Siga o OTD

Tiffany Marinho, campeã dos 400 m

Atletismo

Tiffani Marinho é bicampeã dos 400 m no Troféu Brasil

Lucas Carvalho ganhou a prova no masculino. Confira também os vencedores dos 100 m com barreiras, salto com vara feminino e lançamento do disco masculino

Tiffany Marinho foi campeã dos 400 m no Troféu Brasil de Atletismo (Wagner Carmo/CBAt)

Tiffani Marinho é bicampeã dos 400 m no Troféu Brasil

Tiffani Marinho e Lucas Carvalho foram os vencedores dos 400 m no Troféu Brasil de Atletismo. A final foi na manhã desta sexta-feira (11), durante a terceira etapa do segundo dia de competições no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), em São Paulo.

Tiffani Marinho, de 21 anos, foi bicampeã com a marca de 52s95. “Fiz uma prova estratégica para vencer, mas todo mundo sabe que estou focada em 2021. Fiquei muito feliz com a medalha de ouro. Agora é treinar, treinar para ter um ano que vem bom”, disse a atleta da Orcampi.

Tabata Vitorino de Carvalho, da AA Maringá, ficou com a medalha de prata, com 53s41, e Maria Victoria Belo de Sena, da Apa-SP, com a de bronze registrando 53s47.

52 segundos

O treinador dela, Evandro Lazari, explicou que o objetivo para a fase atual de treinamento era correr na casa dos 52 segundos. No ano passado, Tiffani Marinho com 51s80. “Era importante também somar pontos na corrida olímpica.”

+ Allan Wolski conquista o primeiro ouro do Troféu Brasil

Evandro disse, ainda, que o planejamento para 2021 é buscar o índice olímpico individual nos 400 m, mas também pela corrida de pontos. “Ela vai fazer provas da temporada indoor na Europa por pontos”, acrescentou.

Quero mais

Lucas Carvalho foi o campeão da prova masculina (Wagner Carmo/CBAt)

Entre os homens, Lucas Carvalho, da Fecam/Assercam, ganhou os 400 m no Troféu Brasil de Atletismo com 45s53. Anderson Henriques, da AABLU, foi o segundo colocado com 45s81, e o atleta João Henrique Falcão Cabral, do CT-Maranhão, o terceiro.

“Gostei da minha corrida, melhorei minha marca este ano, mas minha meta ainda é correr na casa dos 44, pensando no índice olímpico individual dos 400 m. Se eu conseguir isso, a presença no revezamento 4×400 m misto será automática”, disse Lucas, referindo-se a nova prova do programa olímpico de Tóquio-2021.

Ketiley Batista ganha 100m com barreiras

Após ter conquistado o ouro nos 100 m com barreiras do Grande Prêmio Brasil de Atletismo, Ketiley Batista venceu novamente, desta vez com 13s21.

+ Estreando em maratonas, Ederson Pereira fica no “quero mais”

“Estou feliz e satisfeita num ano complicado como esse, principalmente para mim que tive uma lesão no posterior. O objetivo era baixar a marca e consegui”, disse. O seu “grande objetivo”, como afirma, também é o índice olímpico para ir aos Jogos de Tóquio-2021. 

Troféu Brasil de Atletismo Tiffani Marinho
Ketiley Batista foi ouro nos 100m com barreiras (Wagner Carmo/CBAt)

Micaela Rosa de Mello (UCA), com 13s34, ficou com a prata e Adelly Oliveira Santos (CT-Maranhão), com 13s47, com o bronze.

Outro que repetiu a vitória do GP Brasil foi Jonathas Brito, que ganhou os 110 m com barreiras com a marca de 13s57. “Ainda errei na prova, mas veio a vitória. “Faltou treinamento porque além da pandemia fiquei bastante tempo parado por causa de uma lesão no tendão. Estou surpreso com a vitória em função disso, mas queria muito esse ouro no Troféu Brasil, depois de dois terceiros lugares e um segundo”, disse Jonathas.

O pódio foi formado ainda por Rafael Pereira, do Clã Delfos, com 13s64, e Eduardo de Deus, do CT-Maranhão, com 13s66. Já qualificado para a Olimpíada de Tóquio, Eduardo disse que enfrenta uma lesão na perna e ficou duas semanas sem treinar. “Corri na força com foco total, mas minha meta está na preparação para a Olimpíada.”

No campo

Juliana De Menis Campos, ganhadora do salto com vara com 4,20 m, disse que não fez um bom aquecimento porque não estava se sentindo muito bem e só conseguiu se aquecer dentro da prova. “Mas estou feliz com o ouro, mesmo sabendo que poderia ter sido melhor.”

A medalha de prata ficou com Isabel Demarco Quadros (Orcampi), com 4,00 m, e a de bronze com Sabrina Santos (Pinheiros), com 3,80 m.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Douglas Junior dos Reis (Orcampi) disse que ficou satisfeito com a vitória no lançamento do disco do Troféu Brasil de Atletismo, com 58 metros, embora quisesse uma marca melhor. “Mas prova é isso, gostei, mesmo querendo lançar na casa dos 60 metros”, disse o atleta que treina em São Caetano com João Paulo Alves da Cunha.

Wellinton da Cruz Filho (IEMA) ganhou a medalha de prata, com 56,70 m, e Anderson Ferreira (ACA) ficou com a de bronze, com 51,91 m.

Mais em Atletismo