Siga o OTD

Tóquio 2020

Gonche surpreende, Gabriel aproveita 2ª chance e Fratus garante vaga sem nadar

Matheus Goche bate índice nos 100m borboleta, Gabriel dos Santos está nos 100m livre e revezamento 4x100m e Bruno Fratus carimba passaporte à distância

Goche surpreende, Gabriel aproveita 2ª chance e Fratus garante vaga sem nadar (Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

A noite desse sábado (24) reservou emoções aos velocistas brasileiros. No penúltimo dia da Seletiva Olímpica brasileira de natação, Matheus Gonche conquistou o índice nos 100m borboleta por dois centésimos e se garantiu nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Além dele, Gabriel Santos aproveitou uma rara 2ª chance e nadará os 100m livre e o revezamento 4x100m no Japão. À distância, Bruno Fratus se classificou mesmo sem nadar na piscina do Maria Lenk.

+ Brasil já tem 215 atletas nos Jogos Olímpicos. Confira a lista completa

Com Matheus Gonche, Gabriel Santos e Bruno Fratus, a natação brasileira chega a 18 atletas confirmados na Olimpíada.

Ao todo foram cinco provas nessa sexta-feira: 50m livre masculino e feminino, 200m costas fem, 100m borboleta masc, 800m livre, e as tomada de tempo do revezamento 4x100m medley feminino e dos 100m com Gabriel Santos em virtude do resultado doping de André Calvelo, vencedor da Seletiva.

O Olimpíada Todo Dia preparou um resumo com o que de melhor aconteceu hoje no Parque Aquático Maria Lenk, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Você também pode conferir uma análise de um especialista sobre o que de melhor ocorreu nos dias anteriores da Seletiva. Confira!

Dois centésimos de surpresa

Nos 100 borboleta masculino, Matheus Goche surpreendeu a todos e conseguiu uma inesperada vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O nadador terminou com 54s51s94, dois centésimos abaixo do índice.

“Foi uma preparação complicada. Fiquei cinco meses sem contato com a piscina na quarentena. Mas fiz um trabalho de base muito bom para fazer esse final de prova que fiz. Acho que nas últimas semanas, tudo deu certo,” avaliou Matheus Gonche.

Matheus Goche surpreende, Gabriel aproveita 2ª chance e Fratus garante vaga sem nadar

Segunda oportunidade

Gabriel dos Santos foi o segundo nadador da noite a conquistar a vaga olímpica, através teve uma inédita segunda chance na Seletiva.

Ontem, em comunicado através do próprio site, a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) confirmou que André Calvelo, o vencedor dos 100m livre na Seletiva, havia sido suspenso após uma denúncia de doping.

Calvelo foi suspenso provisoriamente de maneira imediata. Na prova dos 100m livre, ele venceu com 48s15 e Pedro Spajari ficou em segundo lugar com 48s55. Ambos haviam garantiram vaga na prova individual e no revezamento 4x100m livre.

Ainda de acordo com a entidade, todos os resultados de Calvelo na Seletiva Olímpica estarão suspensos provisoriamente até decisão em contrário.

Nono colocado nas eliminatórias, Gabriel Santos, foi convocado para um tomada de tempo oficial válida para as Olimpíadas de Tóquio nesse sábado. Gabriel havia ficado de fora da final dos 100m livre na última quarta-feira por dois centésimos.

Nadando sozinho na piscina, o nadador precisava nadar abaixo de 48s87, marca feita por Felipe Ribeiro, quinto colocado na final dos 100m livre. Sem sentir a pressão, fez 48s49, bateu o índice de 48s57 e garantiu nos Jogos Olímpicos de Tóquio na prova individual dos 100m livre e do revezamento 4x100m livre. De quebra, Gabriel superou o tempo de Spajari, ficando assim com o melhor tempo nos 100m livre na Seletiva.

“Eu gosto de pressão. Não posso negar. Fiz uma prova ruim na quinta-feira e acabei não me classificando. Aconteceu tudo o que aconteceu e tive essa oportunidade. Era para acontecer e estou classificado para os Jogos Olímpicos”, disse Gabriel Santos.

Agora com Gabriel, Spajari, Marcelo Chierighini e Breno Correia, o revezamento 4x100m livre, uma das maiores esperanças de medalha da natação brasileira, é composto com quatro atletas do Esporte Clube Pinheiros, algo que pode ajudar na busca pela medalha.

Olímpico e mundial?

Gabriel dos Santos terá a chance de ser medalhista olímpico e mundial. Isso porque ele foi um dos representantes do revezamento do 4x100m medalhista de prata no Mundial da Hungria em 2017 ao lado de Marcelo CHirerighini, Bruno Fratus e Cesar Cielo.

O irônico é que em 2019, Gabriel foi flagrado em exame de urina solicitado pela Federação Internacional de Natação. O nadador recebeu uma punição de um ano, pouco antes do começo do Mundial de 2019. Ou seja, o mesmo doping que o tirou do campeonato mundial o colocou na Olimpíada.

Em março do ano passado, Gabriel Santos foi inocentado pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), instância máxima da Justiça Esportiva, anulando a decisão da Federação Internacional de Natação (FINA) e o liberando para retornar aos treinos. No entanto, com a pandemia, Gabriel Santos não pode voltar às competições.

No 6º dia da Seletiva Matheus Goche (100m borboleta), Gabriel dos Santos (100m livre) e Bruno Fratus (50m livre) se garantiram nos Jogos Olímpicos de Tóquio
Goche surpreende, Gabriel Santos aproveita 2ª chance e Fratus garante vaga sem nadar (Satiro Sodré/CBDA)

Classificado de longe

Bruno Fratus não nadou hoje na piscina do Maria Lenk, mas mesmo assim confirmou de vez sua vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Duas semanas atrás, Fratus nadou para 21s80 na Etapa de Mission Viejo do TYR Pro Swim Series, na Califórnia, Estados Unidos, e conseguiu bater o índice olímpico de 22s01 da prova dos 50m livre para os Jogos de Tóquio. De quebra, venceu a competição deixando para trás Caeleb Dressel e Nathan Adrian, ambos dos Estados Unidos, dois dos maiores nomes atualmente na natação.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMFACEBOOK E TIKTOK 

Dos EUA, Fratus teve que secar os nadadores que caíram na piscina hoje. Pela parte da manhã, Pedro Spajari fez 22s04 e Victor Alcará 22s08, dando indícidos de que poderiam melhorar à noite, bater o tempo de Fratus e se garantir em Tóquio. Na final, no entanto, os dois não repetiram a performance, fizeram 22s04 e 22s07, acima do índice de 22s01.

Com isso, Bruno Fratus, medalhista de prata mundial nos 50m, terá a chance de disputar a sua terceira Olimpíada e ir em busca da única medalha que lhe falta em sua carreira.

Outras provas

Nos 50m feminino, Lorrane Ferreira venceu com 24s84, mas não superou por sete centésimos o índice de 24m77. Etiene Medeiros ficou segundo com 24s90. Há quatro anos,  Etiene foi à final olímpica dos 50m livre, terminando em oitavo lugar.

Já nos 200m costas Fernanda Goeij fechou na frente com 2min13s13, acima dos 2min10s39 do índice.

Nos 800m livre, Gabi Roncatto venceu com 8min39s49 e Ana Marcela Cunha fechou com 8min41s64, acima do índice de 8min33s36.

Por fim, na tomada de tempo do revezamento 4x100m medley feminino, as meninas do Brasil não foram bem e nadaram para 4min04s33. Esse tempo é apenas o sexto do ranking mundial, que dá vaga para os quatro melhores países que ainda não conseguirem classificação. O Brasil só irá aos Jogos Olímpicos de Tóquio se algum país classificado abdicar da vaga.

Classificados

Com os classificados de hoje, a natação já tem 18 nomes em 11 provas diferentes. Confira uma lista com todos os que já estão classificados para os Jogos Olímpicos de Tóquio

  • 50m livre: Bruno Fratus
  • 100m livre masculino: Pedro Spajari e Gabriel dos Santos
  • 4x100m: Pedro Spajari, Breno Correia, Marcelo Chierighini e Gabriel dos Santos
  • 4x200m: Fernando Scheffer, Breno Correia, Luiz Altamir Melo e Murilo Sartori
  • 100m costas: Guilherme Guido e Guilherme Basseto
  • 100m borboleta: Matheus Goche
  • 200m borboleta: Léo de Deus.
  • 200m medley: Caio Pumputis e Vinícius Lanza
  • 100m peito: Felipe Lima.
  • 1500m: Beatriz Dizotti e Betina Lorscheitter (que ainda pode perder a vaga para Viviane Jungblut)
  • 400m, 800m e 1500m livre: Guilherme Costa

Mais em Tóquio 2020

viagra