Siga o OTD

Yaras tóquio seleção brasileira de rugby

Tóquio 2020

Yaras vencem o Japão e se despedem de Tóquio com a 11ª colocação

Seleção brasileira vence a equipe do Japão e encerra a sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio na 11ª colocação

(Divulgação/CBRugby)

Yaras vencem o Japão e se despedem de Tóquio com a 11ª colocação

As Yaras encerraram sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio com um triunfo sobre as anfitriãs japonesas por 21 a 12. A partida foi disputada na noite de hoje (30) no Estádio Olímpico e garantiu a seleção brasileira feminina de rugby na 11ª posição da competição. A seleção encerrou a sua participação com uma vitória e três derrotas no torneio.

A primeira vitória do rugby sevens brasileiro nesta edição do torneio foi marcada pela postura equilibrada da equipe, tanto no ataque quanto na defesa. Tackles, scrums, roubadas de bola e lances pelas laterais resultaram em boas oportunidades ao longo de toda a partida.

Confira TUDO que você precisa saber sobre o rúgbi sevens nos Jogos Olímpicos de Tóquio

No primeiro tempo, aos 2’30’’, inauguraram a contagem com um try da capitã Raquel Kochhann e conversão da scrum-half Isadora “Izzy” Cerullo. A agressividade das da seleção brasileira de rugby fez as japonesas acelerarem o ritmo de jogo e conseguirem a virada no placar com dois tries de Haruka Hirotsu e Wakaba Hara e uma conversão de Mio Yamanaka.

Mas antes da árbitra britânica Sara Cox anunciar o intervalo, Bianca Silva mostrou mais uma vez porque atualmente é a maior pontuadora do Brasil e arrancou para um try que em seguida deixou Izzy de frente para o H para marcar mais dois pontos. Foi o terceiro try de Bianca no torneio. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Com 14 a 12 no placar, as Yaras voltaram para a segunda etapa mantendo o bom ritmo. As entradas de Mariana Nicolau, Marina Fioravanti, Thalita Costa, Aline Furtado e Leila Silva colaboraram bastante na luta pela posse de bola no meio de campo.

As brasileiras induziram as adversárias a erros cruciais e, já nos descontos, foram recompensadas com mais um try, desta vez assinalado por Marina. A conversão completada por Raquel Kochhan fechou o placar com nove pontos de vantagem para o time brasileiro.

Mais em Tóquio 2020