Siga o OTD

Feminino

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Ginástica de Trampolim – Feminino

.

Chances do Brasil

O Brasil vai ser representado na ginástica de trampolim feminina nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019 por Alice Gomes e Camilla Gomes. As duas têm conseguido importantes resultados atuando juntas na modalidade trampolim sincronizado. No final do ano passado, terminaram em sexto lugar no Mundial e ficaram em terceiro na etapa de Baku da Copa do Mundo. Nos Jogos Pan-Americanos, no entanto, só há a competição individual, mas mesmo assim elas têm chances, já que estão entre as 30 melhores do mundo.

Local da competição

Polideportivo Villa El Salvador

Local: Lima, Peru

Capacidade: 6.100 torcedores

A estrela dos Jogos

David-Ramos/Getty Imagens/South America

Dona de dois ouros olímpicos em 2012 e 2016, a canadense Rosannagh “Rosie” MacLennan é o nome dos Jogos Pan-Americanos na Ginástica de Trampolim feminino. No currículo ela tem todos os títulos do Campeonato Mundial da modalidade de 2013 a 2017. Fez história com as três medalhas nos Jogos Pan-Americanos: prata na edição do Rio de Janeiro 2007, ouro em Guadalajara 2011 e Toronto 2015. Aos 30 anos e ainda na ativa, Rosie já está na contagem regressiva para Tóquio 2020 e deve estar no grupo canadense em Lima 2019. Será que manterá a tradição de subir ao pódio como fez em todas as vezes que a modalidade esteve nos Jogos?

Nossos pódios

WagnerCarmo/Inovafoto/COB

Ela fez o imprevisível! Giovanna Matheus foi a única representante brasileira a figurar no pódio na Ginástica de Trampolim feminina. Aos 17 anos, impediu um pódio inteiramente canadense e ficou com o bronze na estreia do esporte nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro, em casa. Além dela, Karen Cockburn ficou com o ouro e Rossannagh Maclennan com a prata.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
2007 Karen Cockburn Canadá Rosannagh MacLennan Canadá Giovanna Matheus Brasil
2011 Rosannagh MacLennan Canadá Dakota Earnest Estados Unidos Alaina Williams Estados Unidos
2015 Rosannagh MacLennan Canadá Dafne Navarro México Karen Cockburn Canadá

Quadro de Medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  Canadá 3 1 1 5
2  EUA 0 1 1 2
3  México 0 1 0 1
4  Brasil 0 0 1 1

A prova

Última das ginásticas a participarem dos Jogos Pan-Americanos, a Ginástica de Trampolim feminino mescla esporte com acrobacias e espetáculo. Os ginastas precisam executar acrobacias no ar, pulando na cama elástica (trampolim) e são avaliados por jurados de acordo com a dificuldade, permanência no ar e acrobacias.

A modalidade foi criada por um ginasta norte-americano e professor de educação física, George P. Nissen, na metade da década de 1930, após observações de apresentações circenses, construiu uma cama elástica, começou a praticar e criar regras. Na prova o ginasta se prepara com duas séries de dez elementos, tem um minuto pra executar (se passar perde pontos), passa a ser avaliado com notas de 0 a 10 por cerca de cinco jurados.