Siga o OTD

Tóquio 2020 - vôlei de praia

Tóquio 2020

Torcedora faz broches e vaquinha pelo sonho de ir a Tóquio

Fanática por vôlei de praia desde 2009, Mafuxinha Monteiro busca recursos para ir à sua terceira Olimpíada e ver novamente seus ídolos de perto

Mafuxinha Monteiro esteve em Londres-2012 e Rio-2016 (Arquivo pessoal)

Torcedora faz broches e vaquinha pelo sonho de ir a Tóquio

O que você faria para realizar um sonho? Venderia sua casa? Faria broches para vender? Ou uma vaquinha? Pois é exatamente isso que Mafuxinha Monteiro faz desde 2009 pela sua grande paixão: o vôlei de praia. Nos últimos 11 anos, ela já fez de tudo para marcar presença em todos os Mundiais da modalidade e estar em duas Olimpíadas apoiando seus ídolos. E agora, a autônoma de 29 anos vive mais uma etapa dessa trajetória: a busca de recursos pelo sonho de estar em Tóquio-2020 no ano que vem. 

Tudo começou ao acaso e foi amor à primeira vista. Ainda criança, Mafuxinha ia aos jogos de vôlei de quadra com o pai, que ganhava ingressos por trabalhar em uma das empresas patrocinadoras do esporte. Até que em 2009 ela conheceu o vôlei de praia através de uma etapa da modalidade na sua cidade, Brasília.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Foi então que ela conheceu a alemã Laura Ludwig, atual campeã olímpica, que se tornou sua maior referência, um ídolo. E partir desse momento, Mafuxinha passou a acompanhar -literalmente – de perto o vôlei de praia, viajando para todos os torneios possíveis.

Mafuxinha Monteiro - Tóquio 2020
Mafuxinha na torcida em jogo de Alison e Álvaro Filho (Arquivo pessoal)

Promessa feita, promessa cumprida

“Londres-2012 foi a melhor experiência da minha vida, não tenho nem como descrever. Eu fiquei louca, apaixonada. Fui sozinha e conheci gente do mundo inteiro, até hoje tenho contato com alguns. É uma energia… E aí eu prometi que iria para todas as Olimpíadas a partir de então”, contou Mafuxinha ao Olimpíada Todo Dia. 

A promessa, por enquanto, foi mantida com a presença na Rio-2016. E agora ela tenta seguir assim em Tóquio-2020. E uma parte já está garantida: os ingressos, inclusive o da final feminina, dados a ela por seus “anjos da guarda”. 

+Veja tudos sobre Tóquio-2020

“Chegou um momento que eu percebi que não ia dar para ir [para Tóquio]. Eu sempre compartilho conteúdo das Olimpíadas, quantos dias faltam… E as pessoas vinham perguntar se eu ia, e eu falava que não, que não tinha como. E aí essas pessoas se reuniram e me abençoaram, meus anjos da guarda, com esses ingressos. Minha gratidão é imensurável. São pessoas que sabem o quanto eu sou louca pelo vôlei de praia, o quanto eu me mato para fazer isso e que acreditam nesse sonho”.

Na busca pelo sonho 

Mafuxinha - vôlei de praia
Os broches feitos por Mafuxinha (Arquivo pessoal)

Apesar dos ingressos garantidos, os altos custos de passagem e hospedagem, entretanto, ainda são um obstáculo na busca pelo sonho de ir a Tóquio-2020. Então, Mafuxinha decidiu tentar dois caminhos. Desde 2018, para conseguir ir aos Mundiais e torneios de vôlei de praia, ela decidiu vender broches, inicialmente feitos apenas para si e as amigas, também torcedoras da modalidade.

O item, no entanto, chamou a atenção e ela logo começou a receber pedidos, se tornando uma parte de sua renda, especialmente durante a pandemia e para a viagem ao Japão. A venda de broches, no entanto, não têm sido suficientes para Mafuxinha fechar a viagem Assim, ela resolveu partir para a vaquinha online, que já está em 30% da meta (para contribuir, clique aqui).

“Mesmo com os broches e minhas reservas, vi que ainda faltava uns 30% para conseguir fazer a viagem. Então resolvi fazer uma vaquinha online. E tenho recebido muito apoio, carinho… Tem muita gente falando para eu fazer isso mesmo, correr atrás do meu sonho. Essas coisas só me inspiram e me confirmam que eu não sou doida, eu só estou seguindo meu sonho, porque cada um tem sua paixão. Para algumas pessoas é só vôlei. Para mim, é tudo! E estou confiante que vou conseguir ir para Tóquio-2020″.

Mais em Tóquio 2020