Siga o OTD
teste

4x400m misto

4x400m misto – Atletismo – Jogos Olímpicos Tóquio 2020 

Recordes dos 4x400m misto

Recorde Mundial: 3:09.34 – Estados Unidos – Doha (QAT) – 29/09/2019

Recorde Olímpico: não há

Chances do Brasil nos 4x400m misto

Revezamento 4 x 400 m misto no Mundial de Atletismo de Doha (Wagner do Carmo/CBAt)
Revezamento 4 x 400m misto no Mundial de Atletismo de Doha (Wagner do Carmo/CBAt)

A equipe brasileira já está classificada para Tóquio. No Mundial de Revezamentos em 2019, o Brasil terminou em 6º lugar com 3:20.71 e se classificou para o Mundial de Doha-2019, onde a equipe fez o 6º tempo nas eliminatórias com 3:16.12, recorde sul-americano, e terminou na 8ª posição na decisão com 3:16.22, se classificando para os Jogos de Tóquio.

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para os Jogos

Favoritos nos 4x400m misto nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Assim como na prova masculina e na feminina, o favoritismo é todo dos Estados Unidos. No Mundial de Doha-2019, eles não contaram com nenhum dos atletas que disputaram as provas individuais dos 400 m e mesmo assim bateram o recorde mundial duas vezes, com 3:12.42 nas eliminatórias e com 3:09.34 na final.

A Jamaica é outra força nas provas de 400 m e entra na briga com os americanos pelo ouro. Foram prata no Mundial de Doha-2019 com 3:11.78 e tem nomes fortes nos 400 m tanto no feminino como no masculino.

O Bahrein foi bronze no Mundial liderado por Salwa Eid Naser, que foi campeã mundial nos 400 m feminino em Doha. Ficou a apenas 0.04 da equipe jamaicana.

A equipe dos Estados Unidos chegará como favorita a conquistar o ouro no 4x400m misto, na estreia olímpica da prova, nos Jogos de Tóquio (World Athletics)

A Polônia entra na briga por conta das ótimas atletas no feminino, como Iga Baumgart-Witan e a campeã europeia em 2018 Justyna Swiety-Ersetic.

A Grã-Bretanha tem atletas fortes nas provas individuais e é presença constante no pódio do 4×400 m, principalmente no feminino.

Vale também ficar de olho na Bélgica, que tem uma boa equipe feminina e uma masculina muito mais forte, que foi bronze em Doha-2019 puxada pelos fortes irmãos Dylan e Kevin Borlée.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Histórico dos 4x400m misto

Prova relativamente nova no atletismo, ela fará sua estreia olímpica nos Jogos de Tóquio-2020. Incluída no programa de esportes junto com uma leva de provas mistas de outras modalidades, a Federação Internacional só incluiu o revezamento no Mundial de Atletismo em 2019.

Cada equipe é formada por dois homens e duas mulheres, que podem competir em qualquer ordem.

A prova

Prova do 4x400m misto durante o Mundial de Doha-2019 (World Athletics)

O Revezamento 4×400 metros misto é uma modalidade olímpica de atletismo, disputada por equipes de velocistas, que correm cada um deles uma volta inteira na pista. Tem as mesmas características do 4x400m feminino e masculino.

Quatro velocistas competem em equipe dando uma volta inteira na pista. A primeira volta é corrida dentro de raias pré-designadas, assim como a segunda, até começo da reta de chegada. A partir daí, sem mais raias demarcadas, os atletas disputam a prova juntos geralmente correndo na mesma raia, cada um deles sempre portando um bastão a ser entregue ao corredor posterior, que o recebe dentro da zona de troca, uma área de dez metros de comprimento marcada a partir da linha de chegada nas pistas de atletismo. Vence a equipe cujo último atleta cruzar a linha de chegada primeiro com o bastão nas mãos.

A principal diferença é que não há posição fixa entre os corredores por regra. A formação é definida por cada time antes da largada.