Siga o OTD

Tóquio 2020

Marcus d’Almeida encerra campanha histórica no tiro com arco nas oitavas

Brasileiro cai nas oitavas de final para rival italiano e iguala melhor campanha do Brasil na modalidade em Jogos Olímpicos

(Júlio César Guimarães/COB)

Marcus d’Almeida encerra campanha histórica no tiro com arco nas oitavas

Após fazer história se tornando o primeiro homem a atingir as oitavas de final na disputa olímpica do tiro com arco, Marcus d’Almeida foi eliminado dos Jogos Olímpicos de Tóquio ao ser superado pelo italiano Mauro Nespoli por 6 a 0 na noite desta sexta-feira (30) no Brasil, manhã de sábado (31) na capital japonesa.

Enfrentando um adversário duríssimo, dono de duas medalhas olímpicas e atual quarto colocado no ranking mundial, Marcus d’Almeida não conseguiu acompanhar o fortíssimo nível colocado pelo rival. Acertando apenas a zona de 9 e de 10 pontos, o italiano fechou o confronto com ótimos resultados e fechou a partidas com três sets na sequência, parciais de 29-28;28-26;29-25.

+ Confira o perfil de Marcus d’Almeida nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

O primeiro set foi o mais equilibrado do confronto. Os dois rivais mantiveram a mesma pontuação nos dois primeiros tiros, porém o brasileiro acabou acertando o 9 na terceira e última tentativa, enquanto o italiano acertou o 10. Na segunda parcial novamente os dois terminaram empatados após as duas primeiras tentativas. No entanto, Marcus acertou apenas o 8 no terceiro tiro, enquanto Nespoli acertou o 10.

Marcus d'Almeida Tóquio tiro com arco Tóquio
Marcus d’Almeida igualou a melhor campanha do Brasil na história do tiro com arco (Júlio César Guimarães/COB)

A terceira parcial foi de domínio por parte do italiano. Acertando dois 10 nas duas primeiras tentativas, Marcus se complicou na disputa acertando duas vezes no 8 e acabou eliminado do evento.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Apesar da derrota nas oitavas, Marcus d’Almeida fez uma campanha histórica nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Aos 23 anos, o arqueiro igualou o melhor resultado do país na modalidade, alcançado por Ane Marcelle na Rio 2016. Ana Marcelle também esteve na disputa da capital japonesa, porém caiu na segunda rodada.

Mais em Tóquio 2020