Siga o OTD

Tóquio 2020

Com brilho de Naomi Osaka, abertura tem mensagem de união, esperança e diversidade

Com pira olímpica acesa pela tenista Naomi Osaka, Jogos Olímpicos de Tóquio estão oficialmente abertos

naomi osaka cerimônia de abertura dos jogos olímpicos de tóquio 2020
Fernando Gavini

Depois de cinco anos de espera, os Jogos Olímpicos estão de volta. Na manhã desta sexta-feira, a cerimônia de abertura inaugurou com um ano de atraso o maior evento do mundo. Após uma longa espera e muitas incertezas, a Olimpíada de Tóquio foi declarada aberta pelo Imperador Naruhito, trazendo mensagem de união, esperança e diversidade. A pira, o momento mais esperado de toda inauguração de Jogos, foi acesa pela tenista Naomi Osaka, depois de ter passado pelas mãos de alguns atletas, mas também de uma médica e um enfermeiro.

O lema olímpico “mais forte, mais alto, mais forte” teve acrescentado a ele a palavra “juntos” em razão de tudo o que o mundo passou por causa da pandemia, ressaltando a necessidade de solidariedade mundial durante tempos difíceis. Um dos momentos mais emocionantes foi quando a música “Imagine” de John Lennon e Yoko Ono começou a ser cantada por um coral juvenil japonês e foi completada por artistas representando todos os continentes: Angelique Kidjo, de Benim, na África, Alejandro Sanz representando a Europa, John Legend pelas Américas e Keith Urban pela Oceania.

A bandeira olímpica entrou no Estádio Nacional carregada por seis atletas, um de cada continente, mas, no meio do caminho, foi passada para profissionais da saúde, que foram os responsáveis por hasteá-la em outro momento de bastante emoção.

Na parte artísica da cerimônia de abertura, um dos momentos mais divertidos foi o balé para apresentar os pictogramas, mostrando de forma lúdica todas as modalidades que estarão em disputa nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Na parte tecnológica, pouco mais de 1800 drones sobrevoaram o estádio e montaram um globo terrestre, mandando também uma mensagem de união na diversidade dos povos.

DIVERSIDADE

Cerimônia de abertura dos jogos olímpicos de tóquio. Porta bandeiras do brasil

Pela primeira vez, cada país teve a oportunidade de ser representado por um casal de porta-bandeiras. O Brasil foi representado por Bruninho, campeão olímpico em 2016 e medalha de prata em 2008 e 2012 no vôlei, e pela judoca Ketleyn Quadros, que se tornou em Pequim-2008, ao ganhar o bronze, a primeira mulher brasileira a subir no pódio olímpico em uma competição individual.

Cultura japonesa em destaque durante a cerimônia de abertura dos jogos olímpicos de tóquio
Miriam Jeske/COB

+RECEBA NOTÍCIAS NO NOSSO CANAL NO TELEGRAM OU PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP

A diversidade entra como marca desta Olimpíada pelo fato ser a edição mais equilibrada em termos de gênero, já que cerca de 49% dos atletas são mulheres. Mas não há como esquecer tudo o que o mundo passou desde o começo de 2020. O juramento olímpico pela primeira vez foi feito por dois casais, um de atletas e outro de árbitros.

A pandemia da Covid-19, que fez os Jogos serem adiados de 2020 para 2021, fez também que a cerimônia de abertura ocorresse sem a presença de público no Estádio Nacional e vai fazer com que os eventos aconteçam sem a presença da torcida.

+GUIA COMPLETO DOS JOGOS OLÍMPICOS

Por causa da pandemia, o número de atletas durante a cerimônia de abertura foi bastante reduzido em algumas delegações. A organização deixou cada Comitê Olímpico decidir quantas pessoas levar para dentro do estádio. O Brasil, por exemplo, optou por ser representado por apenas quatro. Além do casal porta-bandeira, o chefe de missão Marco La Porta e uma oficial administrativa. Por outro lado, outras nações levaram uma quantidade grande de atletas para o estádio como Argentina, Itália, Estados Unidos e o próprio Japão.

Ao todo, 6 mil atletas fizeram parte da cerimônia de abertura, aproximadamente 900 convidados e mais 3500 jornalistas e membros das emissoras de TV detendoras de direitos de transmissão.

FESTA NA VILA

Apesar da maioria dos atletas brasileiros ter ficado assistindo a cerimônia de abertura de Tóquio pela televisão, eles fizeram a festa na parte da tarde na Vila Olímpica, dando uma volta pelos prédios vestindo a roupa que foi feita para ser usada no desfile.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

“Foi muito massa estar com outros atletas que a gente admira muito. Mesmo tomando cuidado com o protocolo de segurança, foi essencial pra gente ver que começou. Agora a brincadeira ficou séria!”, disse a campeã mundial de boxe, Beatriz Ferreira. “Foi meu primeiro desfile em Jogos Olímpicos. Achei especial, um algo a mais para animar a gente para fazer boas competições.”

Animados e bem vestidos, os atletas se reuniram no prédio do Brasil, o número 21 da Vila, e andaram por cerca de 500 metros pela Harumi Gatway, a avenida onde estão perfiladas todas as bandeiras dos 206 países participantes dos Jogos, até chegar aos Aros Olímpicos, onde fizeram questão de tirar algumas fotos.

 “Foi um desfile simbólico com a galera. Importante para que todos possam sentir um pouco do que é a emoção de um desfile de abertura”, disse

Acompanhe ao vivo: cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos

 

Mais em Tóquio 2020