Siga o OTD

Seletiva Olimpica Brasileira de Natacao.

Tóquio 2020

Seletiva termina e natação do Brasil irá a Tóquio, por enquanto, com 18 atletas

Último dia termina sem classificados para Tóquio, mas com melhora de tempo dos revezamentos; delegação tem 19 nadadores, mas ainda pode aumentar

(Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

Seletiva termina e natação do Brasil irá a Tóquio, por enquanto, com 18 atletas

Após sete dias de competição, encerrou-se nesse domingo (25) a Seletiva Olímpica brasileira de natação. Em um dia marcado apenas pelas tomadas de tempo dos revezamentos 4x100m livre feminino e 4x100m medley misto que melhoraram a situação do Brasil no ranking mundial, nenhum atleta se classificou para os Jogos Olímpicos de Tóquio e a delegação brasileira ficou, por hora, com 18 atletas garantidos nas piscinas do Japão.

+ Brasil já tem 215 atletas nos Jogos Olímpicos. Confira a lista completa

Há, no entanto, uma interferência judicial na convocação. Segundo informação obtida pelo blog Olhar Olímpico, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) concedeu liminar na noite de ontem (24) para impedir que Gabriel Santos seja convocado para ser o quarto componente do revezamento 4x100m livre nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Ontem (24), a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) autorizou que o nadador do Pinheiros, nono colocado nas eliminatórias, fizesse uma tomada de tempo, na qual ele obteve índice para os 100m livre e entrou no revezamento.

Gabriel está oficialmente convocado para nadar os 100m livre em Tóquio, podendo ser desconvocado, e substituído por Calvelo, caso esse consiga se livrar da suspensão por doping. Se o STJD entender que a tomada de tempo foi irregular, ele também seria desconvocado. Já a quarta vaga do revezamento está em aberto. Pode ser de Gabriel, pode ser de Felipe Ribeiro e pode ser de Calvelo.

Revezamentos melhoram os tempos

Diferentemente dos revezamentos masculinos, que obtiveram a vaga aos Jogos Olímpicos no Mundial de Esportes Aquáticos de 2019 na Coreia do Sul, a equipe feminina do Brasil ainda não possui a vaga direta em nenhuma prova conjunta. 12 das 16 vagas já estão definidas e as quatro restantes irão para os quatro melhores tempos do ranking mundial.

As primeiras a caírem na água foram as nadadoras do 4x100m livre. O Brasil tinha até então o terceiro melhor tempo no ranking com 3min40s39. Larissa Oliveira, Ana Carolina Oliveira, Etiene Medeiros e Stephanie Balduccini fizeram grande prova e melhoraram o tempo: 3min38s59. Essa foi a 2ª melhor marca da história do 4x100m feminino.

Agora o Brasil ultrapassou a África do Sul e só está atrás da França, que tem 3min35s58.

“O cansaço aqui é o que o menos importa. O resultado é muito bom e temos que comemorar,” avaliou Larissa Oliveira.

No último dia da Seletiva Olímpica brasileira de natação, caíram na água o revezamento 4x100m livre feminino e o 4x100m medley misto
Etiene Medeiros, Stephanie Balduccini, Larissa Oliveira e Ana Carolina Oliveira (Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

Recorde da América do Sul

O 4x100m medley misto fechou a Seletiva Olímpica com chave de ouro. O grupo formado por Guilherme Basseto (costas), Felipe Lima (peito), Giovana Diamante (borboleta), e Larissa Oliveira (livre) nadaram para 3min45s51, quebrando o recorde Sul-Americano de 3min47s99.

Antes da tomada, o Brasil tinha o quarto melhor tempo no ranking (3min48s61). Com o grande tempo feito hoje, o Brasil ultrapassou a Coreia e ocupa o terceiro lugar. Japão e China estão à frente na briga pela vaga aos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Dois dos revezamentos femininos já haviam feito suas respectivas tomadas de tempo. Na quinta-feira (22), o 4x200m livre obteve um grande resultado ao melhorar em sete segundos o tempo, tomando a segunda posição no ranking mundial.

Antes, o país tinha apenas o sétimo melhor tempo. Ontem, o 4x100m medley feminino fez um tempo muito ruim e não ficou entre os quatro do ranking e só irá a Tóquio se houver desistências.

Últimos garantidos e próximas datas

No sábado (24), Matheus Goche, Gabriel Santos e Bruno Fratus se tornaram os três últimos classificados da natação até aqui.

No entanto a lista pode ainda crescer, principalmente com os revezamentos femininos. As nadadoras brasileiras terão que torcer para que alguns países europeus não façam tempos superiores aos que foram obtidos durante as tomadas de tempo na Seletiva.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMFACEBOOK E TIKTOK 

Vale lembrar também que alguns atletas brasileiros que sofreram com Covid-19 ainda tentarão buscar o índice em uma tomada de tempo em junnho.

Viviane Jungblut não nadou a Seletiva Olímpica por conta do coronavírus e ainda pode obter uma vaga na tomada de tempo em junho (arquivo)

Classificados

Com os classificados de hoje, a natação já tem 18 nomes. Confira uma lista com todos os que já estão classificados para nadar nas piscinas dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Mais em Tóquio 2020