Siga o OTD

Nory Tóquio Ombro

Tóquio 2020

Com foco na barra e no solo, Arthur Nory quer a medalha olímpica

Se preparando focando o solo e a barra, ginasta sabe o que quer nos Jogos Olímpicos do Japão

(Ricardo Bufolin/CBG)

Com foco na barra e no solo, Arthur Nory quer a medalha olímpica

“Eu quero a medalha de Tóquio na minha coleção”. A frase é de Arthur Nory quando fala de seus objetivos para os Jogos Olímpicos. Na reta final de preparação para a Olimpíada, Em live com o Olimpíada Todo Dia, em parceria com o Tik Tok, o ginasta falou da expectativa para o Japão, das conquistas mais marcantes e da vida “fora do esporte”. 

Um dos melhores ginastas do Brasil no ciclo para Tóquo, Arthur Nory não esconde as metas para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Medalhista de bronze no solo na Olimpíada do Rio de Janeiro e atual campeão mundial na barra, o brasileiro tem sua reta final focada nos dois aparelhos e a meta estabelecida. 

-Pré-Olímpico de boxe é cancelado e Brasil classifica sete pelo ranking

“Eu quero a medalha de Tóquio na minha coleção, ela é linda e quero aqui. Solo e barra são os meus aparelhos preferidos, que eu mais gosto e que eu tenho os melhores resultados. Minha preparação hoje tem o foco neles. Tenho chance de final e de medalha neles”. 

Arthur Nory comemora a conquista da medalha de ouro na barra fixa no Mundial de ginástica artística (Crédito: Ricardo Bufolin/CBG)

As maiores conquistas 

Arthur Nory tem quase dois terços da sua vida na ginástica artística. Desde os 11 anos tendo sua vida marcada por estrelinhas, cambalhotas e mortais, Nory passou por outro esporte, mas a paixão falou mais alto.

“Eu fazia judô, por influência dos meus pais, mas a ginástica era perto do tatame e quando eu vi já estava lá. Depois de algum tempo treinando, fui para um teste no Pinheiros e não sai mais de lá”. 

Rio 2016 Diego Hypólito Arthur Nory
Diego Hypólito e Arthur Nory festejam o pódio duplo na prova do solo na Rio-2016 (Divulgação)

Com o passar dos anos a ginástica artística foi ficando cada vez mais séria e se tornou a profissão de Arthur Nory. As medalhas quebraram a barreira do Brasil e as maiores conquistas vieram. “No solo eu fui bronze em 2016 na Olimpíada, fui aos pódio com o Diego Hypolito e na barra eu fui campeão mundial em 2019, são os meus maiores resultados e as conquistas que eu nunca vou esquecer”. 

Vida fora da ginástica 

Podemos dizer que hoje, Arthur Nory não é “só” um ginasta. Com mais de 1,2 milhão de seguidores no Instagram e super ativo nas redes sociais, o brasileiro tem o seu próprio jeito de interagir com sua legião de fãs. Seja com o “programa do Nono”, que foi sua marca durante o ano de 2019, com os vídeos no Tik Tok ou apenas mostrando sua rotina, o ginasta entendeu como usar a internet. 

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

“Demora um pouco o amadurecimento porque você precisa entender o seu público e encaixar a vida de atleta e as redes sociais demorou. Mas vejo que é necessário ter essa interação, achei um jeito e, hoje, tenho uma equipe me ajudando nisso”. 

Mesmo tendo essa fama nas redes sociais, Arthur Nory é direto ao definir como pensa a sua vida, dentro e fora do esporte. “O esporte é a prioridade. A ginástica vai ser sempre prioridade”, finaliza o ginasta. 

Mais em Tóquio 2020