Siga o OTD

O atletismo brasileiro garantiu mais uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2021, neste sábado (12). Felipe Vinicius dos Santos (AABLU) terminou em primeiro no decatlo no Troféu Brasil, com 8.364 pontos, e se garantiu na Olimpíada. O decatleta alcançou o índice, que era de 8.350. Com esse resultado, o competidor paulista se tornou o segundo melhor brasileiro da história na prova, atrás apenas de Carlos Chinin, que tem 8.393 e 8.388.

Tóquio 2020

Troféu Brasil tem índice no decatlo com marca histórica

Felipe Vinicius dos Santos terminou em primeiro no decatlo no Troféu Brasil, com 8.364 pontos, e se garantiu nos Jogos de Tóquio

Com esse resultado, Felipe dos Santos se tornou o segundo melhor brasileiro da história na prova, atrás apenas de Carlos Chinin, que tem 8.393 e 8.388 (Wagner Carmo/CBAt)

Troféu Brasil tem índice no decatlo com marca histórica

O atletismo brasileiro garantiu mais uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2021, neste sábado (12). Felipe Vinicius dos Santos (AABLU) terminou em primeiro no decatlo no Troféu Brasil, com 8.364 pontos, e se garantiu na Olimpíada. O decatleta superou o índice, que era de 8.350. Com esse resultado, o competidor paulista se tornou o segundo melhor brasileiro da história na prova, atrás apenas de Carlos Chinin, que tem 8.393 e 8.388.

+ Dupla com vaga em Tóquio vence marcha atlética no Troféu Brasil

Na primeira prova do decatlo, Felipe dos Santos ficou em primeiro nos 100 m, com 10s40, somando 999 pontos. A segunda foi o salto em distância e ele novamente ganhou, com marca de 7,64 m (970 pontos). E o decatleta paulista foi o melhor também no arremesso de peso, com 14,04 m (731). Superior aos seus rivais, o atleta do AABLU venceu também no salto em altura, com 2,07 m (868).

+ Quatro filmes de esporte para se ver no Telecine Play

A única prova que Felipe dos Santos não venceu no primeiro dia, sexta-feira (11), foi nos 400 m, ficando em segundo, com 48s01 (909 pontos). No segundo dia do decatlo no Troféu Brasil de Atletismo, neste sábado, o decatleta paulista começou ganhando os 110 m com barreiras, com 14s01 (973). No lançamento do disco, ele foi o segundo com 42,46 m (715). O atleta do AABLU voltou ao primeiro lugar no salto com vara, com 4,90 m (880).

Felipe dos Santos está classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio (Reprodução/TVN Sports)
Felipe dos Santos está classificado para os Jogos Olímpicos de Tóquio (Reprodução/TVN Sports)

Consagração de Felipe dos Santos

E a consagração de Felipe dos Santos no Troféu Brasil de Atletismo ocorreu na tarde deste sábado. No lançamento do dardo, o decatleta paulista acabou em segundo, com 59,82 m (735 pontos). Na última prova, ele ficou em terceiro nos 1.500 m, com o tempo de 4min55s83 (584). Além disso, segundo o colunista Saulo Próspero, do blog Os Olímpicos, do Olimpíada Todo Dia, ao cravar 8.364 pontos, o atleta do AABLU fez a sua melhor marca pessoal no decatlo e a melhor do ano de 2020.

Felipe dos Santos também superou outras quatro marcas pessoais: 7,64 m, no salto em distância, 2,07 m, no salto em altura, 4,90 m, no salto com vara (outdoor. Ele tem 5,10m indoor), e 59,82 m no lançamento do dardo. Assim que concluiu a última prova do Troféu Brasil de Atletismo, o atleta do decatlo disse suas primeiras palavras como esportista classificado aos Jogos de Tóquio.

+ Paulo André fatura o tetra dos 100 metros no Troféu Brasil

“Foi necessário fazer essa explosão no final. Eu sabia que se não corresse não ia conseguir. Dei meu máximo e estou muito feliz. Não estava pensando em índice. Só pensava em fazer minha corrida e agradecer as pessoas que me apoiaram. Estou muito feliz com índice, pontuação e a prova. E agora é partir para a próxima”, afirmou Felipe dos Santos após a prova, em entrevista à TVN Sports.

“Agora, vou tirar férias e depois é treinar e pensar na Olimpíada. Vou degrau a degrau igual. Igual ao decatlo, que é prova por prova. Vou sentar com o meu treinador. Agora é curtir esse momento. Na volta das férias vou treinar para fazer a base e pensar em prova por prova até a sonhada Olimpíada”, concluiu o decatleta.

Revezamentos do Pinheiros brilham

Bruna Farias, Rosangela Santos, Franciela Krasucki e Vitória Rosa (Wagner Carmo/CBAt)

Os times masculino e feminino do revezamento 4×100 m somaram bons pontos e ajudaram o Pinheiros a abrir maior vantagem ainda na classificação geral do Troféu Brasil de Atletismo, que está sendo disputado no estádio do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo. As vitórias chegaram com a confirmação do favoritismo.

+ Tiffani Marinho é bicampeã dos 400 m no Troféu Brasil

No masculino, o quarteto formado por Hederson Estefani, Aldemir Gomes Junior, Derick Souza e Paulo André Camilo de Oliveira completou a prova em 39s49, superando o Sesi-SP, que ficou com a medalha de prata (40s05) e da UCA, com o bronze (40s21). “Fizemos uma boa prova e ajudamos o Pinheiros a somar pontos”, disse Derick. A equipe do Pinheiros é a recordista da competição, com 38s33, desde 2018.

+ Allan Wolski conquista o primeiro ouro do Troféu Brasil

Já no feminino, o time contou com Bruna Farias, Rosangela Santos, Franciela Krasucki e Vitória Rosa e ganhou ao correr em 44s28. “Foi uma boa prova, corremos bem e estamos felizes com mais uma conquista”, comentou Vitória Rosa, medalha de ouro também nos 100 m. “Agora é concentrar para os 200 m”, completou. A Orcampi conquistou a medalha de prata, com o tempo de 46s38, seguida da equipe da UCA, com 46s46.

Surpresa no salto com vara

Abel Curtinove atingiu a marca de 5,30 m e ganhou a prova do salto com vara (Wagner Carmo/CBAt)
Abel Curtinove atingiu a marca de 5,30 m e ganhou a prova do salto com vara (Wagner Carmo/CBAt)

A prova do salto com vara do Troféu Brasil de Atletismo apresentou uma surpresa. O favorito ao primeiro lugar, Augusto Dutra (Pinheiros), acabou com a medalha de prata, saltando para 5,20 m, ficando atrás do Abel Curtinove (AABLU), que atingiu a marca de 5,30 m. O campeão da disputa ainda tentou superar os 5,43 m, mas falhou nas três tentativas. Lucca Torres (IEMA) completou o pódio com 4,95 m.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Na última final do dia pelo Troféu Brasil de Atletismo, Tatiane Raquel da Silva (IPEC) ganhou os 1.500 m ao finalizar a corrida em 4min22s83. Jenifer do Nascimento Silva (Pinheiros), ficou em segundo lugar, com 4min24s81 e Antonia Keyla da Silva Barros (AMORMED) acabou com a medalha de bronze, com 4min27s60. A competição retoma suas disputas para o último dia no domingo (13).

Mais em Tóquio 2020