Siga o OTD

Tóquio-2020 Estádio Olímpico anéis olímpicos

Laguna Olímpico

Recuo do Japão sobre pandemia acende alerta para Olimpíada

Com recorde de casos de Covid-19, governo japonês cancela autorização de entrada especial para atletas estrangeiros até o final de janeiro

Aumento de casos de Covid-19 no país fez Japão recuar na liberação para a entrada de estrangeiros (Reprodução/Kyodo News)

Recuo do Japão sobre pandemia acende alerta para Olimpíada

Em pleno andamento da chamada segunda onda do novo coronavírus, que nesta quarta-feira (30) alcançou o registro de 944 casos no país (a segunda maior na pandemia), o Japão endureceu as regras de entrada no país para estrangeiros. E isso impacta diretamente na vida dos atletas que se preparam para disputar a Olimpíada de Tóquio, a partir de 23 de julho.

As autoridades sanitárias japonesas resolveram retroceder nos protocolos de entrada de estrangeiros no país, pelo menos até o final do mês de janeiro. Da mesma forma, incluí também a suspensão da autorização especial que estava concedida a atletas e equipes que fossem fazer algum treinamento ou disputar competições nesta fase pré-Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Siga

A situação, portanto, passa a ser semelhante a de demais estrangeiros não residentes, que desde a última segunda-feira (28) tiveram a entrada no Japão suspensas, após o aumento de casos em vários países.

Antes, o protocolo permitia que atletas de outros países fossem dispensados de uma quarentena obrigatória ao chegar ao Japão. Para isso, teriam que realizar exames para Covid-19 até 72h antes da viagem ocorrer,

De acordo com o jornal “Kyodo News”, o governo japonês já entrou em contato com o COI (Comitê Olímpico Internacional) e outras entidades que serão afetadas com esta decisão.

Atletas japoneses também com problemas

Atletas japoneses com permissão especial para participar de treinos e competições no exterior, terão que passar por uma quarentena completa de 14 dias. Isso se aplicará a quem estiver em países e regiões específicas. Entre elas, Bélgica, Grã-Bretanha, França, Itália e África do Sul, onde foram descobertas uma nova cepa da Covid-19.

Nas últimas semanas, tanto o COL (Comitê Organizador Local) quanto governo do Japão vinham emitindo sinais otimistas em relação à realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Há cerca de um mês, foi divulgado inclusive um calendário para os próximos eventos-teste. Eles foram cancelados em março, quando a pandemia foi oficialmente anunciada pela OMS (Organização Mundial da Saúde). O anúncio desta quarta-feira preocupa um pouco, é inevitável.

A princípio, as medidas mais rigorosas estarão em vigor até o final de janeiro. Se conseguirem controlar bem a segunda onda, os japoneses certamente voltarão a uma fase mais flexível para a entrada de estrangeiros. Desta forma, retornar à condição especial para atletas e funcionários ligados à Olimpíada.

O sinal amarelo para Tóquio-2020 volta a ser acionado, infelizmente.

Mais em Laguna Olímpico