Siga o OTD

Wrestling

Disputas do wrestling nos Jogos Olímpicos de Tóquio:

Wrestling feminino

50 kg feminino
53 kg feminino
57 kg feminino
62 kg feminino
68 kg feminino
76 kg feminino

Estilo livre

57 kg masculino
65 kg masculino
74 kg masculino
86 kg masculino
97 kg masculino
125 kg masculino

Greco-romano

60 kg masculino
67 kg masculino
77 kg masculino
87 kg masculino
97 kg masculino
130 kg masculino

Local da competição

Makuhari Messe Hall wrestling jogos olímpicos tóquio
Makuhari Messe Hall, Chiba (Reprodução/olympics.com)

O Makuhari Event Hall é uma das três zonas que compõe um grande centro de convenções se estende por cerca de 210.000 metros quadrados, que está localizado em Chiba. Para o wrestling a capacidade do local é de 10 mil pessoas.

Além de abrigar as disputas do wrestling, o Makuhari Event Hall também será usado pelo taekwondo e esgrima no programa olímpico de Tóquio.

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para a Olimpíada

O Brasil no wrestling dos Jogos Olímpicos

Um dos esportes mais antigos no programa olímpico, o wrestling nunca teve um brasileiro no pódio. Com exceção dos Jogos Olímpicos Paris 1900, o esporte esteve presente em todas as edições e será um dos que mais distribuirá medalhas em Tóquio.

Os representantes brasileiros nos Jogos Olímpicos foram Floriano Spiess e Roberto Leitão (em Seul-1988, nos estilos Greco-romano e livre), Roberto Leitão (em Barcelona-1992, no livre), Antoine Jaoude (em Atenas-2004, no livre) e Rosângela Conceição (em-Pequim 2008, também no livre).

Em Londres-2012, Joice Souza da Silva foi a única brasileira no wrestling. Já na Rio-2016, foram cinco representantes. Eduard Soghomonyan no greco-romano, e quatro no wrestling feminino: Joice Souza da Silva, Laís Nunes, Gilda Oliveira e Aline Ferreira.

Grandes nomes do wrestling nos Jogos Olímpicos

Entre as mulheres, as japonesas são destaques. Kaori Icho ganhou quatro medalhas de ouro consecutivas de 2004-16, com sua compatriota, Saori Yoshida, ganhando três medalhas de ouro (2004-12) e uma medalha de prata em 2016. Infelizmente para o Japão, Kaori Icho não conseguiu uma vaga para Tóquio 2020.

Seis lutadores ganharam três medalhas de ouro olímpicas, com Aleksandr Karelin, da Rússia, também ganhando uma medalha de prata.

Nas Américas, o cubano Mijaín López detém três ouros olímpicos e é um dos confirmados para Tóquio 2020, podendo tornar-se o único homem tetracampeão olímpico.

Quadro de medalhas do wrestling nos Jogos Olímpicos

PaísOuroPrataBronzeTotal
Rússia91313
Azerbaijão83112
Japão6028
Estados Unidos2406
Irã2338
Uzbequistão2147
Cazaquistão2024
Coreia do Norte2002
Turquia1438
Georgia1326
Moldávia1214
Cuba1203
China1203
Quirguistão1113
Mongólia1113
Canadá1001
Noruega1001
Suécia1001
Ucrânia0246
Índia0213
Argentina0202
Armênia0145
Egito0134
Bulgária0112
Argélia0101
Equador0101
Hungria0101
Coreia do Sul0101
Tajiquistão0101
Venezuela0101
Bielorrússia0011
Finlândia0011
França0011
Alemanha0011
México0011
Paquistão0011
Polônia0011

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

O esporte

Wrestling é uma arte marcial que utiliza técnicas de agarramento como a luta em clinch, arremessos e derrubadas, chaves, pinos e outros golpes do grappling. O Wrestling é uma competição física entre dois (às vezes mais) competidores ou parceiros de sparring, que tentam ganhar e manter uma posição superior. Há uma grande variedade de estilos, com diferentes regras tanto nos estilos tradicionais históricos, quanto nos estilos modernos. Técnicas de wrestling foram incorporadas por outras artes marciais, bem como por sistemas militares de combate corpo-a-corpo.

Como esporte, com exceção do atletismo, o wrestling é o esporte mais antigo de que se tem conhecimento, e que se pratica ininterruptamente ao longo dos séculos de maneira competitiva.

Luta greco-romana

A luta greco-romana é uma disciplina internacional e um esporte olímpico. No estilo greco-romano, é proibido segurar o oponente abaixo da cintura, fazer trips, e utilizar ativamente as pernas na execução de qualquer ação. Recentes mudanças de regras na greco-romana aumentaram as oportunidades para dar maior ênfase à explosão, arremessos de “grande amplitude”. Imobilizar um adversário no tatame é uma forma de ganhar. Um dos lutadores mais conhecidos de greco-romana é Alexander Karelin da Rússia.

Luta livre olímpica

Luta livre olímpica (ou wrestling estilo livre) é uma disciplina internacional e um esporte olímpico, tanto para homens quanto para mulheres. Este estilo permite o uso das pernas do lutador ou do adversário no ataque e na defesa. A luta livre tem suas origens no catch-as-catch-can e a principal condição de vitória neste estilo, envolve o lutador vencer jogando e fixando o seu adversário no tatame.