Siga o OTD

Equipe masculina

Equipe masculinaJogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Ginástica artística – Equipe masculina

Chances do Brasil

Equipe masculina

Arthur Zanetti e Arthur Nory são os principais nomes da ginástica artística brasileira atualmente

A equipe masculina do Brasil vem forte e consolidada para Lima 2019. A base do grupo que foi prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015, formado por Francisco Barretto Júnior, Caio Souza, Lucas Bitencourt, Arthur Zanetti e Arthur Nory se manteve e há a possibilidade de a equipe ser mantida.

Na última competição disputada, o DTB-Pokal, evento amistoso tradicional de preparação para o Mundial da modalidade, a seleção masculina ficou em terceiro na fase classificatória e terminou o torneio na quarta colocação.

Local da competição

Polideportivo Villa El Salvador

A estrela dos Jogos

Estados Unidos e Cuba são os dois países que mais conquistaram medalhas ao longo das 17 edições dos Jogos Pan-Americanos em que a modalidade esteve presente. Apenas Brasil, Porto Rico e Argentina (primeira campeã) foram capazes de furar a hegemonia de EUA e Cuba.

Nos quatro últimos Jogos, porém, ninguém conseguiu repetir o ouro: Cuba (2003), Porto Rico (2007), Brasil (2011) e EUA (2015).

Nossos pódios

Equipe masculina

O brasileiro se acostumou a ver seu país subindo ao pódio na competição por equipes masculina nos últimos Jogos Pan-Americanos. Desde 2003, o Brasil não sabe o que ficar sem medalhas: prata em 2003 e 2007, ouro em 2011, e prata novamente em 2015. Antes disso, as cores verde e amarelas já haviam conquistado dois bronzes: em 1979 e 1987.

Medalhistas

<

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1951 Rafael Lecuona
Cuba
William Roetzheim
EUA
O. Ferrari
Argentina
1955 John Beckner
EUA
Rafael Lecuona
Cuba
Joseph Kotys
EUA
1959 Gregor Weiss
EUA
Richard Montpetit
Canadá
Não premiado John Beckner
EUA
Garland O’Quinn
EUA
1963 Garland O’Quinn
EUA
Wilhelm Weiler
Canadá
Richard Montpetit
Canadá
1967 Mark Cohn
EUA
Richard Loyd
EUA
David Thor
EUA
1971 Jorge Rodríguez
Cuba
John Crosby
EUA
John Ellas
EUA
1975 Roberto Richard
Cuba
Kurt Thomas
EUA
Gene Whelan
EUA
1979 Roberto Richard
Cuba
Enrique Bravo
Cuba
Jean Choquette
Canadá
1983 Luis Amador
Cuba
Brian Babcock
EUA
Israel Sánchez
Cuba
1987 Tim Daggett
EUA
Scott Johnson
EUA
Félix Aguilera
Cuba
Mario Gonzales
 Porto Rico
Tony Piñeda
 México
1991 José Tejada
Cuba
Félix Aguilera
Cuba
Dominick Minicucci
EUA
1995 Eric López
Cuba
Mihai Bagiu
EUA
Richard Ikeda
Canadá
1999 Eric López
Cuba
Carycel Briceno
Venezuela
Jorge Giraldo
Colômbia Colômbia
2003 Eric López
Cuba
Luis Vargas
 Porto Rico
Mosiah Rodrigues
Brasil
Clayton Strother
EUA
2007 Luis Rivera
 Porto Rico
José Luis Fuentes
Venezuela
Alexander Rodriguez Colon
 Porto Rico
2011 Daniel Corral
 México
Jorge Hugo Giraldo
Colômbia Colômbia
Jorge Pena
Colômbia Colômbia
2015 Marvin Kimble
EUA
Jossimar Calvo
Colômbia Colômbia
Não premiado Daniel Corral
 México

Quadro de Medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 8 4 3 15
2  Cuba 6 6 1 13
3  Brasil 1 3 2 6
4  Porto Rico 1 1 0 2
5  Argentina 1 0 1 2
6  Canadá 0 3 4 7
7  México 0 0 4 4
8  Colômbia 0 0 1 1

A provaEquipe masculina

Na competição por equipe, cinco ginastas de cada país competem em todos os seis aparelhos (solo, salto, barras paralelas, barra fixa, argola e cavalo com alças), três atletas em cada. A nota final é gerada a partir da soma de todas as notas recebidas pela equipe.

Na etapa classificatória, os ginastas apresentam séries em todos os aparelhos, separados em grupos de rotação, e as oito equipes mais bem classificadas avançam para a final.