Siga o OTD

Leonardo de Deus - natação - 200m borboleta - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Tóquio 2020

Léo de Deus bate recorde e vai à semi com 3º melhor tempo

Léo de Deus brilhou; quebrou seu recorde pessoal de 2018 e está na semi dos 200m borboleta

(Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA)

Léo de Deus bate recorde e vai à semi com 3º melhor tempo

A manhã dessa segunda-feira (26) foi boa para o Brasil na natação. Apenas três nadadores caíram nas piscinas japonesas, com destaque para Léo de Deus, semifinalista dos 200m borboleta dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 com direito a recorde pessoal. Viviane Jungblut e Bia Dizotti

Também brilharam Guilherme Guido, semifinalista nos 100m costas e o revezamento 4x100m comporto por Breno Correia, Pedro Spajari, Gabriel Santos e Marcelo Chierighini, que levaram o país à final da prova. Murilo Sartori (200m livre) e Guilherme Basseto (100m costas) não conseguiram avançar.

Batendo o próprio recorde

Léo de Deus abriu os trabalhos na piscina olímpica muito bem. O nadador fez 1min54s86 e bateu o próprio recorde pessoal de 1min54s89, obtido em agosto de 2018. O tempo é bem abaixo dos 1min56s01 obtido na Seletiva Olímpica.

+ COFIRA A CHANCES DO BRASIL NA NATAÇÃO NA OLIMPÍADA DE TÓQUIO 2020

Breno Correia poderia nadar a prova, mas preferiu focar no revezamento 4x100m. Em seu lugar, Murilo Sartori caiu na água e fez 1min47s01, ficando de fora da final. O foco de. Murilo, no entanto, é o revezamento 4x200m.

Mais uma na conta

Na sequência, Beatriz Dizotti e Viviane Jungblut caíram na água paras nadar os 1500m livre. A primeira a nadar foi Bia, que concluiu a prova em 16min29s37 e acabou em  

Na sequência, Guido caiu na água e fez um tempo melhor: 59s64, o 11º melhor do dia. Com isso, estará à noite (do horário de Brasília) em sua terceira semifinal. Seu objetivo será melhorar a 11ª colocação obtida nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008.

Chierighini arranca e Brasil está na final

Na sequência, Beatriz Dizotti e Viviane Jungblut caíram na água para nadar os 1500m metros, prova estreante em Olimpíada. As duas não repetiram as perfomances da Seletiva e pioraram seus tempos. Ainda assim ambas fizeram boas provas em suas estreias olímpicas.

Mais em Tóquio 2020