Siga o OTD

Caratê

Valéria Kumizaki conquista o bicampeonato no Pan de Lima

Ouro em Toronto 2015, Valéria Kumizaki repete a dose, supera canadense na final e fica com o título em Lima; Jéssica Linhares leva o bronze

Além do Kiai

No penúltimo dia de Jogos Pan-Americanos, a Seleção Brasileira de caratê foi ao pódio no kumite em Lima. Apenas a equipe feminina competiu neste sábado (10). Destaque para a experiente Valéria Kumizaki, que se consagrou bicampeã consecutiva ao derrotar rival canadense na finalíssima. Enquanto isso, novata Jéssica de Paula fechou com a medalha de bronze.

Mantendo a tradição, o Brasil briga diretamente pela liderança histórica do quadro geral de medalhas. Até Toronto 2015, o país estava na ponta com nove ouros, dez pratas e 16 bronzes.

55kg

Valéria Kumizaki é a atual campeã dos Jogos Pan-Americanos. Além disso, também tem uma prata (Guadalajara 2011) e um bronze (Rio de Janeiro 2007). A estreia na capital peruana não foi das mais fáceis. Com o confronto sendo decidido somente na reta final, venceu a panamenha Yamira Borzelli por 1 a 0. Não teve a mesma sorte logo em seguida e caiu para a mexicana Paula Flores pelo mesmo placar.

Além do Kiai

A paulista, no entanto, não precisou disputar o terceiro duelo. A chilena Tihare Astudillo não tinha condições para competir. A um passo da final, pegou a cubana Baurelys Torres, que estava invicta. Valéria não deu chances. Controlando a disputa, fez 3 a 0 sobre a adversária e foi à decisão.

Lá, desafiou a canadense Kathryn Campbell. O ouro já tinha dona. Com muita segurança, dominou sem maiores problemas. Pontuando no minuto derradeiro, aumentou a diferença, anotou 4 a 1 e levou para casa a segunda medalha de ouro da carreira da competição.

Valéria Kumizaki se despede da competição. Esta foi a última participação da carateca, que fechou com chave de ouro, literalmente. O desejo a partir de agora é virar treinadora. “As três primeiras rodadas foram tensas. Eu estou muito feliz. Viemos para buscar o ouro, outra medalha eu não ia querer. Essa foi a minha quarta medalha na carreira, a segunda de ouro. Daqui quatro anos, eu não vou estar no próximo como atleta. Encerrar os Jogos Pan-Americanos é uma alegria muito grande”, comemorou.

50kg

Além do Kiai

Estreante no Pan, Jéssica Linhares de Paula brilhou na primeira fase da competição. Primeiro, superou a peruana Selene Rodríguez por 5 a 3 em luta bastante nervosa. Na sequência, com autoridade, fez 6 a 0 e despachou a argentina Yamila Benítez. Por fim, perdeu para Shannon Nishi, dos Estados Unidos, por 1 a 0. Com os resultados, seguiu para a continuação do torneio.

Já nas semifinais, ela mediu forças com Alicia Hernández, do México. A disputa foi bastante estudada e equilibrada, tanto que as pontuações surgiram somente nos últimos segundos. Depois de sair atrás, Jéssica empatou o placar. No entanto, não esperava pelo golpe que daria a classificação para a mexicana. Mesmo com a derrota, ela garantiu um lugar no pódio e faturou o bronze no evento mais importante das Américas.

“Eram confrontos muito fortes, eu acabei indo bem nas eliminatórias. Subi um pouco nervosa para a semifinal. Eu gostei muito da minha participação. Não foi o que eu queria, que era o ouro, mas para o primeiro Jogos Pan-Americanos até que está bom. Faltou deixar o nervoso um pouco de lado e concentrar mais Eu perdi um pouco no meio da luta, deu uma apagada. Quando eu voltei, já era um pouquinho tarde”, avaliou.

61kg

Faltou sorte. Érica Santos não teve o mesmo desempenho das compatriotas e caiu logo na fase inicial. Depois de empatar com a venezuelana Claudymar Garces por 0 a 0, venceu a peruana Alexandra Grande (3 a 0), mas foi derrotada pela equatoriana Jacqueline Factos (5 a 0) e se despediu do Pan sem brigar por medalhas.

Mais em Caratê