Siga o OTD

Letícia Santos

Tóquio 2020

Letícia Santos retoma sonho olímpico após adiamento

Lateral-direta da seleção brasileira terá tempo para se recuperar de grave lesão no joelho

Atleta vinha sendo titular pela seleção brasileira (Foto: Daniela Porcelli/CBF)

Letícia Santos retoma sonho olímpico após adiamento

Que a pandemia tem afetado muito a vida dos atletas isso não é novidade. No entanto, o caso da lateral-direita Letícia Santos, que defende o FFC Frankfurt, da Alemanha, o impacto causado pelo coronavírus tem sido ainda maior, trazendo aspectos bons e ruins.

Nome constante das convocações da técnica Pia Sundhage, a atleta rompeu o ligamento cruzado anterior enquanto defendia a camisa da seleção brasileira no Torneio da França em março desse ano. Naquele momento, a grave lesão no joelho simbolizava o fim do sonho de disputar uma Olimpíada, já que o período de recuperação previsto era de seis a sete meses.

+ COI e Japão entram em conflito sobre quem paga pelo adiamento

Porém, passado apenas pouco mais de um mês após a lesão, Letícia Santos já vive uma realidade totalmente nova. Com os Jogos Olímpicos adiados para 2021 por conta de todos os problemas acarretados pelo coronavírus, a atleta agora volta a conviver com o sonho olímpico como uma de suas metas.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“É uma nova oportunidade de jogar essa Olimpíada. O sonho ainda está vivo, mas meu foco no momento é me recuperar bem da lesão. Minha realidade agora é me dedicar na recuperação pra voltar ainda melhor. Foi criada uma esperança que eu já não tinha logo após minha lesão. Então agora tenho uma motivação extra”, garantiu Letícia em entrevista exclusiva ao Olimpíada Todo Dia.

Futebol Alemão encara coronavírus

Se por um lado, a pandemia ajudou a criar uma nova chance de disputar os Jogos de Tóquio, por outro tem trazido um enorme problema. Com o ligamento rompido há mais de um mês, Letícia Santos ainda não conseguiu realizar a intervenção cirúrgica necessária para a sua recuperação.

“Já era pra ter realizado a operação e estar na contagem regressiva para minha volta aos gramados. Até o momento eu consigo fazer fisioterapia pré operatório para ativar a musculatura e não ter muita perda de força, que acaba sendo inevitável”, afirma.

Além disso tudo, a pandemia trouxe outras consequências no cotidiano de Letícia Santos. Atleta do FFC Frankfurt, clube da Alemanha, a jogadora conta que até a forma de pagamento do seu salário sofreu uma mudança por conta de toda a situação.

Segundo a lateral-direita, o clube receberá um auxílio para poder arcar com os vencimentos dos jogadores. “Houve um acordo, a princípio de um mês, em que uma porcentagem do salário é paga pela instituição de trabalhadores e o restante do salário pago pelo clube”, explicou.

https://www.instagram.com/p/B9J6PcwFJZG/
Letícia Santos em ação pelo FFC Frankfurt, da Alemanha

Retorno aos poucos

Os clubes alemães adotaram uma mudança impactante no início deste mês.  Mesmo com as competições paralisadas pelo menos até o final de abril, as equipes do país já voltaram a realizar atividades em campo com seus atletas.

Apesar de estar longe de voltar aos treinos com bola no campo, Letícia explica qual a metodologia por trás dessas atividades. Segundo a brasileira, os treinos são feitos com grupos pequenos e com os cuidados contra o coronavírus sendo uma das prioridades.

“Meu clube voltou essa semana com as atividades de treino no campo, mas em grupos separados. Estão treinando de 4 a 6 atletas em cada grupo para não ter muita aglomeração e as atividades no campo estão sendo sem contato físico. Até o momento está tudo bem, todos do clube estão tomando todos os cuidados que devem ser tomados e claro sempre observando as condições das atletas para não ter algum contágio do vírus”, completou.

Mais em Tóquio 2020