Siga o OTD
teste

Handebol masculino

Tabela do handebol masculino – Jogos Olímpicos Tóquio 2020

O torneio de handebol começa logo no dia 25 de julho, um dia após a cerimônia de abertura, com as primeiras partidas do torneio masculino. As mulheres estreiam no dia 26. A final masculina ocorre no dia 8 de Agosto e a feminina no dia 9.

+ LISTA DOS BRASILEIROS CLASSIFICADOS PARA OLIMPÍADA

O torneio de handebol masculino de Tóquio 2020

Pelo menos seis seleções europeias aparecem com favoritismo para chegar ao pódio do handeboll masculino na Olimpíada de Tóquio-2020.

A Espanha foi a última a vencer uma grande competição – o campeonato europeu em 2020, repetindo o feito de 2018.

Com dois grandes goleiros – Gonzalo Vargas e Rodrigo Corrales – e um elenco com fortes jogadores, como Jorge Maqueda e Alex Dujshebaev, costuma ter resultados expressivos ao enfrentar as outras equipes do velho continente.

O time espanhol é comandado por um velho conhecido brasileiro. Jordi Ribera comandou o Brasil no ciclo olímpico de Pequim-2008 e Rio-2016, levando a seleção brasileira a inédita sétima colocação há quatro anos no Rio de Janeiro.

handebol masculino
A seleção espanhola é a atual bicampeã da Europa (Divulgação/IHF)

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

O problema para os espanhóis é que quando as competições são de nível mundial, a performance não é a mesma. Nesse quesito, a Dinamarca leva vantagem. A atual campeã olímpica não teve uma boa performance no Mundial de 2017, é verdade, mas se redimiu dois anos depois, em casa, ao levar o título e em janeiro deste ano, com a conquista no Egito.

O destaque da equipe é o campeão olímpico Mikkel Hansen, último jogador a ser eleito como o melhor do mundo, em 2018, e o MVP na Rio-2016. Deve ser um dos grandes destaques em Tóquio-2020.

A forte seleção da Dinamarca venceu os dois últimos Mundiais de handebol masculino (Instagram/Mikkelhansen24)

Classificados após a realização dos pré-olímpicos mundiais, em março, Noruega, França, Alemanha e Suécia também aparecem com grandes chances de brigar pelas medalhas. A França, quarta colocada no Mundial do Egito, disputado em janeiro de 2021, foi bicampeã olímpica em Pequim-2008 e Londres-2012, além de ter ficado com a prata na Rio-2016.7

Animado com a suada classificação no Pré-Olímpico de Montenegro, o Brasil chegará em Tóquio confiando na experiência do elenco, com a maioria atuando na Europa. A expectativa é conseguir avançar pela primeira vez da fase de grupos de chegar no mata-mata decisivo. Na Rio-2016, a seleção masculina terminou em 7º lugar.

Os grupos em Tóquio

handebol masculino classificado para os jogos olímpicos de tóquio-2020
A seleção brasileira masculina assegurou sua vaga no Pré-Olímpico de Montenegro (Divulgação/IHF)

No último dia 1º de abril, foram sorteados os grupos do handebol na Olimpíada de Tóquio-2020. No masculino, o Brasil caiu no Grupo A e terá como adversários a rival Argentina, contra quem a equipe não tem conseguido bons resultados nos últimos anos, e quatro poderosos adversários europeus com muitos títulos no currículo: Espanha, Alemanha, França e Noruega. O Grupo B tem a atual campeã olímpica e mundial, a Dinamarca, além do Bahrein, Egito, Portugal, Suécia e Japão.

Forma de disputa do handebol masculino nos Jogos Olímpicos

Doze países, divididos em duas chaves de seis times, disputarão a medalha de ouro. Os quatro primeiros de cada grupo se classificam e enfrentam adversários do outro grupo nas quartas-de-final (sendo o primeiro colocado de um grupo contra o quarto colocado do outro e o segundo colocado de um contra o terceiro colocado de outro). A partir daí, saem os semifinalistas e finalistas.

Handebol masculino do Brasil em Jogos Olímpicos

Será a sexta participação do Brasil em Jogos Olímpicos. A estreia ocorreu em Barcelona-1992, com a equipe perdendo todos os cinco jogos.

Quatro anos depois, o Brasil não saiu de quadra com a derrota pela primeira vez na história. Em Atlanta-1996, no último jogo da primeira fase, a seleção empatou em 20 a 20 com a Argélia. Na sequência, na extinta disputa do décimo primeiro lugar, a primeira vitória chegou. Diante do Kuwait, o time de José Ronaldo, Rodrigo Hoffelder, Milton Pelissari, dentre outros, venceu por 31 a 24.

O handebol crescia em popularidade. E começava a ser amplamente disputado nas escolas. Um duro revés acabou por retardar o crescimento da modalidade, entretanto. Na final dos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg-1999, o Brasil caiu na disputa dos sete metros para Cuba e ficou de fora de Sydney 2000.

Em Atenas 2004, o Brasil voltou a participar dos Jogos Olímpicos. Liderados por Bruno Souza e com grandes atuações de Tupan, a equipe venceu o Egito e teve melhores apresentações contra os europeus, perdendo de pouco para a Hungria e Grécia. Na disputa do nono lugar, o país acabou perdendo para a Islândia, mas obteve sua melhor participação até ali.

Quatro anos depois, em Pequim, o time de Bruno Souza, Zeba, Maik, Felipe Borges e cia obteve campanha semelhante à de Atenas, vencendo apenas uma partida e terminando na décima colocação.

Com a Argentina em ascensão na América do Sul, o Brasil acabou ficando novamente de fora da edição de Londres-2012. Os Hermanos acabaram levando a melhor na final dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara-2011, se vingando da derrota do Rio-2007.

Na Rio-2016, o handebol masculino do Brasil ficou em 7º lugar (Inovafoto)

Mesmo de fora da Olimpíada, o nível do handebol brasileiro continuava a subir. Com mais jogadores disputando os principais torneios europeus, o jogo da seleção cresceu em intensidade e, na Rio-2016, o Brasil fez história. Com o apoio da torcida, venceu duas seleções europeias de ponta – Alemanha e Polônia -, e conseguiu inédita classificação para as quartas de final, na terceira colocação do grupo. Ao enfrentar a favorita França, o time acabou caindo, mas terminou com um honroso sétimo lugar.

História do handebol masculino em Jogos Olímpicos

Disputado pela primeira vez nos Jogos de Berlim-1936 e depois retomado em Munique-1972, o handebol masculino é muito forte nos países do Leste Europeu, principalmente nos países que pertenciam a antiga Iugoslávia, nos países nórdicos e nos países da Europa Central

Croácia e a França foram as únicas dos países atuais que ganharam ouro mais de uma vez. Os franceses cresceram muito a partir de 2008, quando conquistaram um bicampeonato. A Rússia tem um título nos anos 1990 e mais 3 títulos herdados da União Soviética. A Suécia é muito tradicional e conseguiu o inédito feito de alcançar quatro finais, mas perdeu todas elas.

Medalhistas do handebol masculino por edição dos Jogos Olímpicos

JogosOuroPrataBronze
Berlim 1936AlemanhaÁustriaSuíça
Munique 1972IugosláviaTchecoslováquiaRomênia
Montreal 1976União SoviéticaRomêniaPolônia
Moscou 1980Alemanha OrientalUnião SoviéticaRomênia
Los Angeles 1984IugosláviaAlemanha OcidentalRomênia
Seul 1988União SoviéticaCoreia do SulIugoslávia
Barcelona 1992Equipe UnificadaSuéciaFrança
Atlanta 1996CroáciaSuéciaEspanha
Sydney 2000RússiaSuéciaEspanha
Atenas 2004CroáciaAlemanhaRússia
Pequim 2008FrançaIslândiaEspanha
Londres 2012FrançaSuéciaCroácia
Rio 2016DinamarcaFrançaAlemanha

Quadro de Medalhas geral do handebol masculino em Jogos Olímpicos

PaísOuroPrataBronzeTotal
França2114
União Soviética2103
Croácia2013
Iugoslávia2013
Alemanha1113
Rússia1012
Dinamarca1001
Alemanha Oriental1001
Equipe Unificada1001
Suécia0404
Romênia0134
Áustria0101
Tchecoslováquia0101
Islândia0101
Coreia do Sul0101
Alemanha Ocidental0101
Espanha0033
Polônia0011
Suíça0011