peruana.

Com o desempenho, os brasileiros garantiram vaga apenas para os eventos do naipe masculino: individual, duplas e time. Os jogadores brasileiros na ocasião foram Diego Gobbi, Vinicius Rodrigues e Pedro Mometto. No entanto, a comissão técnica do Brasil ainda não divulgou a lista oficial de convocação para os Jogos Pan-Americanos. A definição dos atletas acontecerá em junho.

Local da competição

Ginásio Polideportivo 2

Local: Lima

Capacidade: 2.500 torcedores

A estrela dos Jogos

Craque colombiano, é o atual bicampeão dos Jogos Pan-Americanos / Toronto 2015

O colombiano Miguel Ángel Rodríguez é o recordista da categoria com três medalhas conquistadas no individual masculino, sendo duas de ouro. A sequência vitoriosa do atleta começou no Rio de Janeiro 2007, quando foi às semifinais e levou o bronze em terras cariocas.

Logo em seguida, em Guadalajara 2011, Miguel Ángel Rodríguez não se intimidou com a torcida adversária e superou o dono da casa Cesar Salazar na partida decisiva, conquistando o primeiro título do país. Justamente na última edição dos Jogos Pan-Americanos, Miguel novamente reinou no torneio de squash e faturou a segunda medalha de ouro seguida ao derrubar o peruano Diego Elías por 3-1, em Toronto 2015.

Nossos pódios

Ronivaldo Conceição é responsável por colocar o Brasil no pódio por duas edições consecutivas nos Jogos Pan-Americanos, sendo também as únicas medalhas do país na categoria individual do naipe masculino. Em Winnipeg 1999, o brasileiro avançou até as semifinais do torneio, quando perdeu para o canadense Graham Ryding, dono da casa, por 3-0. Apesar da derrota, assegurou o bronze automaticamente.

Quatro anos mais tarde, em Santo Domingo 2003, Ronivaldo Conceição repetiu a boa campanha em terras dominicanas. Desta vez, o adversário da vez foi Shahier Razik, também do Canadá, campeão naquele ano. Mesmo com o tropeço por 3-0, colocou a segunda medalha de bronze na conta.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1995 Gary Waite
 Canadá
Jonathon Power
 Canadá
Sabir Butt
 Canadá
Jamie Crombie
 Canadá
1999 Graham Ryding
 Canadá
Jorge Gutiérrez
 Argentina
Ronivaldo Conceição
 Brasil
Federico Usandizaga
 Argentina
2003 Shahier Razik
 Canadá
Graham Ryding
 Canadá
Ronivaldo Conceição
 Brasil
Preston Quick
EUA
2007 Eric Gálvez
 México
Julian Illingworth
 EUA
Shawn Delierre
 Canadá
Miguel Ángel Rodríguez
 Colômbia
2011 Miguel Ángel Rodríguez
 Colômbia
Cesar Salazar
 México
Shawn Delierre
 Canadá
Arturo Salazar
 México
2015 Miguel Ángel Rodríguez
 Colômbia
Diego Elías
 Peru
Shawn Delierre
 Canadá
Cesar Salazar
 México

Quadro de medalhas

Posição País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  Canadá 3 2 5 10
3  Colômbia 2 0 1 3
2  México 1 1 2 4
4  Argentina 0 1 1 2
 EUA 0 1 1 2
6  Peru 0 1 0 1
7  Brasil 0 0 2 2

O esporte

Depois de um saque bom, os jogadores alternam o direto de bater na bola até um deles errar. A bola precisa bater obrigatoriamente na parede frontal, acima da linha de saque e abaixo da linha que delimita a quadra. Para chegar à parede frontal, a bola pode bater nas outras paredes, mas sem bater no chão antes. A bola não pode quicar mais de uma vez no chão.

O jogador deve sempre evitar bater na bola se houver o risco de acertar uma bolada ou raquetada no adversário. Um intervalo de 90 (noventa) segundos é permitido entre os games. Para o saque ser bom, é preciso acertar acima da linha de saque e abaixo da linha que delimita a quadra, caindo dentro do quadrante oposto do fundo da quadra. Além disso, o sacador precisa ter pelo menos um dos pés dentro do quadrado do saque. Se pisar na linha na hora que estiver sacando, perde o saque. (Reprodução: Squashistas)