Siga o OTD

Valéria Kumizaki - Pré-Olímpico de caratê

Tóquio 2020

Figueira cai no Pré-Olímpico e fica fora de Tóquio; Kumizaki ainda tem chance

Kumizaki cai nas oitavas, mas segue com chance de ir a Tóquio por vaga continental. Figueira perde nas quartas e fica fora dos Jogos

Abelardo Mendes Jr./rededoesporte.gov.br

Figueira cai no Pré-Olímpico e fica fora de Tóquio; Kumizaki ainda tem chance

No primeiro dia do Pré-Olímpico de caratê em Paris, na França, não deu para os brasileiros, nesta sexta-feira (11). Eles precisavam ficar entre os melhores de suas categorias para garantir vaga em Tóquio 2020, mas Vinicius Figueira foi eliminado nas quartas de final, enquanto Valéria Kumizaki caiu nas oitavas. Ela, no entanto, ainda tem chances de representar o Brasil na estreia do caratê nos Jogos Olímpicos pela vaga continental, já que foi medalha de ouro no Pan de Lima 2019.

Já no Kata feminino, Nicole Mota ficou apenas na 25ª colocação. O Pré-Olímpico segue neste sábado (12), com a disputa do Kata masculino, com o brasileiro Dyun Kimura, e do Kumite -75kg, com o bicampeão mundial, Douglas Brose. Confira os detalhes abaixo.

+No retorno às competições, Mayra Aguiar cai nas oitavas no Mundial

Valéria Kumizaki segue com chances

Valéria Kumizaki começou sua campanha no Pré-Olímpico de caratê com vitória sobre a holandesa, Merel Landman, por 2 a 1. Na sequência, fez uma luta difícil com a estadunidense Trinity Allen, mas venceu por 1 a 0 e avançou às oitavas. Nesta, ela fez sua luta mais complicada, com a búlgara Ivet Goranova. Valéria chegou a sentir a perna, pediu atendimento, mas voltou para a disputa.

Elas acabaram empatando em 2 a 2, mas quem avançou foi a adversária da brasileira, por ter feito o primeiro ponto do confronto.Valéria Kumizaki seguiu com chances de continuar na competição, mas dependia da búlgara chegar até final. Goranova, entretanto, foi eliminada já nas quartas, encerrando as chances da brasileira em Paris.

Mas há uma luz no fim do túnel. O Pré-Olímpico dará três vagas para Tóquio por categoria, que se somarão às quatro vagas diretas pelo ranking. Ainda assim, sobram 12 vagas no total (máximo de três por categoria), que levarão em conta o desempenho continental dos atletas.

Ou seja, são levados em consideração, por exemplo, os resultados dos Jogos Europeu e Pan-Americano realizados no ano passado em Minsk (Belarus) e Lima (Peru), respectivamente. Desta maneira, os medalhistas de ouro dos jogos continentais que ainda não estiverem classificados pelo ranking ou pelo Pré-Olímpico ganham uma vaga. Caso, por exemplo, da brasileira Valéria Kumizaki, campeã do Pan de Lima 2019.

Vinicius Figueira fica fora de Tóquio

Vinicius Figueira - Pré-Olímpico de caratê
Vinicius chegou a ter vaga confirmada pela WKF, que voltou atrás (Gökhan Taner)

Sexto colocado do ranking mundial, Vinicius Figueira entrou como cabeça de chave número dois e venceu o o venezuelano Andrés Madera, por 2 a 1 na estreia. Na sequência, ele superou o salvadorenho Alejandro Alfredo, por 1 a 0, e o espanhol Matias García, por 3 a 2, para ir às quartas de final. Nesta, entretanto, o brasileiro foi derrotado pelo azeri Firdovsi Farzaliyev, por 1 a 0.

Assim como Valéria, Vinicius ainda poderia seguir no Pré-Olímpico de caratê. Caso seu algoz conseguisse passar pela semifinal, ele iria para a repescagem. Mas, Farzaliyev acabou sendo derrotado pelo húngaro Yves Martial Tadissi, deixando o brasileiro sem chances de ficar entre os três primeiros e garantir a vaga em Tóquio.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK

Vale lembrar, no entanto, que Vinicius Figueira foi prejudicado pela Federação Internacional de Caratê (WKF). Isso porque, logo depois da paralisação das competições por causa da pandemia, a entidade chegou a confirmar a vaga olímpica do brasileiro, em março do ano passado. Mas dois meses depois, voltou a atrás e reabriu a disputa pelas vagas.

Depois disso, Figueira ainda tinha chances de se garantir nos Jogos através do ranking. Ele precisava vencer apenas uma luta na etaá de Lisboa da Premier League, em abril deste ano. Mas ele não conseguiu, sendo eliminado na estreia e ultrapassado pelo egípcio Ali Elsaway no ranking.

Mais em Tóquio 2020