Siga o OTD

Bruno Fratus medalha de bronze 50 m livre jogos olímpicos tóquio 2020

Tóquio 2020

Em sua 3ª final olímpica, Bruno Fratus conquista o bronze nos 50 m nado livre

Com o tempo de 21s57, Bruno Fratus conquista sua primeira medalha , o bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio

De alma lavada, Bruno Fratus celebra seu bronze olímpico em Tóquio (Jonne Roriz/COB)

Em sua 3ª final olímpica, Bruno Fratus conquista o bronze nos 50 m nado livre

Um dos mais tradicionais esportes olímpicos, a natação coroou os nadadores mais rápidos do mundo nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Na prova dos 50 m nado livre, Bruno Fratus ficou na terceira colocação e conquistou o bronze, sua primeira medalha olímpica em três edições.

Bruno Fratus tinha sido quarto colocado em Londres-2012 e sexto colocado na Rio-2016. Nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o nadador brasileiro fez o tempo de 21s57, sua melhor marca no ano. Ele que veio melhorando em todas as fases. Fez 21s67 na eliminatória e 21s60 na semifinal dos 50 m livre.

bruno fratus natação jogos olímpicos
Bruno Fratus celebra sua primeira medalha olímpica, o bronze em Tóquio 2020 (Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

“Vocês sabem que eu tenho uma cobrança muito grande em cima de mim, então às vezes meu trabalho de psicologia é botar o pé no freio, calma, relaxa, não se cobra tanto e hoje consegui não me cobrar tanto e isso mostra o quanto você não faz a parada sozinho”, disse o medalhista de bronze.

O grande vencedor da prova foi o americano Caeleb Dressel, que estabeleceu o novo recorde olímpico: 21s07. O recorde mundial segue com Cesar Cielo (20s91). A prata foi para o francês Florent Manaudou (21s55).

+ CALENDÁRIO, PROVAS, FAVORITOS E CHANCES DO BRASIL: SAIBA TUDO SOBRE A NATAÇÃO EM TÓQUIO

Quanto ao tempo de reação, o brasileiro saiu atrás dos seus dois principais concorrentes. Fratus saiu com 0s64, enquanto Manaudou foi o mais rápido (0s61) e Dressel o segundo (0s63).

O bronze de Bruno Fratus foi a segunda medalha brasileira na natação dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Fernando Scheffer levou uma histórica medalha de bronze na raia oito nos 200m livre.

“publicamente eu queria agradecer dois caras, um é o Cesar Cielo, que mostrou que era possível há uns anos atrás. No começo da minha carreira se eu não tivesse tido a oportunidade de competir ao lado de quem eu acredito ser o melhor velocista da história eu não teria chegado aqui hoje. E agradecer ao Fernando Scheffer, que mostrou essa semana que era possível. Por várias vezes, quando eu estava ansioso eu pensava: o Scheffão fez você pode fazer também”, disse um emocionado Fratus.

bruno fratus natação jogos olímpicos
Bruno Fratus na prova dos 50 m nado livre, em Tóquio (Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

+ SIGA OS BASTIDORES DOS JOGOS NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK DO OTD

Bruno Fratus seguiu elogiando e, de novo, relembrou um nadador brasileiro que foi muito especial na sua caminhada. “Eu disse uma vez que não tenho ídolo, mas vou usar essa palavra, meu ídolo, que eu cresci vendo, Fernando Scherer, que mostrou que era possível anos atrás”. Scherer, também conhecido como ‘Xuxa’, foi medalhista de bronze nos 50 m livre em Atlanta-1996, além de outro bronze no 4 x 100 m livre de Sydney-2000.

Confira um perfil de todos os atletas da natação em Tóquio

Confira a lista de todos os atletas brasileiros classificados para a Olimpíada de Tóquio 2020, que foi adiada para 2021 por causa da pandemia.
Bruno Fratus é o terceiro nadador mais rápido do mundo (Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

Mais em Tóquio 2020