Siga o OTD
teste

Solo masculino

Solo masculino – Ginástica Artística – Jogos Olímpicos – Tóquio 2020

Chances do Brasil

Arthur Nory ginástica artística volta aos treinos cirurgia solo masculino jogos olímpicos
Brasil corre por fora no solo masculino, mas Arthur Nory pode surpreender como em 2016 (Ricardo Bufolin/CBG)

Apesar de ter ganho duas medalhas nos Jogos Olímpicos Rio-2016 no solo masculino, as chances do Brasil de medalha em Tóquio são remotas no aparelho a não ser que haja alguma surpresa como foi Arthur Nory na Olimpíada disputada no Brasil.

No Mundial de 2019, Arthur Nory foi o melhor brasileiro e terminou apenas na 21ª. posição. Além dele, Caio Souza ficou em 34º. e Arthur Zanetti foi o 61º. colocado.

Com muitas lesões ao longo do ciclo, Arthur Nory não tem conseguido se dedicar ao solo como gostaria. A principal prova do brasileiro é a barra fixa, aparelho em que foi campeão mundial em 2019.

+ Veja a lista dos brasileiros classificados para a Olimpíada

Favoritos do solo masculino em Tóquio

Nikita Nagornyy faz parte da enorme lista de favoritos no solo masculino em Tóquio jogos olímpicos
Nikita Nagornyy faz parte da enorme lista de favoritos no solo masculino em Tóquio

O solo masculino é uma das disputas mais abertas na ginástica masculina em Tóquio e vários países aparecem com boas chances de verem suas bandeiras no pódio. De países com pouca tradição no esporte, como as Filipinas, até às potências como China, Rússia e Japão, são vários os ginastas em condições de brigarem pelo ouro.

Carlos Yulo, filipino e atual campeão mundial, chega com o objetivo de dar ao país asiático sua primeira medalha na ginástica artística. Os russos Arthur Dalaloyan, ouro em 2018, e Nikita Nagornyy possuem as séries mais fortes entre os candidatos, que se forem aliadas a uma boa execução deverão assegurar os atletas no pódio.

De Israel vem Artem Dolgopyat, medalhista de prata no mundial de 2019. Kenzo Shirai, o homem das piruetas, tenta recuperar o destaque que tinha até o início do ciclo, quando foi campeão mundial de 2017, e retornar ao pódio na prova que é sua especialidade. Os chineses Xiao Ruoteng e Lin Xiaopan também possuem grandes possibilidades de entrarem no pódio. Os norte-americanos Samuel Mikulak e Yul Moudauer, medalhista de bronze em 2017 e o sul-coreano Kim Han-sol brigam para serem as zebras nessa disputa.

Brasil no solo masculino nos Jogos Olímpicos

Rio 2016 Diego Hypólito Arthur Nory
solo masculino Jogos Olímpicos
Diego Hypólito e Arthur Nory festejam o pódio duplo na prova do solo masculino na Rio-2016 (Divulgação)

O solo masculino foi o primeiro aparelho em que a ginástica masculina do Brasil se destacou, graças aos títulos mundiais de Diego Hypólito no ciclo de Pequim-2008. No entanto, a história do país em Jogos Olímpicos nesse aparelho remonta a 1980. Em Moscou o ginasta João Luiz Ribeiro se tornou o primeiro brasileiro a disputar o solo, terminando na 53ª colocação. Na edição seguinte Gerson Gnoatto obteve a 67ª posição. Guilherme Pinto em Seul-1988 piorou uma posição em relação ao resultado de Gnoatto, terminando em 68° lugar. Marco Monteiro foi o 84º em Barcelona-1992 e Mosiah Rodrigues colocou o país na 58ª posição em Atenas-2004.

Logo após aos Jogos Olímpicos de Atenas o solo masculino brasileiro mudou de patamar e se tornou um dos mais fortes do mundo. Diego Hypólito, seguindo os passos da irmã Daniele, se tornou o primeiro ginasta do Brasil no masculino a conquistar uma medalha em mundiais.

O ouro no Mundial de Melbourne-2005 abriu as portas para a ginástica masculina e depois dele veio a prata no Mundial de 2006 e o ouro no Mundial de 2007. Diego desembarcou na China para disputar as os Jogos Olímpicos de Pequim-2008 como o grande favorito da prova, e as expectativas aumentaram ainda mais após a apresentação perfeita na fase de classificação.

No entanto, uma queda na última acrobacia em sua apresentação tirou o brasileiro do pódio, terminando apenas na sexta colocação. Ainda assim, Diego fazia história e entregava ao Brasil aquele que era o melhor resultado do país até então. Em Londres-2012 o melhor brasileiro no solo foi Sérgio Sasaki na 36ª colocação. Diego, que havia caído na classificatória, acabou na 59ª posição.

O melhor para o solo masculino brasileiro estava reservado para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Competindo em casa Diego Hypólito encontrou sua redenção e no dia 14 de agosto de 2016 conquistou a medalha de prata para o país no aparelho. Mas Diego não subiria sozinho no pódio. Arthur Nory, que havia se classificado para a final com a última vaga, surpreendeu a todos e conquistou a medalha de bronze, atrás apenas do campeão Max Whitlcok, da Grã-Bretanha, e de Diego Hypólito.  

Histórico do solo masculino em Jogos Olímpicos

Com dois ouros e uma prata, Nikolai Andrianov é o maior vencedor do solo masculino nos Jogos Olímpicos
Com dois ouros e uma prata, Nikolai Andrianov é o maior vencedor do solo masculino

O solo foi o último aparelho a entrar no programa olímpico da ginástica artística masculina nas Olimpíadas de Los Angeles-1932. Apesar de já estar nas Olimpíadas nas disputas por equipes e no individual geral, somente nos Jogos de 1932 é que o aparelho passou a distribuir medalhas como um aparelho individual.

Disputado em uma área de 12 metros por 12 metros, o solo tem o tablado feito de um material elástico que serve para impulsionar e também amortecer as aterrissagens e quedas dos ginastas. Durante as apresentações os atletas fazem acrobacias e saltos ginásticos. Enquanto no feminino a apresentação é feita com uma música de fundo e com coreografia seguindo o ritmo da canção, o masculino é executado sem música e coreografia.

No solo masculino, o primeiro campeão olímpico foi o ginasta húngaro István Pelle, que conquistou o ouro por meio ponto de vantagem sobre o suíço Georges Miez. O bronze ficou com o italiano Mario Letora.

Quatro anos depois o suíço Georges Miez conseguiu melhorar o seu resultado e acabou se tornando o campeão do solo masculino dos Jogos Olímpicos de Berlim-1936. A Suíça colocou atletas em todas as posições do pódio nesse exercício em 1936, sendo a prata conquistada por Josef Walter e o bronze um empate entre Eugen Mack e o dono da casa, o alemão Konrad Frey.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

A Hungria voltou a subir no lugar mais alto do pódio do solo masculino na edição de Londres-1948 com Ferenki Patak, que bateu o seu compatriota Janos Magyorosi-Klencs por uma diferença de apenas três décimos. O bronze ficou com a Tchecoslováquia.

Quatro anos depois a Suécia ficava com a medalha de ouro no solo masculino com William Thoresson, enquanto a Polônia e Japão empatavam pela prata com Jerzy Jokiel e Tadao Uesako, respectivamente.

Nos Jogos Olímpicos de Melbourne-1956 a União Soviética conquistou o seu primeiro ouro no solo masculino com Valentin Muratov. Ao longo dos anos, os soviéticos se tornariam a maior campeã dessa prova ao lado da China, com quatro medalhas.

Em Melbourne houve ainda um tríplice empate no segundo lugar entre Nobuyuki Aihara, do Japão, William Theresson, o sueco campeão olímpico na edição passada, e o também soviético Viktor Chukarin.

Nos Jogos Olímpicos de Roma-1960, Nobuyuki Aihara conseguiu melhorar ainda mais o seu desempenho e conquistou a primeira medalha de ouro para o Japão no solo masculino. Prata para Yuri Titov, da União Soviética, e bronze para Franco Menichelli, da Itália.

Quatro anos depois, foi o italiano Menichelli quem subiu algumas posições no pódio para conquistar o ouro em Tóquio-1964, batendo na final o dono da casa e um dos maiores nomes da história da ginástica, Yukio Endo, que empatou com o soviético Viktor Lisitskay na medalha de prata, apenas um décimo atrás da medalha de ouro.

Sawao Kato foi o responsável por dar ao Japão o segundo ouro na prova de solo masculino, fazendo com que o país se tornasse o segundo a conquistar duas medalhas no aparelho depois do feito da Hungria. Os Jogos da Cidade do México-1968 renderam ao Japão um pódio completo com Akinori Akayama no segundo lugar e Takeshi Kato no terceiro. Também foi o segundo país a atingir esse feito depois da Suíça em 1936.

Mas se Japão e Suíça foram os primeiros a conquistarem dois ouros na prova, a União Soviética foi o primeiro a conquistar um bicampeonato consecutivo e de quebra ainda foi o primeiro a chegar a três títulos no solo. O responsável pelas marcas soviéticas foi Nikolai Andrianov. Em 1972, o ginasta bateu os japoneses Akinori Akayama e Shigeru Kasamatsu e em 1976 deixou para trás o seu compatriota Vladimir Marchenko e o estadunidense Peter Kormann.

Andrianov ainda seria medalhista de prata no solo masculino em Moscou-1980. O ouro foi vencido por Roland Bruckner, da Alemanha Oriental, que bateu os donos da casa por apenas 0,025. O bronze também foi da URSS com Alexander Dityatin.

Em 1984, com a ausência da União Soviética nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, uma nova potência do aparelho surgiu. Até então sem qualquer medalha no solo masculino, a China emplacou logo uma dobradinha no topo do pódio. Li Ning, que anos depois viria a acender a pira olímpica dos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, conquistou a medalha de ouro para os chineses e o seu compatriota Lou Yun ficou com a prata.

Na despedida da União Soviética dos Jogos Olímpicos, um último ouro. Serghei Karkov desbancou o seu compatriota Vladimir Artemov e conquistou o primeiro lugar no solo masculino em Seul-1988. O bronze foi um empate entre Yukio Iketeni, do Japão, e Lou Yun. Após os Jogos de Seul a União Soviética foi dissolvida.

Os Jogos Olímpicos de Atlanta-1996, Sidney-2000 e Atenas-2004 deram ao mundo três países campeões inéditos no solo. O primeiro foi o grego Ioannis Melissanidis, que bateu nos Estados Unidos o chinês Li Xiaoshuang, campeão olímpico de Barcelona-1992.

O segundo foi o letão Igors Vihrovs, que derrotou na final o favorito Alexei Nemov, da Rússia, por apenas 12 décimos. A medalha de bronze ficou com o búlgaro Yordan Yovtchev.

O terceiro país a estrear no topo do pódio olímpico do solo foi o Canadá, com Kyle Shewfelt. Na final, assim como nas edições anteriores, o ginasta campeão não era o grande favorito a vencer. Em Atenas-2004 esse posto era ocupado pelo romeno Marian Dragulesco e por Yordan Yovtchev, que terminaram com a prata e o bronze respectivamente.

O chinês Zou Kai conquistou o bicampeonato olímpico no solo masculino em 2008 e 2012 (COI)

Mais de 30 anos depois de Nikolai Andrianov se tornar o primeiro ginasta bicampeão olímpico do solo o chinês Zou Kai também conseguiu atingir tal feito. Campeão olímpico de Pequim-2008 após as quedas dos grandes favoritos da prova, o brasileiro Diego Hypólito e o romeno Marian Dragulesco, o chinês repetiu a dose em Londres-2012 vencendo o japonês Kohei Uchimura e o russo Denis Ablyazin. 

O atual campeão olímpico do solo masculino é o britânico Max Whitlock, que conquistou o ouro na final da Rio-2016. Grande favorito da prova, o japonês Kenzo Shirai teve uma apresentação abaixo das expectativas e não conseguiu chegar ao pódio. O Brasil ocupou os outros dois lugares do pódio com Diego Hypólito e Arthur Nory, fazendo assim a primeira dobradinha brasileira em um pódio olímpico na ginástica artística, para delírio da torcida que lotava o ginásio.

Todos os medalhistas do solo masculino nos Jogos Olímpicos

OuroPrataBronze
1932István PelleHUNGeorges MiezSUIMario LertoraITA
1936Georges MiezSUIJosef WalterSUIKonrad Frey
Eugen Mack
GER
SUI
1948Ferenc PatakiHUNJános Mogyorósi-KlencsHUNZdeněk RůžičkaTCH
1952William ThoressonSWEJerzy Jokiel
Tadao Uesako
POL
JPN
1956Valentin MuratovURSViktor Chukarin
Nobuyuki Aihara
William Thoresson
URS
JPN
SWE
1960Nobuyuki AiharaJPNYury TitovURSFranco MenichelliITA
1964Franco MenichelliITAViktor Lisitsky
Yukio Endo
URS
JPN
1968Sawao KatoJPNAkinori NakayamaJPNTakeshi KatoJPN
1972Nikolay AndrianovURSAkinori NakayamaJPNShigeru KasamatsuJPN
1976Nikolay AndrianovURSVladimir MarchenkoURSPeter KormannUSA
1980Roland BrücknerGDRNikolay AndrianovURSAleksandr DityatinURS
1984Li NingCHNLou YunCHNKoji Sotomura
Philippe Vatuone
JPN
FRA
1988Sergey KharkovURSVladimir ArtyomovURSLou Yun
Yukio Iketani
CHN
JPN
1992Li XiaoshuangCHNHryhoriy Misiutin
Yukio Iketani
EUN
JPN
1996Ioannis MelissanidisGRELi XiaoshuangCHNAleksey NemovRUS
2000Igors VihrovsLATAleksey NemovRUSYordan YovchevBUL
2004Kyle ShewfeltCANMarian DrăgulescuROUYordan YovchevBUL
2008Zou KaiCHNGervasio DeferrESPAnton GolotsutskovRUS
2012Zou KaiCHNKohei UchimuraJPNDenis AblyazinRUS
2016Max WhitlockGBRDiego HypólitoBRAArthur NoryBRA

Quadro de medalhas do solo masculino nos Jogos Olímpicos

PosiçãoPaísOuroPrataBronzeTotal
1União Soviética46111
2China4217
3Japão27413
4Hungria2103
5Suíça1214
6Suécia1102
7Itália1023
8Canadá1001
8Alemanha Oriental1001
8Grã Bretanha1001
8Grécia1001
8Letônia1001
13Rússia0134
14Brasil0112
15Polônia0101
15Romênia0101
15Espanha0101
15Equipe Unificada0101
19Bulgária0022
20Checoslováquia0011
20França0011
20Alemanha0011
20Estados Unidos0011
X