Siga o OTD

Ane Marcele dos Santos Tóquio 2020 Joanne Roriz

Tóquio 2020

Ane Marcele vence a 17ª do mundo, mas cai para a cabeça de chave número 1 na sequência

Brasileira teve boa participação, mas não foi páreo na segunda rodada para. a melhor atleta da fase de classificação e favorita à medalha

Ane Marcele vence a 17ª do mundo, mas cai para a cabeça de chave número 1 na sequência

Dona da maior participação na história do tiro com arco brasileiro em Jogos Olímpicos até hoje, Ane Marcele dos Santos novamente mostrou que se sente a vontade em Olimpíada. A arqueira teve uma atuação muito sólida, venceu uma rival top20 do mundo na primeira rodada e só não repetiu a ida às oitavas de final dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 porque enfrentou a cabeça de chave número 1 em dia inspirado.

Na primeira participação no torneio individual feminino, Ane Marcele enfrentou a mexicana Ana Pavla Vazquez, número 17 do mundo, e venceu por 3 sets a 2.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

A carioca não começou bem no combate. Com um 5, 6 e 7, deixou o caminho fácil para a mexicana vencer o set e abrir 2 a 0. No segundo set, a brasileira se encontrou. Com um 9, dois 10 colocou pressão na mexicana, que precisou de um 10 na última para empatar. Como a mexicana tirou apenas um oito, Ane Marcele igualou o confronto.

Boas sequências no terceiro set viraram o confronto para 4 a 2 a favor da brasileira. a 17ª do mundo fez um bom set na sequência empatou o confronto. No quinto e decisivo set, Ane Marcele atirou primeiro e conseguiu um 9. A mexicana ficou na área vermelha, que vale 8 pontos. Um novo 9 da carioca colocou pressão na mexicana. Um 9 deixou a brasileira a frente por 18 a 17. O terceiro 9 da brasileira colocou a necessidade do 10 na mexicana. Em um erro crasso, Vazquez deixou o cronômetro estourar e não atirou.

Sul Coreana

Pouco depois, Ane Marcele voltou para enfrentar a sul-coreana Ane San. A brasileira manteve sua regularidade e seguiu acertando as pontuações de 8, 9 e 10, mas não foi páreo para a cabeça chave número 1, que conseguiu um triplo 10 no terceiro set.

Com o resultado, a brasileira para na 2ª rodada, não. conseguindo repetir o resultado da Rio 2016, quando avanço às oitavas de final antes de ser eliminada dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Marcus Vinícius voltará no masculino

O tiro com arco conta ainda com Marcus d’Almeida. Ontem, o brasileiro venceu dois confrontos e chegou às oitavas de final, igualando o resultado histórico de Ane Marcele em Olimpíadas.

Em sua primeira partida, Marcus garantiu a vitória na estreia da disputa do tiro com arco com um triunfo tranquilo. Duelando contra o britânico Patrick Huston, o brasileiro não se deixou abalar com um primeiro tiro ruim e mesmo assim foi buscar o empate no primeiro set.

tiro com arco Marcus D'Almeida  Tóquio Jogos Olímpicos de Tóquio
Marcus d’Almeida encara em Tóquio agora o italiano que tem duas medalhas olímpicas (Jonne Roriz/COB)

Na sequência, o brasileiro se mostrou soberano no confronto. Sem dar chances ao rival, o arqueiro não atirou menos que pra oito pontos e fechou o duelo com três sets vencidos na sequência, parciais de 27/24, 27/20 e 27/25.

A vitória colocou Marcus d’Almeida na disputa da segunda rodada dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em que encarou o holandês Sjef Van Den Berg. O confronto começou bastante equilibrado, com os dois atletas se igualando com 27 pontos no primeiro set. Na sequência, novamente o brasileiro mostrou que estava com a mira em dia e não deu chances ao rival europeu. Acertando apenas tiro de nove pontos pra cima, o arqueiro venceu os dois sets seguintes com boa vantagem e abriu 5 a 1 no confronto.

Na última parcial, Marcus começou a prova com um oito, porém se recuperou bem e anotou dois noves na sequência e não deu chances para o holandês, que foi quarto colocado nos Jogos Olímpicos de 2016. O triunfo foi confirmado novamente com um 7 a 1, com parciais de 27/27, 29/26, 28/27 e 26/26.

+RECEBA NOTÍCIAS NO NOSSO CANAL NO TELEGRAM OU PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP

Nas oitavas de final, Marcus d’Almeida, que conquistou a medalha de prata no Pan de Lima em 2019, encara o italiano Mauro Nespoli, que foi medalha de ouro em Londres 2012 e prata em Pequim 2008. O confronto está marcado para a sexta-feira (30), a partir das 21h30 (horário de Brasília).

Mais em Tóquio 2020