Siga o OTD

A pandemia do coronavírus volta a colocar em risco da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio. Yuriko Koike, governadora da cidade-sede dos dois eventos, se juntou aos políticos dos municípios de Saitama, Chiba e Kanagawa para solicitar que o governo do Japão declare estado de emergência por causa da doença. Eles se reuniram neste sábado (2) com Yasutoshi Nishimura, Ministro da Economia, para fazer o pedido

Tóquio 2020

Tóquio pede que governo do Japão declare estado de emergência

Yuriko Koike, governadora de Tóquio, se juntou à outras três cidades na solicitação em decorrência à pandemia do coronavírus

Governadora de Tóquio, Yuriko Koike, ao lado de Thomas Bach, presidente do COI (Greg Martin/IOC)

Tóquio pede que governo do Japão declare estado de emergência

A pandemia do coronavírus volta a colocar em risco da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio. Yuriko Koike, governadora da cidade-sede dos dois eventos, se juntou aos políticos dos municípios de Saitama, Chiba e Kanagawa para solicitar que o governo do Japão declare estado de emergência por causa da doença. Eles se reuniram neste sábado (2) com Yasutoshi Nishimura, Ministro da Economia, para fazer o pedido.

+ Torcedora faz broches e vaquinha pelo sonho de ir a Tóquio

“Concordamos que estamos em uma situação grave que nos justifica considerar a declaração do estado de emergência”, disse Nishimura após o encontro, conforme noticiado pelo “Kyodo News”. Porém, ele insistiu que o governo do Japão iria “ouvir as opiniões de especialistas” antes de definir se acataria ou não a solicitação. No dia 7 de abril, o ex-primeiro-ministro Shinzo Abe declarou estado de emergência em resposta à pandemia.

+ Quase 80% confirma compra de ingressos para a Paralimpíada

Nos últimos dias, Tóquio tem relatado um aumento expressivo nas taxas de infecção do coronavírus. As pessoas que moram nas quatro cidades foram orientadas a não deixarem suas residências de forma desnecessária após as 20h. Por isso, um novo estado de emergência pode estar por perto. Yuriko Koike informou que, neste sábado, foram diagnosticados 783 novos casos de Covid-19, com 88 pessoas gravemente doentes.

Contraste nos posicionamentos

Thomas Bach, presidente do COI, fez um discurso otimista sobre a realização dos Jogos de Tóquio (Greg Martin/IOC)
Thomas Bach, presidente do COI, fez um discurso otimista sobre a realização dos Jogos de Tóquio (Greg Martin/IOC)

Anteriormente, no começo da semana, Tóquio registrou mais de mil casos diários pela primeira vez. Uma nova variante do coronavírus de disseminação mais rápida foi detectada no Japão. Esse fato levou o país a fechar sua fronteira para viajantes estrangeiros até pelo menos o final de janeiro. Assim como os demais cidadãos, os atletas de elite não estão isentos das restrições de viagem.

+ Patrocinadores locais estendem contrato com os Jogos

Na sexta-feira (1º), o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga prometeu realizar os Jogos de Tóquio de forma “segura e protegida” em 2021, apesar do aumento da preocupação com a taxa de infecção. No mesmo dia, o presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), Thomas Bach, também insistiu que a Olimpíada “será a luz no fim do túnel” e destacou a “determinação” da organização em realizar o evento conforme planejado.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Os Jogos Olímpicos de Tóquio estão programadas para acontecerem de 23 de julho a 8 de agosto. Já as Paraolimpíadas estão previstas de 24 de agosto a 5 de setembro. Se os eventos forem realizados, eles ocorrerão com medidas de prevenção ao coronavírus e os atletas serão incentivados a limitar suas estadias no Japão e o uso de máscaras faciais e distanciamento social deverão ser obrigatórios.

Mais em Tóquio 2020